Como você gasta o seu dinheiro? 1 única mudança para mudar de vida

O papo é para você que gasta tudo que ganha. E também para você que gasta mais do que ganha. E também para quem já não vê alternativas para ficar rico nesta vida.

Se você está nessa situação, não desista, não!

Tem como você ficar rico sim, mas antes disso, saiba que tem como você gastar o seu dinheiro da forma certa, ou pelo menos, de forma menos exagerada.

Por que será que você gasta tudo que ganha? Já se perguntou isso… Se não perguntou, deveria.

O fato é que nessa vida nós buscamos 2 coisas o tempo todo: evitar as frustrações ou buscar o prazer, a gratificação momentânea.

Essa gratificação é de curto prazo e nós fazemos isso inconscientemente.

Inconscientemente, isto é, sem pensar ou dar a devida atenção que isso merece.

E nas diversas situações que passamos ao longo do dia, o nosso cérebro quer nos proteger e ficar poupando energia o tempo inteiro. O que acontece é que muitas vezes nós agimos no piloto automático.

Já parou para pensar como agimos no piloto automático? São aquelas situações inconscientes, sabe? Sem pensar mesmo… É como um hábito.

Tudo que aparecer na sua frente seu cérebro pensa:

  • Vai me trazer dor? Tchau.
  • Vai me trazer prazer? É bem-vindo mesmo que ilusório.

E o problema é que as compras trazem prazer!

E essa gratificação imediata vem lá dos nossos ancestrais.

Por isso é tão difícil abrir mão do prazer momentâneo.

Em outras Eras, nossos parentes viviam um dia de cada vez e não pensavam no futuro daqui a 10 anos, 20 anos. Mal sabiam se viveriam no dia seguinte. Leve em conta os homens das cavernas, por exemplo.

Era a ideia de “1 leão por dia”, entende?

E hoje ainda carregamos esse instinto de gratificação imediata, mas o tempo mudou.

É aqui que entra o problema porque não dá para viver um dia de cada vez como se não houvesse o amanhã. Bora entender o racional do dinheiro, do salário… Entender como você poderia e deveria gastar o seu suado salário?

O que você faz quando recebe seu salário?

Essa pergunta é principalmente para quem gasta tudo.

Ponha a mão na consciência e relembre.

O mais comum é você dizer que vai atrás de um prazer e que gasta dinheiro a toa.

E o que representa poupar dinheiro para você?

O que representa guardar uma parte desse dinheiro ou investir?

Na maioria dos casos, guardar dinheiro está associado a dor porque é difícil deixar de comprar aquele short, blusa que você nem precisa….

Economia de dinheiro é como um sofrimento porque vai te inibir de outro prazer – o da compra.

Só que esse sentimento, tão impregnado na sociedade, está errado.

Economizar dinheiro não deveria ser um sofrimento, tá bom?

Olha o sentimento que você está trazendo.

O que seu cérebro que age automaticamente na maioria do tempo para poupar energia faz?

Você acha que ele vai parar para pensar em mudar esse hábito hoje? Não.

Ele vai agir inconscientemente e vai torrar o seu dinheiro. Sem dó e nem piedade.

Você vai precisar de um grande esforço para virar o jogo e tornar o hábito de economizar dinheiro uma coisa prazerosa.

Quer dizer, você não vai mais torrar seu dinheiro.

Então é de extrema importância que você entenda sua relação com dinheiro.

Como você gasta o seu dinheiro? 1 única mudança para mudar de vida

À que você está associando o dinheiro?

O que você sente quando falo a palavra poupar? O que vem à sua mente?

Porque se vem um sentimento de dor o cérebro vai buscar somente 2 coisas: evitar dor e a gratificação momentânea.

Quando você está com dor, você toma remédio e depois, faz tudo para evitar a dor de novo.

Então, se economizar for uma dor, você não vai fazer isso para evitar a dor, certo?

Então, você não vai poupar.

Cada um associa o dinheiro a algo específico.

E aqui entra a grande mudança que você pode ter na vida!

Algumas pessoas associam o dinheiro à autoestima.

Então, quanto mais dinheiro tem, mais poderosas elas se sentem.

Outras pessoas se sentem mais seguras quanto mais dinheiro elas têm.

Outras pessoas relacionam à emoções negativas e repelem o dinheiro.

Não traz um sentimento bom para elas.

Outras pessoas associam a comparação social. Essa é muito comum.

Lembra-se daquele ditado que “a grama do vizinho é sempre mais verde”?

Estamos sempre olhando para o lado para ver como estamos.

Se fulano tem um carro melhor que o meu eu vou comprar um carro igual o dele.

Você quer estar sempre no mesmo nível e isso pode trazer um problema sério porque pode não estar de acordo com seu padrão de vida.

Nós buscamos o tempo inteiro ser congruentes com o meio.

Por exemplo, aquele gerente de banco que só atende clientes private da classe A e eles olham o carro do cliente e ancoram naquilo porque é o meio que eles trabalham e eles ficam lidando com aquelas pessoas.

E eles querem comprar o mesmo carro.

Não é só isso.

Existem muitos relatos de pessoas que chegaram com carro popular e foram destratadas. Depois foram no mesmo lugar com carrão e foram bem tratadas.

Isso é ridículo, mas o ser humano tem a comparação social na sua mente.

Olha para o lado e tem um carrão, é rico.

Mas, ninguém nota que ele está com um mandato de busca e apreensão dentro do porta-luvas.

Ou devendo até o último fio de cabelo.

Como deixar de gastar tudo que ganha?

Você começará hoje nem que seja com 1 real porque aposto que você tem 1 real.

Você vai investir esse 1 real para ser congruente com seu rótulo de investidor.

Você não vai deixar para fazer isso na segunda-feira ou quando receber salário.

Se é para se comparar, use como base alguém que saiba poupar e ter uma boa qualidade de vida para si próprio e não para os outros.

E não vale esperar receber o salário para investir mais. Negativo.

Você vai começar hoje.

Porque não existe autocontrole futuro. Só existe autocontrole agora.

Então, pegue esse 1 real e se torne um investidor aplicando esse dinheiro.

Lógico que para criar esse hábito de poupar e investir mensalmente você vai precisar de uma motivação.

Então o que te motiva? Para e pensa.

Aqui entram os seus objetivos de vida: a viagem que você quer fazer, a casa, o carro que quer comprar, a independência financeira para trabalhar com o que você gosta, um empreendimento.

  • Viver de juros?
  • Por que não?
  • Isso é totalmente possível.

O que vai te motivar?

Você tem que ter clareza em relação ao que você quer.

Quando você foca suas energias em realizar seus sonhos, seu objetivo, recebe o salário e separar parte dele para investimento, o que seu cérebro entenderá?

Ele não vai mais associar à dor, mas ao prazer, à gratificação momentânea de ver aquele dinheiro rendendo dia após dia para a realização do seu sonho.

Isso é sensacional.