10 Formas de Economizar Dinheiro com o Plano de Saúde

A porcentagem em cada orçamento financeiro pessoal é muito variável, porém sabe-se que a saúde representa um dos maiores gastos de uma família, ao lado, inclusive da alimentação. Quem não abre mão do plano de saúde, seja por não ter paciência para esperar as consultadas do SUS (Sistema Único de Saúde) ou porque tem uma doença crônica, pode compreender algumas formas de economizar dinheiro com o Plano de Saúde Particular.

Vale ressaltar que existem vários planos, desde aqueles que cobrem tudo (exames, consultas, pronto socorro) até aqueles que cobrem coparticipações conforme o uso. O melhor ou o pior quem vai descobrir é você e tudo vai depender do quanto você necessita desse convênio médico.

Neste artigo separamos várias dicas para você sabe como é possível economizar dinheiro com o plano de saúde, mas se fazer a distinção das várias opções de planos, ok?

Se você não abre mão do seu plano de saúde, mas quer encontrar um jeito de diminuir os gastos com ele, então, acompanhe o texto até o fim.

Orçamento Financeiro Familiar: Como não deixar faltar dinheiro em casa e Prosperar em 3 passos

1 – Preços dos Exames

Esse caso é um pouco mais específico para quem paga o plano de saúde com coparticipação. Quando um médico solicita um exame ,ele, normalmente, indica em qual clínica especializada você pode fazer.

Mas, acredite você, há diferenças de valores do mesmo exame em clínicas diferentes. O ideal é você ligar e consultar os preços, logo, você terá que pagar uma parte desse exame se o seu plano for de coparticipação.

Por sinal, mesmo que você tenha um plano de saúde, há possiblidades de fazer o exame em clínicas públicas, que acontecem, obviamente, de forma gratuita.

2 – Peça sempre os Remédios Genéricos

Quando o seu médico vai prescrever um medicamento, tenta notar se há uma alternativa genérica para aquele produto ou se há uma receita que seja distribuída nos postos de saúde públicos.

Normalmente, há muitos remédios que tem efeitos similares, mas que são mais baratos, simplesmente, por terem sido produzidos em outra fabricante.

Pedir amostras grátis também pode te fazer economizar dinheiro. E, além disso, existem formas naturais de conseguir efeitos parecidos com alguns remédios. Isso tem que estar atrelada à uma alimentação saudável.

Por exemplo, se está com falta de vitamina C, pode optar com aumentar o consumo de alimentos que tenham esse nutriente, ao invés de comprar vitaminas e compostos químicos. Fale sobre isso com o seu médico.

Leia Também: Como não deixar faltar dinheiro em casa e Prosperar em 3 passos

Diálogo e planejamento financeiro são as 2 melhores alternativas para manter o bom relacionamento dentro de casa. Essa é a opinião da maior parte dos psicólogos e consultores financeiros e o tema vale tanto para casais quanto para pais e filhos. Afinal, esse descontrole nas finanças pode resultar em um endividamento e, posteriormente, o estado de falência.

Nesse artigo, vamos falar sobre como manter o casamento e como planejar o futuro dos filhos. Leia até o final! Leia na íntegra!

Orçamento Financeiro Familiar: Como não deixar faltar dinheiro em casa e Prosperar em 3 passos

3 – Dê ouvidos ao médico

Pesquisas apontam que 20% dos pacientes não seguem a receita e as indicações que recebem dos médicos. Aí, metade dessas pessoas não consegue seguir as receitas corretamente e a outra parte nem sequer inicia o tratamento.

Essa falha em seguir a ordem clínica pode te levar de volta ao hospital, o que sugere novos gastos em um novo atendimento, com novos procedimentos, por exemplo.

4 – Leia a Fatura do Plano de Saúde

Como todas as contas, os serviços do plano de saúde podem vir incorretos. E, acredite você, a porcentagem de erros nessas faturas costuma ser absurdamente alta. O ideal é sempre comprar a fatura com o que está descrito no contrato, item por item para verificar se a provedora está cobrando o valor acordado.

Se houver erros, a dica é fazer uma constatação escrita, que pode ser por e-mail, depois, por telefone ou presencialmente.

