Saiba a diferença entre LCA e CRA para investir na renda fixa

ANÚNCIO

Atualmente, tem muita gente vendo que alguns títulos da renda fixa estão rendendo pouco. Por isso, tem gente pensando em trocar de ativos. Assim, as letras de crédito e os certificados de recebíveis se tornam mais atrativos. Por isso, vamos entender a diferença entre LCA e CRA.

Afinal, ambos os títulos possuem o objetivo de usar os recursos para o agronegócio. No entanto, são bem diferentes do ponto de vista da segurança, do rendimento, etc. Sendo assim, vamos trazer aqui alguns pontos para que todo mundo possa saber qual é o melhor.

ANÚNCIO

Mas, atente-se para o fato de que não há um melhor para todo mundo. De qualquer modo, se você considerar o seu objetivo financeiro e o seu perfil de risco, então, aí sim dá para saber qual é o mais indicado. Entendido? Então, vamos lá.

Os títulos do agronegócio

Esse primeiro tópico é para dizer que tanto as Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) como os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs) destinam recursos para o campo. Aliás, outra semelhança é que ambos são isentos do imposto de renda.

Justamente por isso, esses ativos estão sendo mais procurados pelos investidores que querem ganhar um pouco mais. Mas, sem sair da renda fixa. Inclusive, a gente tem uma boa explicação para a atratividade desses papéis.

ANÚNCIO

A produção agrícola está batendo recordes no país. Assim, o produtor do campo vai até o mercado para financiar as operações. Logo, ele busca o crédito e isso favorece a captação de recursos através das LCAs e CRAs.

Paulo Froes é da SEM Asset e falou sobre isso na internet. “O recorde na produção agrícola leva a necessidade de levantar recursos. Assim, os bancos emitem os títulos a preços mais competitivos. O que dá uma rentabilidade maior para o investidor”.

Os riscos dos investimentos

Agora vamos ao primeiro ponto que vai falar da diferença entre LCA e CRA. De fato, parece não haver dúvidas para ninguém de que o risco da CRA é maior. O motivo está no risco de crédito do emissor, chamado de risco de calote.

Assim, a gente tem a explicação fácil e na ponta da língua. Uma LCA é um título emitido pelo banco ou pela cooperativa de crédito. Logo, eles usam a fonte de recursos para o crédito rural.

Já um CRA é emitido pelas empresas do setor. Afinal, estamos falando de uma operação de recebíveis. E a empresa usa o mercado de capitais para antecipar as contas a receber.

Na prática, o que isso tudo quer dizer? Que na LCA a gente empresta dinheiro para o banco. Enquanto que na CRA a gente empresta para as empresas do agronegócio. O resultado é que o risco de inadimplência do produtor rural é maior do que a de bancos. Simples assim.

A proteção do FGC

Só para lembrar você de uma coisa: LCA tem a garantia do Fundo Garantidor de Crédito. Assim, a regra é que a garantia está para valores de até R$ 250 mil por CPF em um banco. No total, o FGC garante R$ 1 milhão, sendo que é preciso ter no máximo R$ 250 em 4 bancos diferentes.

Por isso, o que os especialistas recomendam é nunca aportar mais de R$ 250 mil em LCA em um único banco. “Um cuidado que o investidor deve ter ao comprar LCAs, principalmente de bancos menores, é estar dentro do limite garantido pelo FGC”, diz Matheus Ribeiro, da CMS.

No caso das CRAs, a gente não tem a garantia do FGC. Mas, isso não quer dizer que não é possível investir em CRAs, ok? Porém, nesse caso é preciso fazer um bom estudo para saber sobre a confiabilidade da empresa e o risco de quebra dela.

A rentabilidade varia quanto?

Uma próxima questão que também tem a ver com a diferença entre LCA e CRA é que a rentabilidade dos ativos não varia. Isso porque, quase sempre, o pagamento é feito com base em uma taxa fixa, que segue algum índice. Na maior parte das vezes, o CDI.

Então, qual é a diferença? A diferença está justamente no fato de que como o risco da CRA é maior, ela tende a pagar melhores rentabilidades para o investidor. Mas, há outros fatores que pode alterar essa variação de rendimentos, também.

Por exemplo, o prazo de vencimento. Quanto mais longo for, então, maiores as chances de conseguir taxas mais altas.

Aliás, no caso das LCAs, que são emitidas pelos bancos, ainda tem outra regra. De modo geral, bancos menores possuem mais riscos do que bancos maiores. Por isso, eles tendem a ter taxas melhores também. E lembre-se que todo banco, grande ou pequeno, tem a garantia do FGC.

Banco Paraná lança guia sobre investimentos em renda fixa

Por último, saiba que a rentabilidade do investimento não tem a ver com a produção ou desempenho do produtor, ok? Nem mesmo na CRA. Assim, seja em boas safras ou safras ruins, o investidor recebe o que foi combinado.

Resumo da ópera!

diferença entre LCA e CRA

Se você gostou da matéria que fala da diferença entre LCA e CRA, mas ainda não tem muita certeza sobre o que muda entre um título e outro, saiba que vamos resumir tudo aqui e agora.

De modo geral, a CRA tem a vantagem de ser isenta do imposto de renda e dar maiores retornos. Na contramão, a LCA, que também tem a isenção do IR, tem ainda a garantia do FGC e prazos de vencimento mais curtos.

E agora, você já sabe qual é a melhor opção para você?

ANÚNCIO