Como uma Corretora de Investimentos pode te fazer Ficar Rico? 

ANÚNCIO

Para quem não sabe, na definição mais simples, uma Corretora de Investimentos é uma instituição financeira que faz uma intermediação entre o investidor e as aplicações financeiras.

Elas são parecidas com os bancos, com a grande vantagem de ser, especialmente, dedicadas aos investimentos financeiros.

ANÚNCIO

O que isso quer dizer?

No banco, temos vários produtos financeiros, como empréstimos e financiamentos por exemplo. Na corretora, não. São apenas ativos voltados a investimentos.

Mas, qual a vantagem?

ANÚNCIO

Se o banco também tem investimentos e, além disso, tem outros produtos financeiros, então, por que a corretora de investimentos seria mais vantajosa?

Justamente por ser especifica para investidores, ou seja, para quem tem a intenção de fazer o dinheiro render e o patrimônio aumentar.

Vamos tentar explicar isso na prática! 

Suponhamos que o seu banco tenha um CDB (Certificado de Depósito Bancário) que pague 90% do CDI (uma taxa que fica próxima à Selic).

Agora vamos imaginar que você descubra que outro banco, que não é o seu pague a mesma rentabilidade.

Ao que tudo indica, fica tudo na mesma.

Mas, você tem que pensar que a taxa de administração do seu banco pode ser um pouco maior, ainda mais se for um banco de grande porte.

Isso é importante?

Muito! Porque influencia diretamente na rentabilidade final e líquida do seu investimento.

Bom, muito, além disso, pense agora na quantidade de CDBs que existem em todos os bancos do Brasil… Muita coisa, não?

A corretora tem uma vantagem muito grande quanto à isso: ela busca e encontra o melhor produto para o seu perfil em qualquer canto do país.

Você, claramente, ganharia tempo e, mais do que isso, ganha em escolher o melhor investimento financeiro para você.

Mas, o foco de entrar em uma corretora de investimentos é apenas conseguir chegar ao melhor produto financeiro?

Na verdade, não. 

A especificidade das corretoras de investimentos e tratar somente das aplicações faz com que ela tenha condições, entre outras coisas, de acompanhar o mercado financeiro!

Mas isso é importante?

Sim! Porque os melhores investimentos hoje não, necessariamente, são os melhores investimentos de amanhã.

Bom, apenas para te orientar: o CDB é uma renda fixa que pode estar variando conforme a escolha do investidor – sendo com taxas fixas ou algumas que (ainda que oscilem) variam conforme o mercado.

Por isso, acompanhar o mercado financeiro é importante: pense só nessa queda de juros que estamos convivendo – há algum tempo, a Selic estava em 14% e agora a expectativa é que cai para 7%.

Uma diferença, no mínimo, representativa. 

Óbvio que as rentabilidades mudaram, assim como as melhores opções de investimentos.

Até a legislação mudou! E deve mudar mais. 

O Governo Federal está estudando, por exemplo, cobrar imposto de renda em alguns títulos que eram isentos – LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio).

Isso diminuiria muito a rentabilidade desse ativo da renda fixa a ponto de deixá-lo inválido para o mercado financeiro.

Existe também um novo título, que mescla a renda fixa e a renda variável, que será usado para angariar fundos para o setor imobiliário.

Ah, e como estamos falando da Renda Variável, saiba que a Corretora de Investimentos é importante nesse ponto porque sem uma conta em uma delas, nenhum investidor consegue aplicar dinheiro na Bolsa de Valores.

Essa é uma forma de regular o mercado.

Mas, as Corretoras de Valores cobram taxas para administrar os negócios.

Isso é verdade, mas calma lá! Isso não quer dizer que por isso as corretoras te fariam perder dinheiro.

O que é preciso pensar é na rentabilidade líquida – somando todas as taxas e impostos, qual é o rendimento do ativo?

