Direitos do Trabalhador e Empreendedorismo… Tudo em uma notícia só!

ANÚNCIO

Vamos mesclar várias notícias, que são de assuntos interessantíssimos à maior parte dos nossos leitores! Por exemplo, você, que está abrindo o próprio negócio, sabe o que fazer para aumentar a renda mensal através do Facebook? E você, empreendedor, sabe como não cair nas artimanhas de pessoas má intencionadas? Leia Mais.

Mas, antes de prosseguir, leia essa matéria que tem tudo a ver com o que vamos falar hoje: 3 Motivos que os Empreendedores Precisam Saber Sobre o Mercado de Investimentos e o Passo-a-Passo do Tesouro Direto!

ANÚNCIO

Pagamento de Horas Extras para funcionários CLT: 5 Fatos que você precisa saber?

Mesmo com a “avalanche” de novos empresários e microempresários no país, a grande maioria dos trabalhadores ainda atuam pelo regime de CLT, ou seja, se enquadram dentro de algumas regras básicas, como a jornada máxima de trabalho de 44 horas semanais. No entanto, com a crise ou mesmo com a alta produção, muitos deles precisam fazer uma horinha a mais, fora do tempo padronizado. E nesses casos, quais os direitos deles? Eles recebem um pagamento adicional. Mas, qual o valor?

Leia também: Home Office – uma nova forma de fazer negócios

Primeiro é preciso saber que o aumento na carga horária se limita à 2 horas adicionais por dia e sob pagamento adicional de, no mínimo, 50% do valor da hora normal. O advogado Gilberto Bento Jr explicou alguns pontos relativos à isso. Confira:

  1. “Sempre que o empregado trabalha além da sua jornada normal de trabalho sem qualquer compensação em banco de horas, as horas extras devem ser pagas. O mesmo vale para quando não é concedido horário de intervalo”.
  2. “Se as horas extras estiverem previstas em acordo escrito ou contrato coletivo de trabalho, o profissional não pode se recusar a trabalhar. No entanto, o empregador não poderá exigir mais de 2 horas extras diárias”.
  3. “O pagamento da jornada extra deve ter acréscimo de, no mínimo, 50% de segunda à sexta-feira e 100% aos domingos e feriados. Para saber o valor da hora trabalhada, basta multiplicar o número de horas semanas que o empregado trabalha por cinco, que é o número máximo que o mês pode ter”.
  4. “Existe a possibilidade de a empresa compensar horas extras com folgas. Isso entra no banco de horas, e deve ter previsão em convenção coletiva da categoria. Se houver banco de horas instituído, a compensação poderá ser feita em até 12 meses”.
  5. “Se as horas extras forem habituais, elas refletem em pagamentos decorrentes do rompimento contratual, tal como o aviso prévio, o 13º salário proporcional e as férias acrescidas de 1/3. Já durante o período de trabalho, o FGTS deve ser indenizado em 40% a mais”.
Direitos do Trabalhador e Empreendedorismo... Tudo em uma notícia só!
Reprodução: Google

E Já que o assunto é “Constituição”, vamos falar sobre Como Abrir uma Startup com Segurança Jurídica em 7 passos

Luiz di Sessa é advogado e especialista no assunto. Ele vai indicar 7 dicas para atrair bons investimentos e se posicionar contra as pessoas má intencionadas do mercado, protegendo-se através de meios legais.

ANÚNCIO
  1. Necessidade de um Investidor: Quando se tornam empreendedores, essas pessoas precisam estar preparadas para as mudanças estruturais, e, inclusive, saber sobre a decisão de aceitar ou não investimentos de terceiros. A busca pelo investimento passar pelo valor desejado, que tem que ser acompanhado de um plano de ação.
  2. Mercado: Os investimentos só vão acontecer quando estiverem acondicionados com uma auditoria legal. Por isso, é importante que o empreendedor entenda sobre as obrigações impostas por lei e saiba antecipar os possíveis questionamentos do seu modelo de negócio, como, por exemplo, o regime tributário e a contratação de funcionários.
  3. Função: Os cargos, direitos e obrigações, entre outros, devem ser definidos pelos envolvidos. Em resumo é: “Quem vai fazer o quê”. Isso possibilita a administração de conflitos e a ansiedade de todos os envolvidos.
  4. Segurança Jurídica: Os investidores costumam ter mais experiência nessas negociações do que os próprios empreendedores, então, é ideal que exista uma assessoria jurídica para auxiliar o novos negociantes para regular os objetivos entre as 2 partes.


