Economia Doméstica: Veja Como Economizar Dinheiro com a Decoração, Ar-Condicionado e com a Luz

ANÚNCIO

As dicas para economizar dinheiro com itens domésticos vão vir logo abaixo, mas não podemos deixar de falar antes de um assunto mega importante, que é: “Metade dos Brasileiros não Registra Receita e Despesas”. Isso foi constatado em uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), que mostrou que somente 51% dos entrevistados fazem o registro sistemático mensal.

Outra informação importante mostrou que a maioria das pessoas que registram os gastos, fazem isso com um caderno ou na agenda, enquanto uma pequena porcentagem prefere usar as planilhas no computador e somente 4% usam aplicativos do celular!

ANÚNCIO

Para Marcela Kawauti, do SPC Brasil, o registro é essencial para entender como o dinheiro está indo embora. “Se você começar a prestar a atenção na sua vida financeira, vai passar a pensar melhor antes de gastar, o que facilita uma organização a curto prazo, para as despesas do dia a dia”, afirma.

As principais diferenças entre os Ricos e os Pobres e os 10 hábitos fundamentais para prosperar na vida: Se você acha que a quantidade de patrimônio acumulado é a única diferença entre as pessoas ricas e as pessoas pobres, você está (completamente) enganado. Aliás, essa discrepância é apenas uma resultante das atitudes tomadas e do comportamento desses dois tipos de indivíduos. Isso comprova, inclusive, por que muitas pessoas perdem todo o dia logo após ficarem ricas quando ganham na loteria. Leia Mais!

Segundo a especialista, o controle é ainda mais necessário na crise que o país enfrenta. “Muita gente está passando pela situação de ter alguém na família que perdeu o emprego e precisa lidar com o orçamento mais restrito. É preciso ficar atento aos gastos e se programar melhor para não ficar no vermelho”.

ANÚNCIO
Economia Doméstica: Veja Como Economizar Dinheiro com a Decoração, Ar-Condicionado e com a Luz
Reprodução: Google

Então, não precisamos mais prolongar o texto, está visto que quem tem maior controle das despesas tem mais chances de manter uma reserva financeira, que pode ser aproveitada para imprevistos. “Apesar de ganhar mais relevância no momento de crise, a organização financeira é importante para a vida toda”, reforça a economista.

Confira 3 dicas para economizar com itens domésticos!

1 – Decoração

Alee Ruggieri é editora de fotografia e montou, em Nova Iorque, um apartamento estúdio. Ele reflete a vida da jovem, com modernidade e delicadeza, uma decoração cheia de detalhes. Isso sem contar que ela está em um local, teoricamente, pequeno. “O sofá-cama economiza espaça, a mesa é usada como balcão da cozinha e as peças de decoração vintage fazem do apartamento um lugar acolhedor”.

Mas, hoje a dica mesmo é com as paredes. Será que é possível transformar a parede e deixar a casa mais harmoniosa gastando pouco dinheiro? Sim! Por exemplo, para colocar as figuras preferidas na parede não precisa de quadro, basta alguns rolinhos de fitas, que se tornam molduras. Mude os desenhos e faça os entornos da gravura para ter uma parede diferente.

2 – Ar-Condicionado

O alerta é da Abralimp (Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional), que avisa que a falta de manutenção e limpeza periódica dos equipamentos domésticos é sinônimo de risco à saúde, além de poder interferir nos gastos mensais. Conforme a Abrava (Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento), uma pessoa respira cerca de 10 mil litros de ar por dia e passa 85% do dia dentro de um ambiente fechado.

Por isso, é tão importante limpar os aparelhos, inclusive, o ar-condicionado. A limpeza deve ser feita sem improvisos, mesmo porque o acúmulo natural de poeira na máquina pode condensar a água, o que favorece ainda o surgimento de fungos, bactérias e a proliferação da dengue.

Economia Doméstica: Veja Como Economizar Dinheiro com a Decoração, Ar-Condicionado e com a Luz
Reprodução: Google

Para se ter uma ideia, em 2000, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) publicou a Resolução 176/00, que exige testes periódicos nos aparelhos de ar em locais públicos e coletivos. Caso haja incoerência, os responsáveis poderão ser multados em até 200 mil reais.

