Contas gratuitas–7 dicas para escolher o melhor banco digital

PROPAGANDA

Com o advento da tecnologia, toda sociedade brasileira mudou através de uma revolução diária no estilo de vida – os hábitos estão mais acessíveis, mais baratos, mais úteis, mais democráticos, mais fáceis… Exatamente como as contas digitais gratuitas.

Para se adaptar a ela, porém, é preciso se moldar e mudar alguns hábitos.

PROPAGANDA

Com o surgimento dessas contas, tudo pode ser feito 100% online e sem a necessidade da presença física no banco ou qualquer outra instituição financeira. A novidade tem feito até os próprios bancos se moverem em busca da competitividade.

Contas digitais gratuitas – como funcionam

Se você é daquelas pessoas que não gostam de enfrentar filas bancárias… Então, as contas digitais tem uma boa vantagem.

Como todo serviço digital, essas contas são mais baratas porque os custos exigidos são menores para o banco e para os clientes.

PROPAGANDA

Em geral, as contas digitais não cobram tarifas de pacotes mensais como as tradicionais. Tanto é que a regulamentação do Banco Central diz que o cliente é isento de pagamentos para transações online.

Dessa forma, essa conta é indicada para todos os clientes que usam, integralmente, os meios eletrônicos para efetuar suas transações. Tanto as pessoas físicas quanto jurídicas podem ter.

Para as pessoas físicas, na hora de ter uma conta digital basta apresentar documentos pessoais, como RG ou CPF. Também é necessário que se tenha mais de 18 anos e passem por uma análise de crédito da própria instituição.

As contas digitais gratuitas oferecem serviços como a realização de compras por débito, envio de boletos por e-mail, armazenamento de boletos em sistemas específicos, recibos de pagamentos e um planejamento de reserva financeira.

A isenção das taxas de serviços é um ponto positivo. Do lado das desvantagens está o fato de ser usado apenas por meios eletrônicos (feitas por smartphone, tablete ou computadores), tudo feito através do internet banking.

O cuidado é o fato de que se usar ALÉM DOS PROCEDIMENTOS GRATUITOS, o cliente terá que pagar valores bem mais salgados do que os tradicionais. Uma TED, por exemplo, poderia ultrapassar os 20 ou 30 reais.

Contas digitais gratuitas – os bancos

Em todo mercado financeiro, as empresas tem se adaptado ao novo comportamento do cliente. Isso tem a ver com ganhar campo, com a competitividade e com a concorrência.

Nesse ponto, para “concorrer” com os bancos tradicionais (Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú, Santander, Bradesco) surgiram as fintechs, que são pequenas empresas totalmente focadas nessa indústria (Nubank, Banco Inter, Banco Original).

A diferença é que os bancos veem a nova tecnologia como forma de reduzir custos… Já as fintechs focam em dar aos clientes uma melhor experiência para o cliente.

As vantagens da conta digital do Brasil

Saber qual é o melhor banco digital do país não é uma questão simples… Imagine que cada um tem suas próprias características e seus valores. Além disso, até as gerações dos humanos influencia, sendo que as pessoas mais velhas são mais fiéis às instituições.

Para te ajudar a encontrar o melhor banco digital, separamos 7 dicas rápidas, leia agora!

Segurança

Todas pessoas querem ter segurança nos seus bancos. Quando se fala em internet, as pessoas “tremem na base”. Mas, na verdade os bancos e as fintechs têm apostado muito em programas de segurança, como as verificações tokens e os módulos de segurança.

Hoje em dia, alguns especialistas até afirmam que é muito mais seguro realizar uma transação online do que ir até um caixa eletrônico, considerado o risco das fraudes e dos assaltos.

Além do mais, em casos comprovados de falha na segurança virtual, o banco tem que assumir a responsabilidade e arcar com os prejuízos financeiros.

Conveniência

Com a conta digital, as pessoas passam a “sofrer menos” com a pressão dos gerentes – que insistem em oferecer diversos produtos financeiros que não são verdadeiramente bons.

Greves

Não é raro encontrar situações onde os bancários entram em greve e aí… Quem usa o serviço presencial sai prejudicado. No caso do sistema online, isso não acontece.

E nem mesmo quando os Correios entrar em greve, você terá problema, já que poderá recorrer a uma fatura digital.

Controle das Finanças

Com as contas digitais é possível controlar as finanças, centralizando todas as movimentações através da internet – exportando arquivos, por exemplo.

Praticidade

Hoje em dia não há nada mais prático do que a internet e isso te faz economizar tempo.