Cuidado quando você fizer essa pergunta por que provavelmente não vai gostar dos seus rendimentos do banco. Sim, eles rendem bem menos do que aqueles expostos pelas corretoras.

No fim das contas, vale sempre fazer as contas e saber o que é mais vantajoso. Observe que uma Corretora de Valores pode ser tão segura quanto um banco, se você tiver definido o seu perfil para investir.

Se você quiser continuar deixando seu dinheiro com os gerentes dos bancos, em aplicações como Títulos de Capitalização, Previdências Privadas e poupança… Está tudo bem.

Só que não vai poder reclamar que seus rendimentos estão abaixo do que poderiam render… Estamos combinados?

Corretoras de Valores ou Bancos para o Pequeno Investidor

Não há como negar: nos bancos do Brasil, quem tem mais dinheiro tem mais “benefícios”. Como cartões internacionais ou isenção de taxas administrativas.

Além disso, mesmo que informalmente, há um preconceito sobre investimentos financeiros, inclusive, com gerentes “forçando” o pequeno investidor a optar pelas previdências privadas ou poupanças.

Pensando nisso, especialistas recomenda que os pequenos investidores busquem mais informações em corretoras de valores, que tendem a ser mais competitivas em termos de valores ou menores aplicações disponíveis.

“Você tem um rol de produtos e de marcas e escolhe qual o mais adequado para você”, diz Liao Yu Chieh, professor de finanças do Insper.

Para eles, existem produtos de bancos e gestores menores que não tem a mesma estrutura dos bancos, mas conseguem distribuir produtos melhores. Essas casas não ligadas a instituições financeiras tradicionais recebem o nome de supermercado de investimento, no mundo informal.

Maior Investidor do Mundo Seleciona Investimento para Depois que Morrer

“Há vários bancos emissores e gestores de fundos. No banco, a oferta é de produtos de própria emissão do banco ou de fundos geridos pela gestora do banco”.

Para Cesar Caselani, que é professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas), como as instituições grandes não precisam se esforçar para conseguir novos clientes, elas não remuneram muito bem quanto poderia.

“Eles têm bases grandes de clientes e oferecem uma comodidade às pessoas, que costuma se traduzir em um retorno menor”.

A opinião é compartilhada por Francis Wagner, que é criador do aplicativo Renda Fixa e diz que enquanto os grandes bancos oferecem taxas de retorno para CDBs de 78% e 82,5% do CDI, os títulos das instituições menores podem render até 116% do CDI.

“A diferença é muito grande. Mas essas opções estão apenas nesses bancos menores ou nas corretoras, que oferecem uma diversidade maior”.

Corretora de Investimento não cobrará taxas de corretagens para aplicações em Renda Variável

Confira uma brevíssima simulação dessa diferença com um investimento de 5 mil reais em CDBs (Certificados de Depósitos Bancários) que tenham resgate previsto para 12 meses:

  • CDB 78% do CDI gera lucro de 294,08 reais
  • CDB 82,5% do CDI gera lucro de 311,04 reais
  • CDB 107% do CDI gera lucro de 403,41 reais
  • CDB 116% do CDI gera lucro de 437,34 reais

Motivos Verdadeiros para Ganhar Dinheiro fora do Banco

Como dissemos, os motivos foram descritos pela XP, portanto, toda informação descrita deve respeito a ele. Você pode ler, entender e notar que os itens citados aqui serão determinados para escolher a sua corretora, que pode ser ou não a XP Investimentos.

Renda Fixa

O Brasil é um país que tem uma das maiores taxas de juros do mundo. Para quem paga essas taxas, essa notícia é horrível. Já para quem investe, é ótima porque torna a nossa Renda Fixa um dos investimentos financeiros mais aconselháveis em todo período.

Aí é que começam as diferenças: grandes bancos, por terem mais clientes, costumam pagar entre 80 e 90% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário – que é uma taxa muito próxima da SELIC).

Por outro lado, médios e pequenos bancos pagam valores que podem chegar a 120% do CDI.