3 – Energia Elétrica

“Apaga essa luz, menino”, a mãe já dizia. E ela tinha toda a razão, afinal, com as altas tarifas de energia hoje, a verdade é que o desperdício ainda é o maior vilão da conta de luz. No entanto, algumas trocas e outras dicas simples podem ser bons aliados na hora de reverter essa situação e fazer o dinheiro sobrar no seu bolso.

Em todos os cômodos existem lâmpadas. A ideia, então, é trocar as antigas por modelos mais eficientes e econômicos. Veja as principais diferenças entre as lâmpadas do mercado:

  1. Incandescente – Varia de 2 à 4 reais e produz uma iluminação próxima à luz natural. No entanto, cerca de 80% da energia é dissipada na forma de calor, com um consumo de 50W e vida útil de 750 horas, o que dá menos de 12 meses. Novidade: Essa lâmpada foi banida desde junho de 2016!
  2. Fluorescente – Vaira de 8 à 20 reais, produz cerca de 30% da energia em forma de calor, com um consumo de 10W e vida útil de 10 mil horas, o que vale à 14 meses, aproximadamente. A desvantagem é que ela possui mercúrio na composição, que pode contaminar até mesmo o solo.
  3. LED – Varia de 35 à 160 reais (essa é a desvantagem) e é a lâmpada mais eficiente para usos elétricos, além de consumir menos energia elétrica, com uma redução de até 90%, por possuir um consumo mínimo de 5W. Ela dura mais de 5 anos, ou seja, 50 mil horas.

Outra forma para economizar na conta de energia elétrica é apostar em cores claras no interior dos cômodos, usar a luz natural sempre que for possível e manter hábitos saudáveis, tais como tomar banho mais rapidamente, não deixar a TV ligada se não tiver ninguém assistindo e fazer o degelo de tempos em tempos na geladeira.

Poupou? E agora, o que fazer com o dinheiro?

Outra pesquisa, mas também do SPC, mostrou que 58% dos poupadores não sabem exatamente o que fazer com o dinheiro, ou melhor, não sabem ainda aonde investir com as melhores taxas e os maiores retornos. O resultado é que a maioria opta, então, pela poupança. Cerca de 60% das pessoas que investem nesse meio bancário, com valor médio de 2 mil reais, pensando, quase sempre, na segurança.

Depois, vem os imóveis (18%), a Previdência Privada (13%) e os Fundos de Investimentos (9%). O CDB também teve um crescimento espontâneo, de 3,4 pontos percentuais, seguido da Bolsa de Valores, com aumento de 2,8. Para o educador da SPC, José Vignoli, “muitas pessoas escolhem a poupança como investimento, mas o retorno é baixo. É válido buscar outras aplicações mais rentáveis e tão seguras quanto, como o Tesouro Direto”.

Sobre Imóveis e Previdência Privada, leiam os artigos a seguir e desmistifique alguns conceitos!

Outro dado da pesquisa mostrou que quando recebem algum dinheiro extra, como uma participação nos lucros, as pessoas costumam economizar (30%), quitar dívidas (26%) e fazer compras (8%). Já 16% dos entrevistados afirmaram não receber o benefício.

Como Ganhar Dinheiro com a Venda de Móveis Usados e 7 plataformas para fazer isso

O estudo ainda mostra que 4 em cada 10 brasileiros não possuem frequência certa para realizar novos depósitos e investimentos, sendo que apenas 30% os fazem mensalmente. Para aqueles que não poupam, a principal justificativa é quanto à falta de dinheiro (40%), falta de esperança (29%) e a falta de disciplina (19%).

Como ser protagonista da própria vida financeira? Figurante – É aquela pessoa que busca justificativas para o próprio fracasso. Elas preferem a segurança de um emprego que paga pouco, mas paga sempre.  O prazer imediato e por objetos de valores capitalistas costumam chamar a atenção dessas pessoas. A questão é que quando um figurante que se acomoda dificilmente vai conseguir um papel de destaque. Descubra quais os outros “papéis”, no link!

Com informações da MePoupe, Ultimo Instante e Correio24horas

ANÚNCIO