Veja como investir em FII na Rico Corretora [passo a passo]

ANÚNCIO

Os investimentos na renda fixa continuam sendo opções bastante seguras para quem quer aplicar o dinheiro e receber juros. No entanto, para quem quer aumentar os rendimentos, a renda variável se torna alternativa. Por isso, hoje vamos ver como investir em FII na Rico.

Primeiro porque os FIIs (Fundo de Investimentos Imobiliários) são como porta de entrada para quem nunca investiu na renda variável antes. Sim, eles também são negociados na bolsa de valores. Depois, que a Rico é uma corretora que tem ganhado muito espaço no mercado.

ANÚNCIO

O foco dela é pensar nos novos e pequenos investidores. Assim, há uma busca grande na internet, especialmente no Google, com a temática de “investir em FII na Rico”. Então, fomos atrás da resposta e chegamos nesse passo a passo – que é muito simples.

O passo a passo

Vale comentar aqui que esse passo a passo foi descrito pela própria Rico. Portanto, são informações verdadeiras e totalmente confiáveis.

Antes disso, só queremos lembrar você de um detalhe: atualmente, os FIIs são divididos entre os fundos de tijolos (que aplicam em imóveis físicos), os de papel (que aplicam em papéis da renda fixa) e os híbridos (que unem os tijolos com os papéis).

ANÚNCIO

Mas, no geral, isso não vai mudar muita coisa para você na hora de comprar. No entanto, pode ser determinante na hora de escolher o melhor FII para você, que é um dos passos citados abaixo. Ainda mais se você for comprar um FII para o longo prazo, por exemplo.

A abertura da conta

O primeiro passo é fazer a abertura da conta digital gratuita na Rico. Obviamente, se você já é cliente, só vai precisar entrar com o seu login e senha. O cadastro é gratuito e simples, sendo que exige dados pessoais e confirmação por e-mail.

A transferência do dinheiro

Como em toda corretora, na Rico você também tem que ter dinheiro na conta para investir em qualquer ativo. E não seria diferente nos FIIs. Portanto, faça uma TED para a conta da Rico – tem que ser da mesma titularidade. Ou seja, de você para você mesmo.

A escolha dos FIIs

Aqui, nós vamos resumir o passo em: “escolha os FIIs”. Mas, saiba que isso tem que ser feito com antecedência e um bom estudo. Afinal, são muitos os fundos disponíveis na bolsa de valores. E isso se altera conforme tipos, valores, cotas, etc.

Leia tambémRico Corretora ensina 3 formas para calcular a rentabilidade do FII

O envio da ordem

Após a escolha do seu FII, o que você tem que fazer é ir até o home broker (que é o aplicativo da Rico) e digitar a sigla do fundo. Ele vem com 4 letras e 2 números. Os números são 1 e 1, que indicam os FIis. Depois, escolha a quantidade de cotas e envie a ordem de compra.

A compra do ativo

Para o envio da ordem, respeite o horário dos pregões da B3, que é de segunda à sexta, das 10 horas às 18 horas. Após isso, você só tem que aguardar um investidor vender o título para você no preço desejado.

A ordem executada

Se houver um interessado na venda, então, você tem uma ordem executada, o que quer dizer que acaba de comprar uma ou mais cotas de um FII na Rico. Assim, a gente termina o passo a passo. Porém, abaixo vamos trazer outras informações importantes. Leia.

Os custos dos FIIs

Ficou bem fácil entender como investir em FII na Rico, certo? Então, vamos considerar agora alguns pontos que precisam ser lembradas. O primeiro deles é sobre os custos desse tipo de aplicação. Até mesmo porque ela acontece na bolsa de valores, não é?

Saiba que há vários. A taxa de corretagem é a mais conhecida. No entanto, ela é zerada na XP e também na Rico. Tem ainda a taxa de custódia, que é cobrada mensalmente pela B3, para manter os seus ativos. Depois, a de administração. Cada fundo tem uma taxa de adm.

Cada FII ainda pode cobrar uma taxa de performance. E, a B3 também pode cobrar os emolumentos, que é um percentual sobre a compra e venda de cotas.

Sobre o imposto de renda, saiba que ele é incidente sobre o lucro da venda das cotas. E, nesse caso, a cobrança é de 20% sobre o lucro. Já o recebimento dos proventos (dividendos) não recebe a incidência do IR.

OS FIIs valem a pena?

Nessa matéria, nós não entramos no mérito de citar as vantagens ou desvantagens desse tipo de fundo financeiro. Porém, vamos terminar a matéria comentando que os FIIs tem sido muito estudado durante esse período de pandemia e de baixa taxa da Selic.

como investir em FII na Rico

Isso porque é visto como uma boa ideia para o médio e longo prazo. Assim, os imóveis físicos até podem sofrer com a falta de liquidez e com os custos de manutenção. Mas, esses fundos se tornam mais competitivos porque não dão essa “dor de cabeça” ao investidor.

Além do mais, temos que dizer aqui que dá para receber lucro de duas formas consequências: sendo que uma delas vem com a valorização dos ativos e a outra com o pagamento dos dividendos, que são feitos mensalmente na conta do investidor.

Logo, dá para pensar nesses investimentos como alternativas para quem tem projetos a longo prazo, ou médio prazo. Por exemplo, aposentadoria. Uma boa dica é sempre ler e observar as carteiras recomendadas pelas corretoras, como é o caso da Rico.

ANÚNCIO