10 Dicas Financeiras para Comprar o Presente do Dia das Crianças

ANÚNCIO

O Dia das Crianças está próximo – 12 de outubro! Para os pais (tios, padrinhos, avôs) isso pode ser motivo de alegria e entusiasmo, mas também de preocupação – afinal, como acertar no presente das crianças e ainda conseguir economizar dinheiro?

Muitas pessoas dizem que é preciso apostar em brinquedos educativos, que ajudem as crianças a se socializar entre si, apoiando, inclusive, no desenvolvimento e na diversão coletiva.

ANÚNCIO

Aí, para esse fim, falam-se muito nos tradicionais: Banco Imobiliário e Imagem & Ação.

Para os educadores, para nunca errar na escolha, há a indicação de livros, que são aconselháveis para todas as idades e devem ser incluídos na lista de ideias para presentes para crianças, considerando a miscelânea de assuntos interessantes que dispõe.

Para os pais que querem evitar gastos posteriores, os economistas avisam que é preciso evitar aqueles brinquedos que demandam acessórios, como os refis, a troca de pilhas, álbuns e coleções.

ANÚNCIO

No fim das contas, vale a pena sempre ponderar a qualidade e a durabilidade do presente – além do preço, claro.

Evite também presentes falsificados ou que estimulem a violência – nesse caso, é muito importante prezar pelo dito “politicamente correto”, que estimulem o crescimento da criança de alguma forma.

10 Dicas Financeiras para o Dia das Crianças

Resistir ao hábito cultural de fazer um agrado aos filhos é muito complicado, ainda mais no Brasil. Por isso, a DSOP Educação Financeira listou algumas dicas na hora de presentear os filhos e aproveitar a data para ensinar-lhes sobre dinheiro.

“Se crianças e jovens são estimulados ao consumo cada vez mais cedo e logo percebem o poder do dinheiro de comprar coisas, o ideal é conscientizá-los, já a partir dos 3 anos de idade, sobre como usar o dinheiro com responsabilidade”, diz Reinado Domingos, presidente da editora DSOP.

“Isso é possível quando o tema é tratado de forma lúdica e com foco na realização de sonhos e não no consumo em si, para que a aquisição de um bem tenha significado e aconteça por meio de reflexão, entre outros aspectos”, afirma.

Confira algumas dicas selecionadas por ele e outras divulgadas pela Proteste, que é o órgão de Defesa do Consumidor.

1 – Evite Dívidas

Nunca é aconselhável comprar presente se for para se endividar.

Os parcelamentos em longo prazo, como diz Reinaldo, também é uma forma de fazer dívida.

Se isso for inevitável, tenha certeza de que o presente caberá no orçamento financeiro.

2 – Custos Extras

Como falamos na parte superior do artigo – evite presentes e brinquedos que tenham custos adicionais, como pilhas.

3 – Tenha Poder de Barganha

Todo produto é negociável seja pela forma de pagamento, pela compra antecipada, pela pesquisa de preços.

Reinaldo diz que na maioria dos casos existem folgas para abaixar o preço.

4 – Cuidado com as Promoções

Nem sempre as promoções vão significar preços menores.

O período do dia das crianças, assim como outras datas comemorativas, faz com que o comércio esbanje seus melhores produtos, mas isso não quer dizer queda de preço – ao contrário.

Portanto, vá às compras com um valor pré-definido, que caiba no seu bolso e não se iluda com as placas promocionais.

5 – Inclua a Criança na Educação Financeira

Quando o orçamento financeiro familiar exigir cautela, aproveite a situação para incluir a criança no assunto do dinheiro.

Peça a ela que dê alternativas de presentes dentro da faixa de valores que você poderá assumir com o tempo – envolva criança na pesquisa de preços.

10 Dicas Financeiras para Comprar o Presente do Dia das Crianças
Reprodução: Google

6 – Escolha conforme a Faixa Etária

Todos os brinquedos devem vir com a indicação da faixa etária e isso prova que é muito importante escolher produtos que tenham a ver com a idade da criança, evitando maiores problemas.

Sempre observe se os produtos possuem o Selo do Inmetro.

