Boa Vista SCPC: 5 estatísticas para entender como organizar a vida financeira

O ano de 2018 já começou e como trabalho do dia a dia quase nem notamos que já estamos terminando o 1º trimestre. O lado bom é que você ainda tem bastante tempo para aprender como organizar a vida financeira.

E este artigo foi produzido de uma forma diferente do habitual.

Nós vamos citar uma empresa de inteligência analítica e tecnologia. Mas, não é uma propaganda gratuita, tá bom?

A ideia é usar a empresa e os dados dela para te ajudar nessa missão – de organizar a vida e o dinheiro, que é um principio básico para a harmonia humana.

Bom, abaixo temos 5 números que foram conseguidos através de pesquisas e adivinha quem fez esse estudo? Isso: o Boa Vista SCPC.

Mas, antes de listar essas estatísticas, vamos falar brevemente da empresa.

Boa Vista SCPC

Essa é uma empresa que transforma dados em soluções e tem sido muito importante para ajudar a incluir a educação financeira na vida dos clientes e dos consumidores brasileiros.

Foi criada há mais de 6 décadas como sendo o SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito).

E desde então colabora com a atividade do crédito no Brasil – sempre na relação entre empresas (bancos) e consumidores.

Portanto, se você está com dificuldade em aprender como organizar a vida financeira, melhor conhecer afinco a SCPC.

Ah, ela também criou a iniciativa Cadastro Positivo, que é um banco de dados com informações sobre o histórico de pagamentos.

E deixa tudo mais justo e mais acessível do que a análise feita pelos grandes bancos.

E é a responsável, também, pela sustentabilidade econômica dos consumidores que têm score, dando dicas de educação financeira através do seu site www.consumidorpositivo.com.br.

E como estamos falando em educação financeira, vamos ao 1º tópico deste artigo!

5 estatísticas para entender como organizar a vida financeira

Todos os números são do SCPC, mas fizemos alguns comentários.

1 – Acesso a informações financeiras é direito do consumidor

Bem, para entender como organizar a vida financeira, o mais sensato é você entender um pouco mais sobre as finanças, né.

Se você não gosta de números e acha a matemática um “saco”, então, já começamos mal.

A ideia é fazer você entender que não existem bichos-de-sete-cabeças.

E quanto mais informação você tiver, mais fácil controlar seu dinheiro.

“O cidadão deve entender como ele é visto no mercado de crédito e, assim, ter uma saúde financeira para realizar sonhos. Se algo der errado, ele terá auxílio para resgatar o nome”.

Afirma a empresa, através de Pablo Nemirovsky, que é superintendente de serviços.

E para auxiliar nesse embasamento, a empresa lançou o já citado consumidorpositivo.

“Permite a qualquer cidadão cultivar uma vida financeira saudável consultando informações de qualidade. Além de se prevenir contra fraudes e conhece seu score”.

Essa consulta de dados segue à risca o artigo 43 do Código de Defesa do Consumidor (CDC), que diz que o consumidor deve ter acesso as informações existentes no mercado financeiro.

“Estamos sempre buscando soluções para ampliar os meios de acesso do consumidor a suas informações, a produtos e serviços que possibilitam uma relação de crédito mais equilibrada, saudável e transparente entre consumidores e credores”.

Aliás, vale lembrar que no último dia 11 (de março), o Código de Defesa do Consumidor fez aniversário.

2 – Inadimplência do consumidor cai

Bem, se estamos falando em um aumento e incentivo na educação financeira para todas as pessoas do Brasil, então, os resultados começam a ser positivos.

Um 1º dado da SCPC mostrou que a inadimplência do consumidor caiu 3,3% em 12 meses.

Apesar de ser um motivo para comemorar, o valor ainda é baixo.

E o que se sabe é que muitas pessoas estão com “o nome sujo” ou com o saldo devedor em vários estabelecimentos comerciais.

Para a empresa de estudos, com o crescimento da economia e da renda, mais os juros menores e a inflação controlada, deve haver uma retomada do crédito.

Claro, se o nosso assunto é como organizar a vida financeira, você tem que saber que sair das dívidas é o seu primeiro e mais importante passo!

3 – Recuperação de crédito cresce

Apenas para complementar o tópico acima, tem esse outro dado também.

O indicador de recuperação de crédito, da SCPC, mostrou um crescimento de 0,3% no mês de fevereiro.

“Algumas regiões conseguiram reverter suas tendências ao longo do último ano, efeito da atividade econômica e da melhoria do mercado de trabalho”.

Fica bastante óbvio esse sistema que criamos aqui: mais pessoas educadas financeiramente, menos pessoas endividadas e mais crédito no mercado financeiro.

Então, é isso, mais um dado positivo!

4 – Pedidos de falência caem

Outro tópico complementar e mais voltado ao mercado empresarial.

Se tudo começa a ficar bem, as empresas também vão na onda.

Conforme o SCPC, os pedidos de falência caíram case 20% no último ano.

Os resultados devem ao fato de as empresas começarem a apresentar sinais sólidos de indicadores de solvência, com um cenário econômico favorável e produtivo.

5 – Movimento do comércio sobe

Agora, para fechar com chave de ouro, temos uma notícia importante.

E é importante porque ela precisa ser analisada com calma.

O indicador movimento do comércio mostrou que as vendas no varejo brasileiro aumentaram 3,4% no ano.

“Após anos de retração, o indicação apresenta sinais de melhoras, com a mudança de cenário, a redução dos juros e também a expansão do crédito”.

Esse tópico, na verdade, é uma síntese de tudo que foi dito aqui.

Os destaques são os setores de móveis, eletrodomésticos, tecidos, vestuários e calçados, supermercados, alimentos, bebidas, combustíveis e lubrificantes.

Agora, se você acha que terminou, saiba que temos um bônus muito bacana.

Bônus – brasileiro está mais astuto para comprar

Essa é outra pesquisa e também tem a ver com como organizar a vida financeira!

Buscamos outro dado, dessa vez da Kantar WorldPanel.

O levantamento deles mostrou que com a vida mais conectada, com tantas informações e a simplificação no dia a dia, o brasileiro começou a considerar o bolso apertado na hora de comprar.

No entanto, o número ainda é negativo: pela 2ª vez consecutiva, os gastos mensais das famílias brasileiros superaram a renda, ou seja, tem gente gastando mais do que ganha ainda.

A novidade está no fato de que as pessoas estão usando vários canais diferentes para comprar, como os shoppers ou os atacarejos.

O estudo apontou ainda que a procura por lugares na vizinhança é um novo ponto a ser visto, considerando a comodidade e simplificação da tarefa.

Da redação