Como Investir Dinheiro na Bolsa de Valores e Pagar as Dívidas ao mesmo tempo? Os 7 Passos para Alcançar 1 Milhão de Reais!

Dinheiro Extra. Dinheiro Fácil. Dinheiro Infinito. Como Ficar Rico Rápido. Como Ficar Rico em Um Dia. Como Ficar Milionário. Como Ganhar 1 milhão de Reais. Enriquecer Rápido. Juntar Dinheiro Rápido. Sair das Dívidas. Dívidas do Cartão. Como Sair da Dívida do Cheque Especial. Se fizermos uma pequena busca sobre o que é mais procurado no Google, são essas palavras e frases que vamos encontrar. Qual a conclusão disso?

Em uma breve análise sobre o mundo atual, podemos chegar à alguns pontos muito simples e que são acentuadas por profissionais da saúde, tais como psicólogos e terapeutas. Em primeiro lugar, uma vida financeira desequilibrada resulta em várias vertentes negativas pessoais, tais como a separação de um casal que há muito tempo convivia junto. Isso é um fato.

O Advogado Luiz Kignel fez um levantamento e constatou que a falta de dinheiro é um problema para os casais. “Infelizmente, a falta de dinheiro atinge tanto o homem como a mulher e em muitos casos o casal não consegue superar as dificuldades e cada qual opta em seguir seu caminho”, afirma.

Gustavo Cerbasi é mestre em administração e finanças pela FEA/USP e tem especialização em finanças pela Stern School of Business, de Nova York. Ele também é autor do livro “Os Segredos dos Casais Inteligentes”, que já vendeu mais de 1 milhão de cópias e inspirou o filme “Até que a Sorte nos Separe”. Em um dos seus capítulos, ele escreve: “Pesquisas mostram que assuntos relacionados ao dinheiro são o 2º maior motivo de separação no mundo, perdendo apenas para a infidelidade”.

Outro ponto é referente às doenças neuropsicológicas, tais como a depressão, ansiedade e síndromes. Conforme divulgado no G1, uma pesquisa feita no Brasil, Espanha, Portugal e Bélgica mostrou que o brasileiro é o que mais tem problemas de saúde por causa das dificuldades financeiras. Para enfrentar esse problema, 30% dos brasileiros recorrem aos antidepressivos.

Reprodução: Google

Reprodução: Google

Ainda não entendeu a relação? Se algum dia alguém disse que o dinheiro é tudo, essa pessoa não sabe o que está falando. Mas, se alguém também disse que o dinheiro não é importante, essa pessoa sabe menos ainda. Por sinal, não é o dinheiro que é importante, e sim, como você lida com ele. Quer ver só:

  • Como Está o Seu Controle Financeiro Pessoal?
  • Quais os seus Melhores Investimentos?
  • Como você faz para Pagar as Dívidas?
  • Você opta por pagar as contas com o dinheiro à vista ou com o Cartão de Crédito?
  • Em sua opinião, Qual a Melhor Forma de Investir Dinheiro?

Se você não tem as respostas para essas perguntas na ponta da língua é porque algo não vai bem, meu caro. A situação é preocupante: cada vez mais cresce o número de endividados no Brasil e na mesma proporção aumentam os divórcios e o número de pessoas doentes, emocionalmente falando. Resumindo esse parágrafo, se você está preocupado com o seu futuro pessoal e profissional e não vê a hora de colocar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilamente, esse texto é para você.

E vamos deixar bem claro uma coisa! Nem adianta ler esse texto se você está buscando uma forma milagrosa de “Ganhar Dinheiro Fácil”, tá? Hoje, nós vamos sim, ensinar você a ganhar dinheiro (e muito dinheiro), mas não de maneira fácil. Afinal, a única coisa que cai do céu é a chuva, raras exceções. Leia esse texto integralmente, reflita sobre tudo que está aqui e tenha uma vida mais tranquila, longe de complicações pessoais e mais distante ainda da preocupação da falta de dinheiro.

Se você está buscando a resposta para a pergunta do título deste artigo, ela está aqui, dividida em 7 passos fundamentais:

  1. Como Pagar as Dívidas Tendo um Planejamento Financeiro Pessoal Correto,
  2. Como Parar de Pagar Juros e Começar a Receber Juros,
  3. Como Poupar Uma Parte do Salário e dedicar ele aos Investimentos Financeiros,
  4. Como Aprender Sobre o Mercado Financeiro e Ter as Melhores Dicas para Ficar Rico,
  5. O que São as Rendas Fixas e Como Elas Funcionam,
  6. O que é o Mercado de Ações e Como Investir Dinheiro na Bolsa de Valores e
  7. Como Chegar à Independência Financeira e Ser (muito) Feliz.

Agora, se você quer entender cada detalhe desses tópicos… Mãos à obra porque o show vai começar!

Como eu cheguei ao Meu 1º Milhão de Reais

Hoje nós vamos conversar sobre o caminho ideal para você chegar ao seu primeiro milhão de reais no mercado financeiro! Para isso, vamos começar contando um pouco da história de Robinson Trovó, uma das pouquíssimas pessoas do mundo que conseguiu faturar a cifra de 1 milhão de reais antes de completar 30 anos de idade.

Antes que você nos pergunte, vamos explicar! Esse ponto é importante porque vai comprovar que essas dicas estão sendo apresentadas por alguém que já chegou ao topo. Não é um curso aleatório e nem um artigo com fins apenas comerciais. Oras, se você quer conquistar todos esses dígitos financeiros, o ideal é que conheça a história de quem já fez isso.

