Como economizar mais de 3,5 mil reais com o almoço?

ANÚNCIO

Se você trabalha em horário comercial em regime de CLT, sabe que a hora do almoço é muito importante. Seja para cumprir a sua hora não trabalhada ou para consumir energia para aguentar mais meio período de trabalho. Daí que você tem várias opções: comer na própria empresa, sair para comer fora da empresa ou levar a marmita de casa.

Qual você prefere, qual será que sai mais em conta?

ANÚNCIO

Bom, não há muito que dizer sobre isso. Se a sua empresa disponibiliza um restaurante ou uma cantina que sirva um saboroso prato de comida, então, esse é a única opção que você tem, afinal, você dificilmente receberá um valor a mais para almoçar em outro lugar. E, se assim preferir, terá que arcar com os gastos.

Como economizar mais de 3,5 mil reais com o almoço?
Reprodução: Google

Agora, se você recebe um valor diário e para almoçar, pode ficar com as outras 2 opções: comer fora do local de trabalho, em algum restaurante ou levar a comida de casa. Lógico que a 2ª opção é mais em conta. Vamos provar por que! Acompanhe!

O 1º ponto para provar isso está em uma pesquisa feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que mostra que os gastos com a alimentação “na rua” são maiores. Na verdade, o estudo aponta que comer fora de casa pode sair até 3 vezes mais caro do que preparar a comida em casa.

ANÚNCIO

Além disso, isso se torna um luxo, já que tem aumentado acima da inflação, com uma variação de 143% na última década.

Observação: O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) subiu apenas 82%.

Ah, é preciso saber também que comer fora de casa pode entrar no item “Lazer” do seu orçamento, mas então, isso não deve acontecer corriqueiramente, ou seja, todos os dias. Você pode optar por fazer isso em datas especiais, por exemplo.

Se você ainda não conseguiu se convencer de como pode economizar muito dinheiro com o simples fato de levar uma “quentinha” para o trabalho, então, continue lendo…

Quer Economizar Dinheiro? Não compre esses 17 Alimentos, os mais caros do mundo

Quanto é possível economizar com o almoço?

Falar em preços é muito complicado porque tudo vai variar conforme o país, estado, cidade, região, enfim… Então, vamos fazer aqui uma breve suposição e você, leitor, pode atualizar os valores conforme a sua localidade.

Consideramos, então, um prato de 15 reais para começarmos as nossas contas. Sim, vamos deixar de lado os cafezinhos, os refrigerantes e as sobremesas para facilitar a nossa conta, tudo bem por você?

Detalhe: esse valor é bem irrisório mesmo, mas é para te mostrar como é possível economizar. Atualmente, conforme informações da Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador (Assert Brasil), o preço médio da refeição no país é de mais de 30 reais em cidades como Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Ou seja, um valor bem mais alto.

Mas, vamos manter o preço de 15 reais apenas para ilustrar!

Logo, uma pessoa que come na rua todos os dias, durante a semana, poderia economizar até 300 reais por mês se abandonasse essa prática. Em um ano, esse volume se multiplicaria para 3,6 mil reais. Aliás, se você fizer isso por apenas 6 meses, já terá dinheiro para comprar um novo notebook ou, melhor ainda, investir no querido Tesouro Direto.

E se incluirmos o cafezinho?

Bom, como vimos é possível economizar mais de 3,5 mil reais no ano se deixássemos de comer fora todos os dias da semana. Agora, vamos supor que para você é esse comportamento é muito difícil de ser feito e aí há várias intervenções ou mudanças bruscas… Então, tudo bem.

Vamos fazer o teste apenas com o corte da sobremesa, do café e da bebida.

Para não falarmos abobrinhas, vamos citar um dado citado pela consultoria de Gestão de Restaurantes, que diz que os gastos com supérfluos no restaurante representam 36% do total da despesa de quem come fora de casa.