Algumas informações que costumam estarem incorretas são: datas e horários de serviços, dosagem dos medicamentos, encargos duplicados, exames e consultas não feitos, encargos pelo aluguel de equipamentos e suprimentos básicos.

5 – Pratique Exercícios Físicos e tenha uma Alimentação Saudável

É clássica essa dica, mas é extremamente positiva e pode gerar uma boa economia no fim do mês. Quando você consegue equilibrar a alimentação com a prática de exercícios, então, você se distancia do hospital e das clínicas médicas.

Logo, mais dinheiro fica na sua carteira ou no seu bolso. Um estilo de vida saudável, diferente do que muitos pensam, não é tão caro assim.

Caminhadas e andar de bicicleta, por exemplo, custam pouco e fazem um bem danado. Já a substituição de alimentos saudáveis por aqueles menos saudáveis também pode acontecer de forma gradual, sem gastar muito. O ideal, para esses casos é consultar um nutricionista.

6 – Compreenda a Cobertura do seu plano

Nunca compre gato por lebre, ou seja, entenda o que você está contratando. Nos planos de saúde, há variações que podem significar uma boa economia financeira. Só que tudo precisa estar bem detalhado para que não haja sustos.

Atente-se à itens como: preços de consultas na rede credenciada, porcentagem de aumento anual, cobertura, franquias adicionais e custos para atendimentos emergenciais.

Tenha um Orçamento Financeiro Perfeito em 7 Passos

7 – Questione os Procedimentos Clínicos

Nós sabemos que os médicos estudam muito e, na maior parte das vezes, sabem exatamente o que estão fazendo. Mas, ao mesmo tempo, você precisa ser uma pessoa “antenada” e estar atento ao que está acontecendo com você e com a sua saúde.

Entenda para que servem os procedimentos e quais as finalidades dele. Entenda por que é importante você fazê-lo naquele momento, por exemplo.

Não é raro os casos de médicos que autorizam procedimentos desnecessários, ou seja, custos desnecessários para o paciente. Além de que pode haver uma exposição à riscos que não precisariam acontecer.

Assim, sempre questione o médico. Sempre tire dúvidas. Sempre pergunte se não há uma opção mais em conta e que tenha o mesmo efeito.

8 – Imposto de Renda

Dependendo do seu salário, dos seus bens e da sua vida financeira, você vai precisar fazer a declaração do imposto de renda. Então, saiba que os gastos com a saúde é uma das principais formas de conseguir fazer a dedução dos impostos. Claro que não vale todos os itens, como a compra de remédios, por exemplo, mas o pagamento do convênio sim.

Então, leia sobre e pesquise seus direitos.

20 Dicas para Declarar o Imposto de Renda 2017

9 – Escolha o lugar certo para ser atendido

É comum que na hora da dor não tenhamos “cabeça” para escolher o melhor lugar para onde correr. O lugar, certamente, será o pronto socorro. Porém, se você quer mesmo economizar dinheiro pode fazer uma breve pesquisa e notar que alguns casos ditos emergências podem ser solucionados na sala de consulta do seu médico.

Quer exemplos? Mordidas de animais domésticos vacinados, queimaduras menores e reações alérgicas. Essas opções podem ser tratadas no consultório do médico, onde os custos são menores do que no atendimento emergencial. Claro que você vai precisar conseguir um encaixe para ser consultado, mas nada que uma ligação telefônica não pode solucionar.

10 – Saúde nas Empresas

Muitas pesquisas e experiências comprovam que as empresas tem papel importante na conscientização dos seus funcionários e o acompanhamento constante deles. Um dos indicadores é que quando a empresa mantém as informações atualizadas sobre os benefícios da atividade física, por exemplo, o número de afastados por problemas clínicos diminui.

Logo, se o trabalhador não falta do serviço ou se está sem disposição para trabalhar, a empresa ganha, seja em rentabilidade ou produtividade.

Se você é dono de empresa, aposte nisso. Se é trabalhador, fale com o departamento responsável. Além de você evitar ter que gastar dinheiro com médico, a empresa também se beneficia com a sua disposição.

3 Itens Domésticos Indispensáveis tiveram alta em 2017. Como manter o Orçamento Financeiro?

Com informações do creditooudebito e exame