Veja 5 dúvidas sobre o consórcio de motos que muitos brasileiros têm

ANÚNCIO

Entre as principais dúvidas sobre o consórcio de motos está a questão do atraso no pagamento da parcela mensal. Além disso, nem todo mundo sabe como entrar nesse tipo de serviço que algumas empresas prestam.

E é sobre tudo isso e muito mais que a gente vai falar neste conteúdo. Levando em conta que você já deve saber como funciona o consórcio de motos, não é? É quando uma administradora abre um grupo para participantes que devem pagar parcelas mensais para ter uma carta de crédito no final.

ANÚNCIO

Veja 5 dúvidas sobre o consórcio de motos que muitos brasileiros têm

No caso do consórcio de motos, a carta de crédito dá direito à compra de uma moto novo ou usada também. Assim, a administradora se torna responsável por administrar o grupo todo, recebendo os valores, emitindo os boletos e liberando as cartas de crédito.

O grande diferencial dos consórcios é que todos os meses alguém é sorteado e pode pegar a carta de crédito antes de esperar o prazo final. Além do sorteio, dá para pegar a carta antes se você participar dos lances e der um bom valor de uma só vez, somando várias parcelas.

ANÚNCIO

Bom, isso aí você já sabia, não é mesmo? Então, vamos às dúvidas mais comuns que as pessoas têm sobre esse tipo de produto financeiro, que caiu no gosto do brasileiro.

1 – ONDE TEM CONSÓRCIO DE MOTOS E QUANTO TEMPO DURA

A primeira coisa é considerar que existem várias empresas administradoras de consórcios de motos no Brasil. As mais conhecidas são das marcas, a Honda e a Yamaha. Mas, também podemos falar de outras, como a Rodobens, a Recon, Embracon e os bancos.

Assim sendo, para você participar de um grupo é só entrar em contato com essas empresas e saber como é feito o processo, estudando cada uma das opções.

Já quanto ao tempo de duração, saiba que isso vai depender do que cada empresa tem disponível. De um modo geral, atualmente dá para encontrar prazos que vão até os 80 meses, como no caso do Consórcio Nacional Honda. E a maioria tem o mínimo de duração de 12 meses.

O importante é saber que mesmo que seja sorteado ou contemplado antes do prazo final, o cliente vai ter que continuar pagando as parcelas até o término.

Simular o consórcio de veículos no banco Inter – aprenda como fazer

2 – AS PARCELAS DO CONSÓRCIO E O PAGAMENTO DELAS

Já quanto as parcelas do consórcio de motos, elas têm valores variáveis também. Isso vai depender da carta de crédito final e também do número de parcelas. Obviamente que quanto mais tempo se tem para pagar, menores os valores delas.

E uma das dúvidas sobre o consórcio de motos que muita gente tem é sobre como é feito o pagamento das parcelas. De um modo geral, as empresas optam por enviar boletos por correspondência. Mas, também dá para optar por emitir pelos aplicativos ou sites.

Já com questão aos pagamentos, saiba que se não houver atraso até a data de vencimento, o cliente não vai pagar juros. O consórcio não tem juros, apenas taxas de administrações e outras. Já para quem atrasa o pagamento, aí pode ter juros e multa.

Assim sendo, quem atrasa muitas parcelas pode até ser excluído do grupo. E aí, acaba perdendo tudo o que já foi pago. Por isso, é importante esperar até o fim do contrato. Se a pessoa já tiver pego a carta de crédito, a administradora pode entrar com processo.

3 – O LANCE DURANTE UMA ASSEMBLEIA MENSAL

O lance é uma das formas de ser contemplado antecipadamente, sem que tenha que esperar o prazo final. Mas, nesse caso, é preciso dar o maior lance da assembleia ou da reunião mensal. Portanto, os lances acontecem como um leilão.

Assim, quem dá o maior valor, ganha. E nesse caso, a pessoa precisa dar o valor que foi anunciado, antecipando algumas parcelas ou diminuindo o valor delas mensalmente. Por outro lado, se você der o lance e não for o maior de todos, você recebe o dinheiro de volta.

Os sorteios e as oportunidades de lances costumam acontecer mensalmente na maioria das administradoras. Algumas permitem o processo físico, em agências e outras fazem online.

4 – A DESISTÊNCIA DO CONSÓRCIO DO MOTO

Essa também está entre as dúvidas sobre o consórcio de motos que muita gente não consegue encontrar respostas. Mas, nós temos elas aqui, com base na política da maioria das administradoras.

Imagine que você tenha perdido o emprego ou tenha tido algum imprevisto financeiro na sua vida. Agora, o que é que você faz? Será que tem como cancelar o consórcio? Pegar o que já foi pago? Como é que funciona isso?

A verdade é que você tem 3 opções para tomar a sua atitude. Uma delas é transferir a participação para outra pessoa interessada. Dá ainda para mudar para outro plano de consórcio da mesma empresa. Ou, simplesmente, sair do grupo.

Se você sair do grupo antes do término, você vai ter que pagar uma multa e, mesmo assim, não vai poder pegar o dinheiro das parcelas anteriores. Somente se for sorteado.

5 – O QUE FAZER COM A CARTA DE CRÉDITO

Veja 5 dúvidas sobre o consórcio de motos que muitos brasileiros têm

Para terminar o conteúdo, saiba que a carta de crédito não é entregue em dinheiro no caso de consórcios de motos. Isso porque você pode combinar a compra com a empresa ou vendedor e aí, a administradora faz o pagamento.

É bem raro quando o dinheiro cai na sua conta. Mas, isso pode acontecer em alguns casos, onde a pessoa tem a liberdade de comprar a moto ou simplesmente pegar o dinheiro.

Já sobre as motos, vai depender do tipo de consórcio que você fez. De um modo comum, você pode escolher o modelo novo ou usado com até 10 anos de fabricação. Dá também para pegar uma moto mais cara e completar com o que falta.

ANÚNCIO