Descubra qual é a hora certa de entrar na bolsa de valores e quando apostar na Renda Fixa

ANÚNCIO

Desde a queda da ex-presidente Dilma, ou mesmo nos meses que antecederam, o mercado financeiro se animou e a bolsa voltou a se destacar como um dos melhores investimentos do país.

Capas de revistas falam nisso, cursos que estavam vazios agora tem fila de espera, traders, analistas e toda sorte de profissionais da área estão lotando as redes sociais regozijando-se com o momento único. É o renascimento do mercado de ações com notícias que afirmam novos IPOs do mercado. Mas será que é isso mesmo ou tudo não passa de euforia?

ANÚNCIO

A Petrobras teve suas ações atingindo a mínima histórica, algo em torno de 4 reais em sua ação preferencial, como em 26 de janeiro deste ano. Mas, nos últimos dias, a ação fechou acima de 15,50 reais e isso significa 4 vezes o valor da mínima histórica.

4 megainvestidores americanos, da Bolsa de Nova Iorque, voltam a comprar ações da Petrobras.

Então, o que aconteceu de lá para cá de concreto, que justificasse isso? Nada. Pelo contrário, a empresa continua encrencada nos processos judiciais que está sofrendo nos Estados Unidos.

E quanto ao novo governo? O atual governo ainda não mostrou firmeza e parece que a bolsa de valores já começou a sentir isso. Especialistas que falaram na bolsa passando dos 100 mil pontos, já falam que a bolsa deve romper a barreira dos 60k e só parar nos 54.

ANÚNCIO

Resultado: é muito importante tomar cuidado com a euforia generalizada. A Bolsa de Valores ainda é e vai continuar sendo, por um bom tempo, uma das melhores maneiras de investir dinheiro. Mas, assim como também sempre foi, para tal é preciso estudo e dedicação. Por isso, cuidado com o “efeito manada”.

Onde investir na bolsa de valores? Listamos os 15 principais papéis!

O melhor momento para fazer qualquer tipo de investimento é o “seu momento”.

Isso quer dizer que você tem que estar com seus objetivos definidos, e ter os recursos para tal. Acertar o momento certo não é tarefa para magos e feiticeiros. É para você mesmo. Já um moderador pode te auxiliar com as regularidades nos aportes. Mas, é você e só você que pode organizar a própria vida financeira.

4 Passos para um bom controle financeiro pessoal.

Isso significa que você terá liquidez para uma emergência e não precisará realizar um eventual prejuízo em seus demais investimentos.

Um bom investidor sabe que a disciplina e objetivo claros são as principais armas para se dar bem financeiramente. Que o momento de buscar rentabilidade é depois que certas etapas já tiverem sido cumpridas, como, por exemplo, formar sua reserva de emergência.

Não se deixe enganar por promessas fáceis, por pessoas que postam supostos trades vencedores e fotos de uma vida luxuosa na internet. É possível vencer na bolsa, desde que seja o “seu momento” para começar.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Assim como fez o Trovó, que aos poucos foi ganhando com ações do mercado e, depois de perder, finalmente ganhou, atingindo os 7 dígitos. E, por ser um exemplo real, ele criou o próprio curso. É um workshop gratuito – ou seja, sem custos – na qual você poderá aprender as melhores técnicas e como controlar o seu psicológico, coisas fundamentais para um bom investidor.

Se você tem interesse em conhecer o curso e não gastar nada por isso, faça o seu cadastro.

Do contrário, se não estiver preparado, o desequilíbrio emocional tirará qualquer chance de sucesso nessa empreitada. Euforia demais é um sinal claro de alerta. Talvez seja melhor correr para o lado contrário da manada.

Hora de investir em renda fixa!

Para Celson Placido, chefe da área de análise da XP Investimentos, como o crescimento econômico não veio como o previsto e a taxa Selic continua super alta, o investidor pode continuar priorizando a renda fixa.

Placido acredita numa queda de 3,5% do PIB este ano, comparando que em 2015 caiu 3,8%. “Tínhamos esperança de que o último trimestre melhoraria, mas isso não vai acontecer. Para o ano que vem, estimamos crescimento 0,5%, mas algumas coisas precisam dar certo. Uma é o ajuste fiscal, e a reforma da Previdência é fundamental. Se não vier esse ajuste, com queda de juro mais acentuada. Isso não será possível”, disse em entrevista ao Diário Catarinense.

“Só para 2018, quando acreditamos que a economia poderá crescer de 1,5% a 2%. A reforma da Previdência precisa ser aprovada até julho e agosto do ano que vem. Tem que correr com a tramitação dessa reforma. Isso porque o dados de confiança tanto do consumidor quanto do empresário começaram a piorar. As pessoas não compram, o empresário não investe e a crise continua”, pondera o especialista.

Efeito Trump: Renda Fixa perde US$ 1,5 trilhão

O Banco Central cortou apenas 0,25 ponto percentual da Selic e portanto é preciso reativar a economia, mas o juro real está muito alto, 8,75% ao ano. “Imagina se alguém vai investir num negócio? É melhor aplicar em renda fixa. Tem retorno garantido. O cenário atual é para deixar o dinheiro trabalhar para você, deixar aplicado em renda fixa. Outro dia um cliente perguntou: tenho R$ 1 milhão, em quanto tempo posso chegar a R$ 1,5 milhão? Se conseguir aplicar em CDB de 14% ao ano, em cerca de quatro anos terá R$ 1,5 milhão”, diz.

Fonte: MSN Dinheiro / Diário Catarinense

ANÚNCIO