Consulta do saldo do FGTS – por que isso é importante para você?

ANÚNCIO

Em determinadas épocas do ano muito se falar na consulta do saldo do FGTS. Mas, você realmente entende o que é isso? Fizemos esse conteúdo um pouco mais completo para você entender. Afinal, uma grande parte da população brasileira tem interesse no FGTS, que nada mais é do que o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

Se trata de uma espécie de poupança forçada que as pessoas com carteira assinada têm direito. Toda vez que você passa a trabalhar de forma registrada, o empregador tem a obrigação de depositar um valor referente à 8% do seu salário em uma conta na Caixa vinculada no seu nome.

ANÚNCIO

O objetivo disso é para proteger o trabalhador em casos adversos. Uma fonte de segurança. Mas, para resgatar este dinheiro existe algumas regras. Afinal, não dá para sair correndo até uma agência e sacar o dinheiro. Mesmo porque esse não é o objetivo principal.

Então, o que traremos aqui são coisas importantes do tipo: consultar o FGTS, por que usar o FGTS, como usar o FGTS, alternativas para o uso do FGTS, quem tem direito ao benefício… Tudo isso é assunto importante para você que tem o benefício e nunca se preocupou com ele.

Afinal, quem realmente tem direito ao FGTS?

O FGTS é destinado a alguns tipos de trabalhadores. Mas, será que todo trabalhador tem direito ao FGTS? Não. Os casos que direcionam direito são: todos os trabalhadores regidos pela CLT(Consolidação  das Leis do Trabalho) e os trabalhadores Rurais.

ANÚNCIO

Além dos trabalhadores intermitentes; trabalhadores temporários (pessoas contratadas para prestar serviços por um período de tempo determinado), empregadas doméstica, safreiros (trabalhadores rurais que só trabalham na época de safras) e atletas profissionais.

Por sinal, os trabalhadores avulsos (profissionais que prestam serviços para várias empresas diferentes, mas é contratado por um sindicato, e por isso não têm vínculos empregatícios).

A consulta do FGTS

Você só precisa inserir o número do seu PIS e a sua senha para acessar o seu saldo do FGTS. Dessa forma, se você ainda não tem a senha, é necessário cadastrá-la. Para encontrar o número do PIS, basta consultar a carteira de trabalho ou o seu cartão cidadão.

As informações do número do PIS e da senha devem ser inseridas na pagina principal da Caixa. Então, aparecerão os serviços no celular, como o extrato completo, a atualização de endereço e extrato por período. Além disso, também são informados os créditos complementares.

Para fazer essa consulta, considere também usar o aplicativo da Caixa ou o internet banking.

Você pode informar o CEP referente ao endereço do trabalhador e fazer várias buscas. Mas, o nosso foco aqui não é para falar apenas da consulta do FGTS e sim porque ela é importante.

Agora, vamos ao que interessa de verdade.

Por que consultar o FGTS – imóveis

Existem muitos motivos para você consultar o seu saldo do FGTS e eles têm a ver com o seu uso. Por exemplo, dá para usar o FGTS para um valor de entrada no seu imóvel. Afinal, para realizar o sonho da casa própria por meio de um financiamento, sempre é pedido um valor de entrada.

Isso acontece até mesmo no programa Minha Casa Minha Vida, que é uma ótima oportunidade para quem vai realizar o sonho da casa própria. Geralmente, a entrada é de 20% no valor do imóvel. Ou seja, um apartamento de R$ 200 mil precisa de um valor inicial de R$ 40 mil.

Na maioria das vezes, as pessoas não se programam integralmente para isso. Portanto, é neste cenário que o seu FGTS será um diferencial para a entrada do financiamento imóvel. Mas, quanto você tem de FGTS? Se você não sabe, utilize as dicas do último tópico e realize a consulta do FGTS.

Afinal, se você não tiver os R$ 40 mil vai precisar pensar em outra maneira de dar uma entrada para o seu financiamento imobiliário, independente do banco que tenha escolhido.

Consulta do saldo do FGTS – por que isso é importante para você?

Por que consultar o FGTS – imprevistos

Alguns imprevistos também permitem o saque dos recursos do FGTS. Porém, é bom deixar bem claro que isso depende do tipo de situação que estiver acontecendo. Por exemplo, um motivo muito comum de saque é quando acontecem doenças que são graves.

Neste sentido, a consulta do FGTS também é importante. Afinal, você já poderá se programar sabendo se terá chances de custear os remédios e os tratamentos. Lembre-se que, independente do motivo ou da causa, você precisa liberar o uso do seu FGTS e ninguém tem poder para usá-lo sem sua aprovação, nem mesmo os hospitais públicos.

Considere ainda que apesar de ter plataformas digitais para consultar a sua poupança do FGTS, você também pode fazer isso pelos meios tradicionais, como nos caixas eletrônicos.

Quando usar o FGTS

Agora que você entende os motivos que tem para sacar o FGTS e viu a importância de fazer a consulta dos recursos para usar de forma adequada, resta saber exatamente qual é a melhor maneira de utilizá-lo.

Citamos acima 2 casos (imóveis e imprevistos), mas existem outros também. Exemplo disso é quando chega a aposentadoria. Se ainda tiver recursos disponíveis, o trabalhador pode sacar o dinheiro para ter uma melhor qualidade nesta fase da vida.

Também pode acontecer uma situação de demissão sem justa causa, a rescisão por acordo, a morte do patrão e fechamento da empresa, o término de contrato de trabalho de um profissional temporário.

Além de falta de atividade remunerada para trabalhador avulso por 90 dias ou mais, casos de aposentadoria, compra de uma casa própria, para ajudar a pagar imóvel comprado por consórcio ou financiado e quando a pessoa tem 70 anos ou mais.

Existem ainda os casos de doenças graves como Aids ou câncer do trabalhador, da esposa/esposo ou filho, ou em estágio terminal de qualquer doença, morte do trabalhador e em caso de necessidade pessoal, grave e decorrentes de chuvas e inundações, por exemplo.

Qual a melhor forma de usar?

Agora é que o bicho pega! Como você deveria usar o seu FGTS? Cada pessoa tem suas individualidades, mas, independente disso, nenhum especialista financeiro diz que gastar todo o dinheiro é o ideal.

O mais sensato é fazer o uso periódico de forma que a sua qualidade de vida se mantenha mesmo em meio ao salário mensal menor (a aposentadoria sempre é menor do que a sua última renda – ou quase sempre).

Pensando assim, leve sempre em consideração o investimento em ativos financeiros. Isto é, aquelas opções que vão lhe render juros mensais ou periódicos. Imagine a situação: você possui um total de R$ 200 mil depositados na conta do FGTS e resolve gastar tudo. Como ficará a situação amanhã?

Por outro lado, se você aplicar no mercado financeiro, vai ter um rendimento mensal maior do que os R$ 200 mil e vai poder usar os juros para os gastos mensais. Logo, tudo é uma questão de escolha.

Mesmo porque você pode ter programado o uso do FGTS para comprar um imóvel mesmo, como citamos acima. E não há problemas nisso, desde que seja uma atitude pensada.

 

ANÚNCIO