Taxas

Essa modalidade de conta oferece serviços que não são cobrados. Isso é um baita de um benefício ao cliente que consegue controlar seu uso.

 Competição

As contas digitais fizeram que todo mercado financeiro se se move para a internet. Até os bancos mais tradicionais precisaram se adaptar a isso, buscando agregar valor ao seu cliente.

Mas, por que os grandes bancos estão “extinguindo” as contas digitais?

O Bradesco e o Itaú já anunciaram que vão descontinuar suas contas digitais gratuitas. O Banco do Brasil já encerrou esse serviço em outubro do ano passado (mas, voltou com o serviço).

Por outro lado, está crescendo o número de novos clientes em bancos menores, como Intermedium e Sofisa Direto.

As contas digitais vigoram desde 2011, pelo Banco Central (na resolução 3.919/2010). A conta é isenta de tarifas e oferece cartão de débito.

“A tendência é essas contas desaparecem dos grandes bancos”, diz Ione Amorim, economista do Instituto de Defesa do Consumidor (Idec).

Para ela, o objetivo dos grandes bancos era apenas de incentivar o esvaziamento das agências.

“Agora, o movimento  é inverso: os bancos já atingiram o propósito e promoveram a migração… Por isso, pararam de oferecer tais contas”.

Daniel Rocha diz que o uso das contas digitais é irreversível – “os bancos caminham para oferecer esses serviços com tarifa diferenciada”.

Na hora de adquirir essa conta, todo cuidado é pouco diz Ione. “Pode haver pressão do funcionário do banco para empurrar, junto com a conta, um seguro ou mesmo um cartão de crédito, que vai ter a anuidade”.

Contas gratuitas–7 dicas para escolher o melhor banco digital

7 dicas para escolher o melhor banco digital do Brasil

Atualmente, como visto, nem todos os bancos têm as contas digitais gratuitas, sendo que os médios e pequenos bancos são os que mais oferecem o produto. Separamos 7 opções disponíveis no mercado, confira cada uma delas.

1 – Conta Fácil BB (Banco do Brasil)

O Banco do Brasil oferece duas opções: a conta fácil gratuita e a conta fácil bônus.

Em uma não há cobrança de taxas… Só que ela é bastante limitada. No outro caso, a franquia custa 10 reais por mês e dá direito à alguns serviços menos básicos, sendo 4 saques mensais, por exemplo.

2 – Conta digital do Banco Inter (antigo Intermedium)

É uma conta 100% digital e sem tarifas. Todo TED é isento e ilimitado, também. Os saques são gratuitos e ilimitados nos caixas eletrônicos. O cartão é Mastercard e funciona como débito.

3 – Conta digital do Banco Original

Esse banco também tem pacotes digitais tarifadas, com direito a vários serviços. Para ter isenção total de taxas você precisará ter, pelo menos, 100 mil reais investidos no banco.

O cartão de débito também é mastercard.

4 – Conta digital do Banco Neon

É preciso instalar o aplicativo do banco no celular e usar os benefícios. O acesso é liberado… E para começar a usar basta fazer um depósito de 100 reais.

5 – Conta digital do Banco Next

O Next é uma iniciativa do Bradesco voltada para o público jovem. O aplicativo tem recursos para fazer vaquinhas com os amigos e controlar os gastos. A abertura da conta inclui a emissão também do cartão de crédito Visa.

A conta, porém, não é gratuita e custa 20 reais por mês.

6 – Conta digital do Nubank

A NuConta foi lançada pelo Nubank e é o famoso cartão de crédito roxinho.

O diferencial é que nenhuma tarifa é cobrada.

O lado ruim é que a lista de espera é grande.

7 – Conta digital do Banco Sofisa Direto

A conta digital é procurada por pessoas que investem dinheiro na renda fixa… E as taxas são atrativas, mas não gratuitas.

Contas digitais para MEI

Nenhum MEI (Microempreendedor Individual) é obrigado (por lei) a ter uma conta bancária dedica a empresas, porém, para facilitar a prestação de contas a outras empresas e a Receita Federal, o uso delas é recomendável. Especialmente para quem emite nota fiscal.

O MEI é uma modalidade lançada pelo governo para formalizar milhões de trabalhadores informais – que trabalham por conta própria. Hoje, os impostos pagos por eles ficam entre 47 e 53 reais, dependendo do segmento da atuação.