Por que optar pelos bancos menores é mais vantajoso? Porque a rentabilidade será maior e a segurança é a mesma, já que ambos são garantidos pelo FGC – Fundo Garantidor de Crédito.

Talvez você ache que essa diferença de quase 40% seja pouco representativa, mas imagine isso no longo prazo. Ela será exorbitante.

Quanto aos títulos, as opções mais óbvias são aquelas já conhecidas, como CDBs (Certificado de Depósito Bancário), que são títulos dos bancos. Aí tem as Letras de Crédito, que são isentas do Imposto de Renda, as Letras de Câmbio, Letras Financeiras, Tesouro Direto, etc.

Taxa Zero

O custo operacional pode diminuir a rentabilidade de uma aplicação financeira, por isso, ela é importante e considerável.

Os bancos como têm muitos gastos, cobram um valor muito alto dessas taxas, o mesmo não acontece nas corretoras de valores.

A XP, por exemplo, eliminou todas as suas taxas de custódia para a renda variável, renda fixa e Tesouro Direto. O que, obviamente, é um ótimo retorno para o investidor.

Na prática isso quer dizer que ela não cobra nada para manter sua empresa, nem sua conta, nem nada disso. A conta mesmo, por exemplo, pode ser aberta sem nenhum custo, de forma segura, rápida e online.

Assessoria Especializada

Esse é outro diferencial das corretoras de valores porque no banco os gerentes acabam administrando muitas questões. Já na corretora, o foco é o investimento financeiro.

É muito comum o seu gerente não saber qual a diferença entre um fundo de investimento, um CDB, um Tesouro Direto… Simplesmente porque ele não entende.

assessor de investimentos sabe, com certeza. Ele divide a atenção especificamente nisso. Conhece tudo que envolve aplicação financeira, até mesmo sobre previdências privadas, consórcios e créditos, que já não são tão indicados. Além disso, ele não precisa vender produtos para bater metas.

Como uma Corretora de Investimentos pode te fazer Ficar Rico? 
Reprodução: Google

Como Escolher uma Corretora de Valores

Para finalizar de forma resumida, selecionamos alguns pontos que devem ser levado em conta na hora de escolher a corretora de investimentos. Confira agora e crie sua conta para começar a ganhar dinheiro.

A decisão da escolha da corretora de valores é importante para aumentar de patrimônio, mesmo porque existem muitas pessoas com histórias negativas por aí. Ao analisar as opções disponíveis no mercado, compreenda qual é aquela que mais se adequa às suas necessidades e objetivos.

Nem sempre a melhor para alguém será a melhor para você.

Segurança 

Quando o assunto é dinheiro, segurança é fundamental. Escolha uma corretora de valores que ofereça regulamentações e esteja registrada em órgãos do Mercado Financeiro.

Diversidade 

Avariedade de produtos é um diferencial que todas as corretoras devem ter. Ela será orientada por especialistas do mercado e aumenta suas chances de ter melhores retornos financeiros.

Atendimento 

De nada adianta uma corretora que tenha boas taxas, mas não facilite a comunicação para solucionar problemas ou dúvidas. Pense nisso.

Transparência 

É quando ela te dá acesso à todas as informações que você precisa. Como saldo, transações realizadas ou carteira de investimentos.

Custo-Benefício 

Não deve ser o único fator analisado, mas é importante. Destaque sua escolha individual conforme o seu perfil para investir.

Custos de uma Corretora de Valores

Os custos para ter uma corretora de valores precisam ser analisados, como todos os outros fatores, principalmente pelo investidor iniciante. Separamos os principais, confira.

Taxa de Corretagem

É cobrada por cada ação de compra e venda de ativos no mercado de renda variável. Logo, ao fazer transações, o investidor dá comandos de compra ou venda e a cada comando, ocorre a taxa de corretagem.

