Aprenda como diminuir as despesas do mercado cortando esses 5 gastos

ANÚNCIO

Alguns estudos indicam que os gastos com alimentos no supermercado representam a maior parte ou uma boa parte do orçamento da família brasileiro. Pensando nisso, a gente separou aqui algumas formas de diminuir as despesas do mercado. Como? Cortando itens “sem necessidade”.

E não vai dizer que comprar aquela caixa de bombom é algo imprescindível para você, né. O milho de latinha, o bacon e a cerveja também não são, não é verdade? Nesses casos, a gente acaba comprando muito mais por impulso do que por inteligência. Afinal, são alimentos que não fazem tão bem a saúde como você poderia achar.

ANÚNCIO

Ao contrário deles, a gente deveria pensar e alimentos mais saudáveis e frescos. Mas, vamos com calma. Em cada um dos tópicos abaixo, a gente vai mencionar as vantagens de fazer essas trocas inteligentes. Continue lendo e entenda tudo. Depois, conte a sua experiência para nós e diga quanto economizou.

5 gastos desnecessários que temos no mercado

Certa vez, nós fizemos uma matéria que diz que com algumas simples medidas dá para economizar 30% ou mais nas compras feitas no mercado. Na ocasião, a gente falou bastante da questão psicológica que envolve a compra. Relembre aqui.

No entanto, a nossa ideia agora é falar de produtos que podem ser cortados e que não farão diferença na sua vida. Aliás, farão uma boa diferença, seja pela economia financeira ou para a melhora da qualidade de vida.

ANÚNCIO

1 – Os doces

O primeiro corte que podemos mencionar aqui é sobre os doces. Do ponto de vista nutricional, isso seria ótimo, não é mesmo? Do lado financeiro, também é. Se a gente considerar as caixas de bombons, saiba que elas estão com preços salgados, hein. Olha que ironia.

Enfim, você até pode pegar aquela barra de chocolate que tem mais porcentagem de cacau ou outra qualquer. Só que as caixas de bombons realmente são mais caras. Logo, vamos considerar elas como opção de corte, está bem?

Por outro lado, se você já não compra esse tipo de doce tente mencionar outros. Por exemplo, aquelas goiabadas enlatadas ou os canudinhos de doce de leite, etc. Se não de para cortar, ao menos, pense em diminuir a quantidade.

Ah, o mesmo vale para o sorvete, viu. Aqueles potes de sorvete que fazem a alegria da família aos finais de semana possuem alto valor calórica e pouco nutritivo.

2 – Os congelados

A gente não está falando sobre as ervilhas congeladas, por exemplo. E nem mesmo sobre o frango, que acaba sendo um alimento proteico importante para nós. Mas, a nossa menção sobre congelados tem a ver com os “pratos prontos”.

Sendo assim, devemos considerar as lasanhas, os escondidinhos e até mesmo o nhoque, sabe? Hambúrgueres também entra na lista, viu. O alto índice de gorduras e massa não é favorável para a sua saúde. E mesmo que esses pratos possam ser mais práticos.

Ainda do lado dos congelados, podemos falar dos temperados. Geralmente, a não indicação deles se dá pelos motivos dos temperos, que nem sempre são naturais.

3 – As bebidas alcoólicas

Pronto, temos um ponto polêmico a ser discutido. Obviamente, não queremos ser um regulador que vai dizer que você está bebendo muito, né. Porém, nos sentimos obrigados a fazer o alerta: as bebidas alcoólicas não são saudáveis e nem nutritivas.

Além do mais, durante a pandemia, o preço delas aumentou bastante, viu. Então, uma caixa de latinha de cerveja ou de vinho vai pesar no seu orçamento do mercado mais do que antes. Além do mais, quando a gente fala em prioridades, essas bebidas não entram.

Ah, e de fato o happy hour caseiro é mais barato do que ir até um barzinho. Porém, se você curte esse tipo de bebida, a dica é tentar minimizar o gasto ou diminuir.

4 – Os embutidos

A próxima dica para diminuir as despesas do mercado é pensar nos embutidos. Eles também são vilões de quem quer ter uma vida mais saudável e nenhum nutricionista recomenda. Bom, além disso, esses alimentos são caros e você sabe bem disso.

Se não acredita, volte no mercado e anote os preços deles e veja quanto representam da sua compra. Um salaminho, um pedaço de banco, presunto e queijo… Tudo isso não é tão baratinho como você pensava, viu.

É claro que muita gente tem dificuldade em cortar tais alimentos. Então, uma boa ideia é pensar na substituição e diminuição do consumo. Isso também pode fazer bem para o seu bolso e orçamento do mês.

5 – Os enlatados

E vamos fechar a lista com o tópico dos enlatados. Saiba que esse também é um ponto polêmico. Afinal, a gente tem alimentos que são enlatados e não são tão ruins assim. Mas, saiba que sempre a opção dos frescos vai vencer.

Nesse caso, a questão financeira fica um pouco de lado. Os alimentos frescos tendem a ser mais caros. No entanto, pensando na questão da saúde, ao longo do tempo, isso tem um custo-benefício melhor, o que significa economia de dinheiro também.

Outras formas de economizar no mercado

Aqui no blog a gente sempre dá dicas para quem quer economizar nas compras do mês e diminuir as despesas do mercado. Hoje, falamos bastante sobre a opção de cortar alimentos que não são tão bons para você, do ponto de vista da saúde.

diminuir as despesas do mercado

No entanto, a gente também pode considera outras dicas para ter essa economia. Por exemplo, a forma de pagamento, a substituição dos produtos de marcas caras, a busca pelas promoções, os alimentos da época e muito mais.

A gente fez uma matéria que cita ao menos 5 dessas alternativas. Se você também busca modos de economizar no mercado, leia com atenção esse conteúdo.

ANÚNCIO