Como manter o controle financeiro quando se tem um salário variável?

ANÚNCIO

O foco hoje é para quem tem um salário variável. Se você é MEI (microempreendedor individual), se é autônomo, dono do próprio negócio, estudante… Vai saber do que estamos falando!

O fato é que quem tem ganhos variáveis sofre com os meses ruins frente aos meses bons. E aí, quem não sabe se planejar direitinho pode ter muita dor de cabeça lá na frente.

ANÚNCIO

Afinal, como lidar com o orçamento financeiro quando seus ganhos mensais não são conhecidos?

Essa incerteza em relação ao resultado do trabalho de cada mês é a realidade de profissionais autônomos, vendedores, corretores, representantes e empresários que por causa disso muitas vezes tem uma enorme dificuldade para organizar o orçamento pessoal.

Identificou com isso? Então, foi pensando em você que criamos esse conteúdo.

ANÚNCIO

Afinal, vamos considerar que o assalariado tem mais facilidade para adotar uma média dos últimos meses como referência para custear o padrão de vida total.

Mesmo porque ele sabe exatamente quanto receberá no fim do mês e quanto vai ter na conta para custear os seus gastos relativos a estrutura de vida, como aluguel, alimentação, saúde e lazer, sem contar ainda com os domésticos (água, luz, telefone).

Para quem tem salário fixo, essa parece ser uma conta fixa.

Agora, a realidade muda completamente de figura quando você não conta com essa previsibilidade!

Então, vamos falar dos que não tem a previsão do salário no mês que vem!

Sem previsão do salário!

Por que trabalhar por conta própria tem sim seus méritos, como a flexibilidade e até mesmo a questão psicológica e afetiva. Você tem mais tempo para você e para a família, por exemplo.

Além disso, dá para planejar uma viagem em diversos meses do ano, sem que tenha que justificar na empresa ou pedir favores.

Do outro lado, também é preciso atenção, especialmente na área financeira.

Se, por exemplo, um vendedor de automóveis que vive de suas comissões constatar que sua renda mais do que dobrou nos últimos 4 meses, ele pode cair em uma grande armadilha!

E essa armadilha é achar que a sua capacidade de acertos é acima da média, o que não é verdade.

A partir disso, ele vai querer adotar um padrão de vida que conte com uma constante de bons resultados para serem mantidos. Mas, em vendas, tem a época das vacas gordas, mas também das magras, né.

Digamos que a renda média que obteve nos últimos 3 meses foi de R$ 3 mil , mas que após o mês de trabalho diante das melhorias nos ganhos, ele decidiu adotar um orçamento de R$ 3,5 mil.

Bastará um mês ruim para que todo o orçamento perca o controle.

E, normalmente, a crença de que o próximo mês vai recompensar as perdas atuais levam uma crescente de dívidas – que só aumenta o problema.

É por isso que a principal tática para evitar riscos da renda variável é entender a sazonalidade dos lucros ou da renda.

Como manter o controle financeiro quando se tem um salário variável?

Entendendo os riscos

Entender esse risco é possível a partir do momento que você faz uma análise dos seus 12 meses de ganhos para entender exatamente quais foram as  suas rendas mínimas, médias e máximas nesse período.

E para que você entenda quais são os períodos bons e ruins para suas finanças.

Por que sempre vai ter o mês que vende mais e aquele que vende menos né. Logo, os meses que você ganha mais e os que ganha menos. É uma questão… Óbvia!

O nome desse tipo de análise é estudo da sazonalidade.

Então, vamos ao que interessa:

  • Se você basear seus gastos básicos tendo como referência o máximo que ganhou, a sua situação vai se desequilibrar, como aconteceu com o exemplo do vendedor.
  • Agora, se você se basear nos mínimos de renda que obteve no ano, nos meses mais críticos estará no caminho certo por que vai conseguir custear o padrão de vida.

Quem tem ganhos variáveis não pode deixar os compromissos fixos (como financiamentos, contas e prestações) superar aquele ganho mínimo que é conhecido e garantido.

Evite a mudança no padrão de vida!

Muitas vezes, esse erro simples e bobo, significa a necessidade de reduzir o padrão de vida que se tem hoje mudando para uma casa menor, trocando de carro, passando a ter hábitos de consumo mais simples do que você teria com salário fixo igual a sua média de ganhos.

Mas, ao mesmo tempo, significa mais obras para escolhas melhores.

Como você passará a viver de acordo um mínimo de gastos, nos meses de pico de renda, você vai ter um volume de folga para poupar e manter uma reserva ou a realização de sonhos.

Nesse caso sim, você pode ter luxo. Já que já pagou o padrão de vida, entende?

Use a renda gerada nos meses de maior lucratividade para depois de cobrir eventuais baixas na poupança ocasionadas pelos meses mais fracos.

É como o urso, que hiberna e muda a refeição. Ele come mais no calor, quando há mais alimentos, para se preparar para o frio, quando a alimentação é escassa.

Para você, adotar o hábito de se presentear e presentear a sua família pode ser uma boa ideia. Mas, fazer a reserva para os meses ruim vai ser sempre mais aconselhável do ponto de vista financeiro.

Quem tem ganhos variáveis deve adotar um estilo de vida mais simples do que um trabalhador que tem o mesmo ganho médio, porém com a compensação de poder desfrutar de luxos mais frequentes.

A partir do momento em que você adota estratégia para trabalhar com renda variável, você se sente recompensado por ter escolhido esse caminho.

ANÚNCIO