Aprenda como cuidar das finanças pessoais sem sofrimento

ANÚNCIO

Muitas pessoas chegam em uma fase da vida que não dá mais para evitar: chegou a hora de economizar dinheiro. Só que essa economia é apenas uma parte do todo. Por isso, neste conteúdo vamos falar sobre como cuidar das finanças pessoais de um modo geral.

Se você gastou muito mais do que deveria e agora está colhendo os frutos negativos disso, saiba que está na hora de colocar os pingos nos is. Assim, a situação financeira vai ficar melhor e você vai ver que sempre dá para melhorar. Afinal, a vida não é só pagar boletos.

ANÚNCIO

Certamente, você já deve ter tentado de várias formas, mas nenhuma delas deu certo. Não é mesmo? Muitos brasileiros reclamam que não conseguem dar continuidade nesse processo. Mas, a verdade é que dá. E com essas dicas você vai descobrir como fazer isso sem sofrer.

Faça a organização das suas finanças

Antes de qualquer outra dica, o primeiro passo é identificar de onde estão vindo os gastos excessivos. Para isso, você precisa simplesmente anotar toda a entrada e saída dos seus vencimentos durante o ano.

Parece fácil, né? Mas, é pela própria facilidade que acontece aquela velha negligência, que custa muito caro no fim do mês. Portanto, saiba que cuidar das finanças pessoais começa por esse controle de gastos.

ANÚNCIO

Se você parou de fazer essas anotações ou nunca fez, já passou da hora de se organizar corretamente para isso. Você pode usar um caderno de anotações, planilha do Excel e até algum aplicativo gratuito mais moderno criado apenas para isso.

Tenha uma definição das prioridades

Pronto, agora que você já anotou todos seus gastos e viu que está gastando mais do que deveria, a sua missão é conseguir adequar esse valor em acordo com sua renda líquida.

Isso quer dizer que seus gastos fixos e aqueles que são variáveis não podem ser maiores que o seu salário, levando em conta todos os descontos que você já recebe. Se você ganha R$ 1 mil por mês deve gastar bem menos do que isso. É simples, é efetivo, é real.

Para isso, some todos aqueles valores anotados, desde a paçoquinha que comprou até a última parcela que pagou do financiamento da casa. E não se esqueça também daquela cervejinha do fim de semana com os amigos. Nesse caso, cada centavo é importante.

Com esses dados, fica bem mais fácil identificar quais gastos são fixos como água, internet, força elétrica e aqueles que são variáveis. Aí você vai entender exatamente onde está o problema é fundamental para o próximo passo.

Considere a hora dos cortes dos gastos

Não adianta mais prolongar esse assunto, você sabe que uma hora esse momento iria chegar. Afinal, a sua planilha financeira está pronta e você definiu tudo que é prioridade. Inclusive, já sabe o quanto precisa para fechar o mês no azul.

Mas, se a conta não fecha, saiba que é justamente por causa de muitos gastos supérfluos que você pode estar tendo.

E claro que gastos com a educação dos filhos, seja escola ou faculdade, internet de qualidade, pagar os empréstimos, não se deve cortar, pois são de suma importância.

Mas, e aquela roupa que você comprou só porque estava barata? O celular que trocou simplesmente porque lançou um modelo mais novo? Aqueles inúmeros pedidos no iFood, só porque estava com preguiça de cozinhar?

Pois é, amigo. Está na hora de fazer um pequeno sacrifício aqui para tirar a corda do pescoço e conseguir respirar mais aliviado. De qualquer forma, apenas você será capaz de fazer uma avaliação completa e realista do que realmente tem necessidade nos seus gastos mensais.

Aprenda como criar uma planilha de gastos online

Aprenda como gastar o dinheiro

Depois que conseguir organizar sua situação, cortar seus gastos e diminuir suas dívidas, agora vem uma regra que é muito importante: aprenda a usar seu dinheiro com sabedoria. Esse vai ser o grande diferencial para cuidar das finanças pessoais de forma efetiva.

Caso você não siga essa dica, todas as outras serão jogadas por água abaixo. Por isso, talvez seja a grande cereja do nosso bolo. Cereja e não cerveja, ok?

Basicamente, o que você precisa fazer é parar com aquelas compras por impulsos ou só porque está barato. Avalie se realmente precisa daquilo e se for uma compra necessária, procure o produto mais barato, saiba o momento certo para comprar.

Cuidado com o cartão de crédito!

Uma dica importante é tentar evitar o cheque especial, ele possui taxas de juros tão altas quanto o rotativo que é característico de cartões. Usar este artifício para segurar as rédeas todo final mês pode ser um dos motivos que te levou para uma situação complicada.

Ao usar seu cartão crédito também é importante ter muita consciência. Pela praticidade de nem precisar ter grana para comprar algo é muito fácil perder o controle. Para isso, que tal usar um pouco de grana viva para pagar contas menores? Até o débito pode ser uma opção.

Opte pele crédito apenas para compras em valores mais altos e quando são necessárias.

Dica bônus – Aumente a sua renda

cuidar das finanças pessoais

Pode ser que no seu caso mesmo com a organização, os cortes e o uso consciente do dinheiro a situação não ficou satisfatória. Que tal tentar alguma renda extra?

Talvez você tenha algum talento para cozinha, pintura, facilidade com computadores ou arrumar coisas e pode ser o momento de acreditar em seu potencial.

Hoje em dia também é muito fácil ser motorista de algum aplicativo de caronas, pode ser uma excelente opção. Aí, com o dinheiro extra você não tem que aumentar o seu custo de vida. Mas, sim, pagar as contas e se sobrar, invista.

ANÚNCIO