Logo, se continuarmos usando o exemplo do prato que custa 15 reais, então, provavelmente, nesse mesmo local, a bebida vai custar 5, a sobremesa 4 e o café 2 reais. Mas, como não somos tão cruéis, vamos pegar somente esses 2 últimos itens: o café e a sobremesa.

Bom, se você continuar comendo fora de casa e ainda acompanhar o almoço com um refrigerante, mas conseguir deixar de lado a sobremesa e o café, então, terá uma economia mensal de 180 reais. Oras, achou pouco? Isso no ano ultrapassa os 2 mil reais…

Hm… E você aí dizendo que não tem nenhum tostão para investir dinheiro, né?

Alternativas para economizar no almoço

Se você insiste em dizer que não tem como levar marmita no trabalho, então, busque alternativas. Por exemplo, pedir a comida em restaurantes próximos e pedir em maior número, se mais pessoas forem fazer o mesmo. Isso pode ser compensador e o serviço delivery de comidas caseiras tem mostrado bons retornos em custo-benefício.

Outra dica é procurar informações na internet. Existem sites especializados e aplicativos que mostram quais locais estão com valores promocionais, incluindo até mesmo, dias da semana. Essa pesquisa pode resultar em uma boa economia!

Conclusão

Logo, com essas breves contas não há como não chegar à conclusão de que: pequenas economias podem representar grandes conquistas financeiras. É claro que tudo vai depender de como você considera esses itens. Sim, a alimentação saudável é importantíssima, mas será que não tem alguma forma de você levar de casa? Precisa mesmo ir ao restaurante todos os dias?

3 Itens Domésticos Indispensáveis tiveram alta em 2017. Como manter o Orçamento Financeiro?

Aliás, esse comportamento pode ser considerado um gasto supérfluo se comparamos com outros itens como a alimentação dentro de casa, com itens básicos e a luz, água, etc.

Entender como funciona o planejamento financeiro pessoal não é tão difícil quanto parece. O que precisamos, de fato, é saber exatamente onde estamos. Se as contas estão vencendo, se os juros estão altos… Então, precisamos abrir mão de comer fora de casa todos os dias para conseguirmos, ao menos, dormir de maneira confortável.

Em caso contrário, as dívidas podem nos importunar e nos trazer grandes pesadelos.

Ah, e antes que vocês queiram dizer alguma coisa, comer em casa ou levar marmita para o trabalho tem sim o seu custo, mas você há de notar que são bem menores, não é? Mesmo se incluirmos aí os gastos com a limpeza dos pratos, com a lavagem dos legumes ou a luz que ficou acessa. Os custos sempre serão menores!

Não há segredos: ponha tudo na calculadora e os números te mostrarão os melhores caminhos!

Bônus: Para quem mora sozinho, fazer a própria comida também sai mais em conta

Aqui nem precisa de muito para explicar. Afinal, basta comparar o tamanho do servir, o peso e o conteúdo nutricional para ver que as refeições caseiras são muito mais atraentes em termos de valores. A única vantagem é a otimização do tempo, porém, isso não tem a ver com os benefícios da sua saúde, então, é preciso fazer uma nova avaliação sobre os seus hábitos.

Inclusive, se você mora sozinho, pode ser que tenha dificuldades em cozinhar, mas não precisa passar apuros. Atualmente há uma infinidade de sites, dicas, receitas, vídeos e imagens na internet mostrando como é possível fazer um prato fácil e sem gastar muito dinheiro. Opções é o que não faltam!

7 Receitas para Reaproveitar Alimentos e Economizar Dinheiro de Forma Efetiva

Para fechar o artigo com chave de ouro, confira dicas rápidas para economizar na hora de preparar a comida em casa:

  1. Aprenda a Cozinhar,
  2. Utilize sobras e faça novos pratos,
  3. Congele os alimentos,
  4. Porém, evite aqueles alimentos congelados comprados em supermercados,
  5. Faça lista antes de ir as compras,
  6. Compare os preços, sempre,
  7. Use cupons,
  8. Planeje o cardápio da semana.

Com informações do Organizze

ANÚNCIO