7 – Cuidados Necessários

É preciso analisar bastante se vale a pena fazer a compra de um brinquedo que tenha cordas, tiras, correntes ou similares. Além disso, existem objetos perigosos, que podem ser engolidos, principalmente por crianças menores.

8 – Fique atento ao Recall

O recall é um procedimento de retirada de produtos perigosos do mercado depois que ele foi comercializado – e existem muitos recalls de brinquedos no Brasil.

Sempre que houver um recall, o consumidor deve procurar a empresa produtora imediatamente para receber o reembolso do produto e fazer a devolução do mesmo.

9 – Aprenda a Poupar Dinheiro

Se todos os anos, o Dia das Crianças cai na mesma data, fica fácil para o consumidor saber quando deve começar a poupar dinheiro para comprar o presente desse dia.

Quando se tem dinheiro na mão, o poder de compra aumenta. Além disso, obviamente, fica mais difícil de a pessoa se endividar.

O mesmo pensamento vale para as outras datas comemorativas.

10 – Ensine as Crianças a Guardar Dinheiro

Durante o ano letivo, use os cofrinhos para ensinar as crianças a guardar dinheiro para eventuais compras.

Tente mostrar, de alguma forma, que é muito importante sonhar – e sonhar grande – porém, nada cai do céu, muito menos o dinheiro.

Princípios Básicos e Fundamentais da Educação Financeira Infantil

O maior tesouro que qualquer pessoa pode dar aos filhos é a educação. Na área da educação não é diferente porque as crianças precisam desenvolver uma relação ética e saudável com o dinheiro.

Não há dúvidas que a sociedade do futuro depende da competência dos pais e das mães no presente.

Agora, vamos citar os princípios básicos, conforme informações da especialista Ana Paula Hornos!

Princípio da Gratidão

Ninguém precisa ter tudo para ser feliz, mas se você amar tudo que tem pode ser feliz. O fundamental é passar aos filhos o principio da gratidão. Se você não é agradecido pelo que tem e pelo que conquistou, sempre vai existir uma insatisfação pessoal, que pode gerar um vazio no seu filho.

E, atenção: você não tem que enriquecer para só depois ser grato. A gratidão é que te enriquecerá!

Princípio do Cuidado

Faz parte itens como ética, honestidade e respeito ao próximo. Quando a criança pega um livro ou brinquedo emprestado, o bem tem que ser cuidado já que pertence à outra pessoa.

As crianças devem entender o valor financeiro dos objetos, assim como os valores sentimentais dele. Se a criança tem essa visão, ela passa a respeitar os patrimônios públicos, por exemplo.

Princípio da Paciência

E essa não é só para as crianças. Todo mundo precisa aprender um pouco mais sobre a paciência. As pessoas, todas, tem que ser educadas para que possam planejar e comprar tudo aquilo que desejam.

Planejar é simples, basta trabalhar, poupar, investir e realizar. Quem não consegue esperar, pede dinheiro emprestado e compromete a renda da forma errada, pagando juros. Aprenda e ensine que tudo tem o seu tempo, o tempo certo.

Princípio do Valor do Trabalho

Todo trabalho tem seu valor e as crianças precisam saber disso. A melhor forma de ganhar dinheiro é trabalhando e, depois do capital inicial, a melhor forma é investi-lo.

O dinheiro só tem valor quando é ganho com honestidade, fruto do trabalho. Tente considerar sempre o trabalho como uma graça e não como um fardo.

Princípio da Doação

Não significa doar todo o dinheiro para uma casa de caridade, e sim dedicar um tempo a escrever artigos gratuitos para ajudar pessoas que não sabem sobre algum assunto.

Compartilhar conhecimento, inclusive, é uma forma muito prazerosa de ensinar e aprender. Tanto é que é um hábito comum entre as pessoas mais ricas do mundo.

Então, para além dessas dicas, é preciso entender que o sucesso é um processo continuo, mas a questão de continuar crescendo é totalmente emocional, intelectual e financeira.

Se você está preparado para atingir aquilo que definiu, então, siga nessa caminhada.

Com informações da Meliuz, UOL e Proteste

ANÚNCIO