“Os bancos atuam conforme os interesses comerciais e não são obrigados a abrir conta para ninguém. A conta PJ [Pessoa Jurídica] é mais cara, demanda mais estrutura dos bancos que a pessoa física”, diz a planejadora Diana Benfatti.

No início deste ano, a Folha de S. Paulo fez uma matéria e publicou os valores dessas contas jurídicas nos principais bancos do país. Confira alguns desses números:

  • Banco do Brasil – Conta para MEI – 18 reais mensais
  • Bradesco – Cesta empresarial – 45 reais mensais
  • Santander – Conta básica – 42,50 reais mensais
  • Caixa Econômica Federal – Conta executiva – 35 reais
  • Itaú – Conta Certa – 71 reais

Para justificar os tipos de contas… O Bradesco diz que os MEIs são pessoas jurídicas e oferece pacotes sem a maquininha do cartão. O Itaú diz que a conta dele pode ser alterada, mas sem detalhes. O Santander afirmou que a conta é suficiente para o MEI, que pode adicionar a maquininha, se preferir.

A recomendação dos especialistas, apesar de tudo, é ter uma 2ª conta, agora de pessoa física para separar as contas pessoais com as da empresa.

E as contas digitais para MEI – elas existem?

Ao que se sabe, apenas o Banco Inter oferece a conta digital para as microempresas… Elas são totalmente gratuitas e tudo pode ser feito pela internet.

Nubank cria conta corrente para clientes aplicarem dinheiro no Tesouro Direto

A startup é brasileira e já oferecia o famoso cartão de crédito sem tarifas, que é controlado por um aplicativo de celular. Agora, a empresa anunciou o NuConta.

O novo serviço não vai precisar fazer uma análise de crédito, como aconteceu com o cartão de crédito, e os períodos de testes já começaram – gradativamente, espera-se que mais de 2,5 milhões de pessoas que tenham os cartões de crédito recebam o novo serviço.

Espera-se que a NuConta fique disponível para qualquer interessado a partir do primeiro trimestre de 2018.

“Quando pensamos em criar uma conta, começamos com uma página em branco. Imaginamos como seria uma conta inventada para os dias de hoje, sem toda a burocracia e as tarifas abusivas”, disse David Vélez, cofundador e presidente executivo do Nubank.

No começo, os correntistas poderão fazer apenas transferências de dinheiro entre a conta do Nubank e outros bancos – SEM TAXAS. O valor que o usuário transferir, porém, não poderá ser em deposito de dinheiro.

O aplicativo terá acesso as transferências para outros bancos, que vão seguir os prazos do Banco Central, só que o Nubank garante que não vai cobrar taxas em transações como DOC e TED.

A empresa garante que não vai ter lucros com a conta por enquanto e que pretenda ganhar apenas o suficiente para cobrir os custos operacionais do serviço.

“Não queremos ganhar dinheiro. Queremos remover a complexidade do sistema financeiro. A maioria das pessoas paga tarifas muito altas sem necessidade. Nosso objetivo é transmitir a nossa eficiência e permitir que os clientes tenham maior rentabilidade nos investimentos”.

O Nubank é Confiável?

Existem muitos meios de afirmar sobre a confiança de um produto. No caso do Nubankisso é ainda mais importante por ser tratar de um produto digital, na qual nós não estamos habituados. Nós, brasileiros, gostamos do tête-à-tête.

Mas, então, se você está inseguro, saiba que fizemos uma breve pesquisa na internet e chegamos ao site Reclame Aqui, um dos mais conhecidos quando o assunto é reclamação do consumidor.

Bem, conforme o site, a reputação da empresa é boa, com uma nota 9 e uma média de 95,7% de clientes que voltariam a fazer negócio com a Nubank. A única reclamação é quanto aos convites, que podem demorar a serem respondidos. Aí, sobre isso, a Nubank já afirmou que…

“A Nubank insiste em afirmar que é transparente e que preza pelo direito do consumidor e a prestação de um serviço de qualidade”, ao dizer também que o volume de solicitações pode tornar o processo realmente mais lento do que deveria ser.

No entanto, a empresa diz que quem tem um bom histórico financeiro, não sofre com esses problemas.

“Queremos crescer aos poucos”, afirmou Cristina Junqueira, diretora da Nubank.

“O brasileiro quer e merece serviços de maior qualidade com um atendimento rápido e eficaz. Nós queremos oferecer um mundo completamente novo em termos de serviços financeiros, e quem se torna nosso cliente percebe isso”, complementa Vélez.

Com informações da organize, exame

PROPAGANDA