Declaração do imposto de renda completa ou declaração simplificada? Saiba a diferença!

Afinal de contas, em tempos de declarar o imposto de renda, surge aquela velha dúvida sobre qual é a melhor opção de escolher: completo ou simplificado?

Isso porque esses são os 2 tipos de declarações do IR que dá para fazer enquanto pessoa física.

Mas, a dúvida permeia os anos que passam e a gente sempre fica com a pergunta: é melhor fazer a declaração do imposto de renda de maneira completa ou simplificada?

Essa é uma dúvida que causa questionamentos na vida de muitas pessoas nessa época do imposto de renda é comum demais.

Por isso, hoje a gente vai te ajudar a entender a diferença entre os tipos de declarações para que você possa fazer uma boa escolha.

E no final do conteúdo temos um resumo explicando qual é o melhor para você, por isso, não deixe de ler!

Qual é o melhor tipo de declaração?

A verdade é que a resposta vai depender de um dado importante nessa altura do campeonato: as suas despesas.

Sim, é isso mesmo: depende das despesas que você possui para poder deduzir o imposto. E calma que é bem fácil entender isso. Vamos te ajudar com exemplos.

Se, por exemplo, você tem filhos como seus dependentes, quer dizer que você tem boas deduções a serem feitas. Portanto, são grandes as chances de o modelo mais completo ser o indicado para você.

E antes que você pergunte, vamos listar algumas coisas que podem ser deduzidas:

  • Os dependentes,
  • Escolas particulares,
  • Planos de saúde,
  • Previdência privada, etc.

Se você tem todos ou vários desses itens são grandes as chances do modelo completo ser a melhor opção para você.

Mas, se você tem poucas despesas dedutíveis pode ser melhor preencher o modelo simplificado mesmo.

Ficou muito fácil entender isso né? Tudo vai girar em torno dos seus gastos.

Basicamente, se você tem bastante gastos com saúde, educação e até mesmo outros do tipo de previdência, então, você vai paro o modelo completo.

Agora, se você não tem muitos desses gastos aí você leva o modelo simplificado.

Declaração do imposto de renda completa ou declaração simplificada? Saiba a diferença!

As tributações!

Se você acha que agora já sabe tudo sobre declarar o IR, melhor continuar lendo porque tem a questão das tributações, que é bem importante aqui.

O modelo simplificado, por exemplo, considera um desconto padrão de 20% sobre a base do cálculo do imposto, que é limitada ao valor de R$ 16,7 mil.

Mas, se você não tem certeza de qual modelo escolher ficar de boa aí que também vamos te ajudar com isso.

Mesmo porque essa dúvida é a dúvida de muitas pessoas!

Aliás, o próprio programa que é usado para poder fazer o imposto de renda ajuda você a fazer a escolha mais vantajosa para poder reduzir o imposto a pagar.

Então, basicamente, basta você preencher todas as informações sobre rendas e despesas realizadas como se você tivesse fazendo em um modelo completo.

E quando nada falta, após colocar todos os dados, você vai consultar a janela da tributação no canto inferior esquerdo do programa – por definição o programa da Receita Federal vem sempre com a opção de tributação por deduções legais.

Ou seja, ele já vem padrão o modelo completo selecionado.

Agora, se há menos imposto ou uma restituição maior, basta você clicar nessa que o programa vai desconsiderar as despesas lançadas e vai aplicar o padrão de 20% do cálculo do imposto.

É importante você não se esquecer, independentemente do modelo escolhido, o que é necessário informar na declaração sempre.

O que é importante declarar?

Todas as fontes de renda recebida pelo contribuinte e por seus dependentes devem ser informadas ao governo, através da Receita.

Além claro de colocar os bens que você possui, especialmente os automóveis, motos e a casa.

Outra coisa importante que se deve declarar são as aplicações financeiras e você também não pode esquecer o imposto recolhido pelo carnê do leão, sabe?

Esse carnê é para o caso de você ser um contribuinte autônomo ou alguém que receba aluguéis também. E é importante você guardar por, no mínimo, 5 anos os recibos e as notas fiscais que comprovem o que você está falando.

Isto é que comprovem as despesas dedutíveis que foram informadas.

Resumo da ópera!

Temos aqui um resumo para você entender as diferenças de cada modelo…

O MODELO SIMPLIFCADO

Ele é um modelo que É a melhor opção para quem não tem multas e despesas para deduzir.

Este modelo simplificado utiliza um abatimento padrão de 20% sobre a soma de todos os rendimentos tributáveis recebidos ao longo do ano de 2018.

E esse abatimento é limitado a R$ 16,7 mil.

Vale dizer que o modelo simplificado pode ser usado por qualquer contribuinte independentemente do tamanho da renda total e o número de fontes pagadoras.

No modelo simplificado, o imposto recolhido no ano passado – seja pela sua retenção em fonte seja por meio do recolhimento obrigatório mensal no carnê leão – deverá ser informado pois vai ser descontado do cálculo final do imposto de renda a pagar.

O MODELO COMPLETO

Já o modelo total ou completo é indicado para quem tem muitas despesas para deduzir.

Aqui entram as despesas com gastos com o plano de saúde, educação, independentes.

No modelo completo é necessário informar todos os gastos e rendimentos ocorridos em 2018 e guardar os comprovantes por no mínimo 5 anos.

E no modelo completo se a soma total das suas deduções.

Assim, dá para concluir que se excedeu o limite R$ 16,7 mil do modelo simplificado então a melhor opção é fazer a declaração completa.