Taxa de Custódia

É uma taxa que a corretora cobra para manter as informações referentes aos investimentos realizados. Ela ocorre em ambas as rendas, variável e fixa.

Taxas de Ted ou DOC

Também vale para todos os investimentos, já que quando eles vão acontecer é preciso fazer uma transferência de um banco para a conta da corretora de valores.

processo de transferência é cobrado e tem custos que vão depender do valor a ser transferido.

Logo, em valores pequenos, essa taxa costuma ser inviabilizada. Em um depósito de 500 reais, para se ter uma ideia, você pagará 8,50 reais por um TED, o que significa um prejuízo de 1,7%.

Mas, há de se levar em conta que existem contas que podem fazer tais transferências sem custos. Procure saber sobre isso.

Taxa do Tesouro Direto

Se optar pelo Tesouro Direto, o investidor terá que arcar com 2 taxas diferentes: a de Custódia da BM&FBovespa e a de administração cobrada pela corretora de valores. A primeira é fixa, de 0,3% e a outra dependa da corretora e em alguns casos é nula.

As 10 Maiores Corretoras de Valores do Brasil

Com os juros em queda e a perda de fôlego da inflação, a Renda Fixa continua sendo uma boa opção de investimento financeiro para todos os investidores que querem aumentar o patrimônio. No entanto, encontrar os melhores títulos não é tarefa fácil. Assim, as Corretoras de Valores podem nos ajudar com essa missão.

“O investidor consegue comparar rentabilidades sem ir ao banco e pode escolher de maneira mais fácil uma aplicação de acordo com o seu perfil”, garante o professor de Finanças da Fecap –Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado, Joelson Sampaio.

Para ele, nem sempre é possível encontrar os produtos que são mostrados em aplicativos.

“Algumas aplicações estão acessíveis somente para determinados investidores. As taxas também podem variar”, ele lembra.

Mas, afinal, como Escolher a Melhora Corretora de Valores?

Para escrever este artigo, selecionamos uma plataforma que nos ajudar a dar essa resposta – a Banco Data, que permite analisar o que tem de disponível na prateleira de bancos e corretoras de valores do mercado atual.

Ela replica informações entregues pelas instituições ao Banco Central. Foi lançada em 2016 e permite visualizar, inclusive, balanços para que possamos comprar os números entre eles. Além do varejo, é possível buscar informações também sobre as instituições menores.

Com base no Banco Data, selecionamos as 10 Maiores Corretoras de Valores do País. Confira! Os dados são trimestrais e referem-se à dezembro do ano passado, conforme informado no site.

1 – XP Investimentos (1997)

A XP Investimentos tem um total de 4,7 bilhões de reais em ativos. O último balanço divulgado foi em março deste ano e mostrou um lucro líquido de 42,9 milhões de reais, sendo que patrimônio líquido somou 785,3 milhões de reais.

2 – Renascença (1990)

A Renascença tem um total de ativos de 380,7 milhões de reais. Conforme publicação de março deste ano, o lucro líquido foi de 3,3 milhões de reais e o patrimônio líquido somou 60,7 milhões de reais.

3 – Rico (2011)

A Rico Corretora tem um total de ativos de 357,2 milhões de reais. O último balanço também é de março e representa um lucro líquido de 11,1 milhões de reais, além do patrimônio líquido de 44,9 milhões de reais.

4 – ICAP do Brasil (2007)

A ICAP do Brasil tem 321,8 milhões de reais em ativos totais. O lucro líquido foi negativo, conforme publicação de março, e ficou em 753 mil reais no vermelho. Já o patrimônio líquido foi de 49,8 milhões de reais.

5 – Mirae Asset (o site não mostra a data de abertura)

A Mirae tem 275,9 milhões de reais em ativos. O lucro líquido foi de 12,6 milhões de reais, conforme publicação de março deste ano. E o patrimônio líquido foi de 227,9 milhões de reais.