    Empreendedorismo: 8 tendências do mercado e 3 histórias surpreendentes de como ganhar dinheiro

  5. Manutenção: Para além dos aportes financeiros, é preciso atentar-se também aos custos de manutenção do negócio. Aliás, o endividamento é comum nesse estágio, mas os sócios devem estudar as melhores formas para obter recursos, se necessário.
  6. Proteção: Marcas, Patentes e Segredos de Negócios, entre outros, podem ter direitos autorais e esse, inclusive, pode ser o principal diferencial do negócio. Então, é recomendável que o inventor garanta seus direitos sobre as criações.
  7. Divulgação: Sem ser as criações, como ditas, as empresas também podem ter informações protegidas. Assim, é imprescindível que o fluxo de informação seja circulado entre os sócios, funcionários e colaboradores por acordos de confiabilidade.

E, se tratando de novo negócio, saiba como aumentar sua renda com o Facebook com 6 ações

O Facebook tem se tornado um dos principais meios de divulgação de trabalhos e serviços e produtos, afinal são mais de 93,2 milhões de pessoas que acessam a plataforma ao menos uma vez por mês. Então, uma das dicas é que o empreendedor poste diariamente conteúdos, assim, maximizando a dinâmica de curtidas e compartilhamentos, o que aumenta as visualizações do negócio.

Mas, nem tudo é tão simples quanto parece. Para te ajudar a fazer isso, vamos listar 6 estratégias matadoras para mandar bem nas publicações, conforme a postcron.

  1. Ritmo: 3 vezes ao dia, esse é o ideal. E, segundo Dan Zarella, os melhores horários para postar são o do almoço, pois tem mais compartilhamentos. E entre as 11 horas e 16 horas, uma notícia pode ser postada. Já às 19 horas é quando a participação dos usuários aumenta, já que indica um horário de saída do trabalho. E sábado é o dia que mais gera comentários.
  2. Imagem: Fotos são essenciais. Só com elas os clientes vão aprovar (ou não) o produto em destaque. 90% da informação consumida pelo cérebro é visual, visto que é mais rápido a mente processar uma imagem do que um texto.
  3. Propagação: Os famosos “botões” devem ser usados, tais como o seu site ou a assinatura de e-mail. Assim, as chances de compartilhamento são maiores.
  4. Call to Action: Cada postagem é uma oportunidade do empreendedor vender o seu produto, portanto linkar com a loja é sempre fundamental.
  5. Boca a boca: As redes sociais são o novo “boca a boca”, então, deixe existente a via de mão dupla. Crie uma parte onde os usuários possam criticar e elogiar, esse é o melhor feedback que você pode ter. Além de que pode desenvolver o tráfego do seu e-commerce. Um dado mostrou que 70% das pessoas confiam nos comentários de outros clientes.
  6. Pesquisa: Use um dia da semana para responder todas as perguntas dos clientes.

A notícia é boa: Situação Financeira deve melhorar para 34% dos brasileiros em 2017

A pesquisa foi feita pela Deloitee e afirmou que mais de 1/3 dos brasileiros já estão em situações melhores do que no início de 2016. Outra parte, 27%, disseram que a situação está pior. Mesmo com a melhora, os consumidores estão apreensivos e adiando, para o 2º semestre, os seus planos de compras ou de gastos. Cerca de 60% dos entrevistados disseram que vão postergar gastos com viagens e troca de equipamentos eletrônicos.

Quer ganhar dinheiro extra nesse verão? Veja 7 ideias de negócios

“Percebemos que as pessoas têm muita vontade de que o Brasil volte logo aos trilhos. Mas, como já tínhamos percebido em nossa pesquisa anterior, o consumidor segue cauteloso diante da crise renitente, inclusive com receio de perder o emprego. É natural, então, que adie seus planos de compra, esperando uma melhora no cenário econômico”, disse Reynaldo Saad.

BNDES lança aplicativo para micro, pequenos e médios empresários

Ele foi desenvolvido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social e recebeu o nome de BNDE MPME. A ferramenta está disponível para download nos Smartphone. E, de acordo com Carlos Costa, do banco, “o aplicativo navega internamente nos sistemas operacionais da instituição e permite às MPMEs que já são clientes do BNDE pesquisarem o status de suas demandas de crédito”.

Direitos do Trabalhador e Empreendedorismo... Tudo em uma notícia só!
Reprodução: Google

A ideia é a de que o novo aplicativo contribua para ampliar a participação do segmento. “Por meio desse portal, a gente pode oferecer linhas aos agentes financeiros, permitir o fomento ao ambiente de negócios e ampliar o acesso desse público às linhas dos BNDES”, disse Costa.

Para Alavancar o Negócio: Aprenda a Investir Dinheiro e se garanta para o futuro! 

Com informações do IG

 

ANÚNCIO