Veja o que é preciso para definir o padrão de vida ideal para você!

Como definir o padrão de vida? Quanto eu ganho e quanto eu posso gastar? Será que estou gastando mais do que devo? Será que estou juntando o suficiente? Como realizar os sonhos sem perder o conforto?

Tudo isso é dúvida. E todas essas dúvidas são comuns na vida de muita gente aqui no Brasil. Isso porque ninguém fala ao certo o que é o ideal. E neste conteúdo vamos te ajudar a encontrar o seu ideal padrão de vida. Confira!

Mesmo porque é muito importante saber como definir o padrão de vida.

O salário

Veja o que é preciso para definir o padrão de vida ideal para você!

É óbvio que em primeiro lugar você precisa saber quanto você ganha!

Isso é mais fácil e mesmo se você é o empregado, onde você pega o seu holerite para saber o seu salário bruto, depois com descontos para mostrar o seu salário líquido; ou se você é o dono do próprio negócio, que deve ter o seu pro-labore.

E é a partir do seu salário líquido que você vai terminar o seu padrão de vida.

Por exemplo, se você é um autônomo ou se você é um profissional liberal, você vai saber a média de quanto você recebe a cada mês, com a sua atividade.

E, com base nesta média é que você vai, então, determinar o quanto você vai gastar.

Portanto, autônomo ou assalariado ou funcionário público ou aposentado… O fato é que você tem que saber qual é o salário que você tem, isto é, o que entra na sua conta livre de impostos!

O padrão de vida

Basicamente, o padrão de vida está associado às suas possibilidades de realizar despesas, onde você vai gastar a sua renda para comprar itens, produtos e pagar contas.

E para determinar o padrão de vida é importantíssimo que toda a família participe e não somente você, como chefe da família

Você é casado com o seu cônjuge ou se você tem filhos não importa. Todo mundo tem que participar para que isso dê certo de verdade.

Inclusive, se os seus filhos já passaram quem sabe de uma idade e agora entendem um pouco de matemática. O fato é que eles devem se envolver também.

Uma vez que você reuniu as pessoas da sua família, você vai conversar com eles para saber onde vocês podem gastar o salário.

E aí vocês vão ter que determinar a qualidade do carro que vocês têm, do ano deste carro, aonde vocês podem tirar as suas férias, o tipo de casa que vocês podem viver, quanto vocês podem pagar o aluguel, a localização deste imóvel, etc.

Note que são muitas questões a serem consideradas e estudadas.

O orçamento

Veja o que é preciso para definir o padrão de vida ideal para você!

Então, observe que a partir do momento que você faz o seu orçamento, dentro daquilo que você gasta, você vai saber exatamente o seu padrão de vida.

Agora, coloque na sua cabeça algo muito importante: o seu padrão de vida tem que estar associado com a sua despesa e a sua despesa ela tem que ser proporcional à sua renda.

Não existe padrão de vida onde uma família gasta mais do que ganha. A conta nunca bate!

Outro detalhe muito importante: o seu padrão de vida não deve ser aquilo que você quer, mas aquilo que você pode ter!

Dessa forma, o seu padrão de vida não será igual ao seu cunhado, igual ao seu irmão, de um parente, da pessoa do seu trabalho, do irmão da sua igreja, da sua comunidade.

O seu padrão de vida e o padrão da sua família vai ser de acordo com as suas possibilidades!

Coloque isso na sua cabeça!

A reserva

E algo muito importante: não gaste tudo que você recebe.

Deixe uma reserva financeira, dê um jeito de formar uma poupança porque é esta poupança e essa reserva que vai fazer com que o seu padrão de vida vá aumentando com o passar do tempo.

Sim, você elevar o seu padrão de vida e tem como fazer isso de forma inteligente. O começo é a criação de uma reserva de emergência.

Depois, você vai fazer bons investimentos para comprar a sua casa e sair do aluguel para que você possa ganhar um pouquinho mais.

Você também pode ganhar dinheiro aproveitando essa reserva com alguma oportunidade de um bom negócio, de uma boa compra comprando à vista.

Isso tudo fazendo com seu salário cresça!

Portanto, é essencial que você lembre-se desses princípios sobre o padrão de vida.

Nunca se esqueça!

Nunca se esqueça de que o seu padrão de vida tem que ser proporcional à sua renda!

E a sua renda, nem sempre, vai ser aquilo que você quer, mas aquilo que tem atualmente.

E o segredo para você chegar lá, na mudança de padrão, é ter um orçamento onde se estabeleça os limites, ter uma reserva de emergência para seguir crescendo com a sua vida financeira e criar bons hábitos financeiros.

Se você já faz esse exercício, ótimo, continue.

Agora, se ainda não faz, considere chamar a família para um bate papo e coloque os pingos nos is. É preciso ação para entrar nos eixos.

Se você não fez, chegou a hora de começar. Você será muito bem sucedido com as suas finanças e vai crescer com seu padrão de vida.