6 – Easynvest (1968)

A Easynvest tem 230,6 milhões de reais no total de ativos. O lucro líquido é de 2,9 milhões de reais e o patrimônio líquido é de 31,4 milhões de reais.

7 – Concórdia (o site não mostra a data de abertura)

Tem 167,2 milhões de reais totais de ativos. O lucro líquido também foi negativo em 297 mil reais. Já o patrimônio líquido soma 45,9 milhões de reais.

8 – Solidez (o site não mostra a data de abertura)

A Solidez Corretora tem 165,9 milhões de reais em ativos. O lucro líquido foi de 52,7 milhões de reais e o patrimônio líquido somou 52,1 milhões de reais.

9 – Ativa Investimentos (o site não mostra a data de abertura)

A Ativa Investimentos tem 133,9 milhões de reais em ativos. O lucro líquido foi o mais negativo citado até aqui: 1,1 milhão de reais. O patrimônio liquido ficou em 21,9 milhões de reais.

10 – VIC (o site não mostra a data de abertura)

126,9 milhões de ativos. O Lucro líquido foi de 616 mil reais e o patrimônio líquido somou 77,3 milhões de reais.

O site do Banco Data é público e deve ser usado para pesquisas por todas as pessoas que tem interesse em investimentos financeiro e vê nesse mercado grandes chances de conseguir ganhar dinheiro a partir de estratégias de mercado e de aplicações financeiras.

No total, o site lista 147 bancos, 122 financeiras, 190 corretoras de valores e mais de 1,2 mil cooperativas. Além de 294 subsidiárias e mais de 10 milhões de dados. “O Banco Data ajuda investidores de Renda Fixa a conhecer melhor a saúde financeira dos bancos, cooperativas de crédito e corretoras de valores que atuam no mercado brasileiro”.

O que precisa para abrir conta em uma Corretora de Investimentos?

É normal, mas há exceções, de que as corretoras ofereçam um formulário na qual deve ser preenchidos os dados pessoais e alguns mais específicos, sobre finanças, para a abertura de conta de novos clientes. Depois disso, é preciso comprovar algumas informações, com documentos, como:

  • Cópia do CPF, que pode ser emitido pela Receita Federal,
  • Cópia do RG ou CNH ou que sejam emitidos por Conselhos Profissionais, RNE e Passaportes,
  • Cópia do Comprovante de Endereço e até 3 meses, como Contas de Luz e Água

O que é comum é que haja também a assinatura de uma ficha cadastral, com a assinatura do acordo de adesão e o contrato de intermediação. Normalmente, tudo pode ser feito por e-mail, com arquivos escaneados e anexados.

Corretora de Investimentos – Como Escolher a Melhor 

QUALIDADE DO SERVIÇO e não preço do serviço. Hoje o principal meio que as pessoas amadoras utilizam para escolher uma corretora é quanto elas cobram de taxa. Ai vem aquela pergunta muito amadora. Porque?

Se você escolhe pelo preço significa o que?

Provavelmente o capital que você tem pra investir é muito pequeno e se é muito pequeno você não deveria entrar para investir em ações.

Não é o momento certo ainda, você deveria começar pelos turbinadores de lucro que são mercados alternativos a esse, inclusive eu vou falar em outro artigo sobre isso.

Se a taxa de corretagem pesa para você hoje e se esse é o critério de escolha que você utiliza, saiba que provavelmente você está investindo no lugar errado e que ações não é para você ainda.

Quanto mais barato for a taxa de corretagem provavelmente pior é a qualidade do serviço. Não tem como comprar barato e ter um serviço top, isso não se sustenta porque são tecnologias que são investidas.

Eu falo por experiência, se colocar um capital mais alto lá e a corretora trava ou dá um problema na hora de executar uma ordem, você dança.

Por isso eu digo que o barato sai caro.

O preço de uma corretora não é critério e tem que ser qualidade de serviço, confiabilidade do assessor e uma corretora que tenha lastro, isso é o mais importante.

Por Trovó Academy

ANÚNCIO