Mas, lembrem-se que essa é uma estrada e, como toda estrada, ela pode te levar à vários lugares. Inclusive, algumas pessoas podem sugerir alguns atalhos que podem acabar complicando a sua viagem. Outras pessoas falam de caminhos bem fáceis sobre os quais você já ouviu falar diversas vezes ou que, pelo menos, parecem ser muito bons. E nós, como já dito, não vamos falar sobre isso. Nosso caminho é difícil, mas é certeiro!

Enfim, esse é o caminho que o Trovó trilhou. Acompanhe! Deixaremos essa parte do texto na 1ª pessoa do singular porque foi a forma como ele nos contou, e, além do mais, traz mais vivacidade ao texto. Você vive com ele aquele sonho. Parece que faz parte da história. Bom, pelo menos, foi assim que nos sentimos quando ele contou esse enredo em um evento do qual foi palestrante.

Eu percebi, ao longo de toda a minha caminhada, que algumas etapas são específicas e extremamente necessárias. É preciso ter atitude e mentalidade específica em cada uma dessas etapas. E é justamente sobre isso que vamos conversar hoje. Mas, antes de entender melhor tudo isso, você precisa conhecer um pouquinho da minha história…

Quando eu tinha 20 anos, eu pensava exatamente como todo jovem da minha idade: eu queria ter um bom salário, o carro do ano, uma casa própria, viajar e conhecer o mundo inteiro. Entre todos, eu tinha um sonho especial, que me fazia sonhar acordado o tempo todo: ter uma casa na praia!

É preciso saber também que eu não nasci em um berço de ouro, por isso, eu fui pelo caminho que acreditava ser o único acessível para alcançar meus objetivos: estudar e ter uma formação acadêmica em uma boa universidade.O resultado disso é que eu fiz um ótimo curso, inclusive com estágio internacional no meio do caminho. E consegui criar um currículo que eu achava perfeito para minha vaga.

Eu estava certo de que as empresas brigariam para ter um profissional como eu, além de imaginar que meu salário seria altíssimo. Eu estava muito próximo de alcançar cada um dos meus sonhos e trabalhando com algo que me empolgava. Diga-se de passagem: eu era apaixonado por animais e fazenda.

Mas, logo que eu me formei, veio a minha primeira decepção.

Na minha cabeça, ter estudado em uma universidade estadual – uma das mais conceituadas do país – e ainda falando inglês fluente, faria eu sair para o mercado de trabalho ganhando um valor absurdamente alto. Já a realidade, não assinava a mesma ideia e foi bem mais dura comigo! Quantas entrevistas de emprego, quantas expectativas, quanta ansiedade e a resposta final era sempre a mesma: um famoso e educado não.

De todas, uma entrevista em particular, me marcou muito. Era uma multinacional e a vaga era para alguém que viajaria o mundo inteiro representando tal empresa. Depois de uma longa seleção, eu estava entre os 4 finalistas que passariam para a entrevista final.

E entre esses 4, havia um candidato extremamente político, por isso, eu queria ser o primeiro a passar pela entrevista. E adivinhem só o que aconteceu… Eu, infelizmente, acabei sendo o último a ser entrevistado. Mesmo assim, quando chegou minha vez, eu entrei na sala confiante porque eu sabia que eu estava bem preparado para aquela vaga.

A entrevista me pareceu ótima e, logo que terminaram as perguntas, o entrevistador olhou para mim e disse que até aquele momento eu era o melhor candidato, mas que provavelmente a vaga iria ficar com o primeiro entrevistado. O motivo? Ele se justificou dizendo que aquele candidato estava passando por dificuldades, pois tinha acabado de engravidar a namorada.

Enquanto eu tentava entender a lógica daquela escolha, ele continuava com um argumento super furado de que a empresa estaria cumprindo o seu papel social ao ajudar o outro candidato.

Eu saí da sala com um misto de tristeza e revolta. Eu tinha me preparado por anos para essa vaga. E o estágio que eu fiz lá fora foi pensando nessa vaga. E tudo isso – tudo isso – foi jogado fora simplesmente porque eu não tinha engravidado a pessoa que estava comigo naquela época.

Hoje, felizmente, eu posso rir disso, mas naquele momento foi uma frustração gigantesca.

Reprodução: Google

Reprodução: Google

Foi a partir de então que eu percebi que se eu seguisse por esse caminho, o meu futuro seria decidido por um entrevistador qualquer, que poderia escolher qualquer critério que passasse pela cabeça dele para dizer que eu não serviria para alguma vaga, desconsiderando, assim, todo o meu esforço.

Eu fiquei pasmo, arrasado e tudo que eu havia planejado não estava me levando aonde eu esperava. Nesse momento, o meu pai me matriculou em um curso sobre finanças, algo que, até então, eu odiava. Aliás, eu sempre odiei matemática. Mas ele insistiu: “Filho, pare de choramingar e vá encher seu baú de conhecimento”!

Eu fui, mesmo que contra a minha vontade. Depois, eu simplesmente me apaixonei por essa área de conhecimento e comecei a fazer um curso atrás do outro na área de finanças. Eu fiz exatos 15 cursos em um período de, mais ou menos, um ano.

Posteriormente, eu larguei o emprego, que já não era mesmo o emprego que eu queria, no entanto, era o único que eu havia conquistado naquela ocasião. Consequentemente à isso, eu vendi meu carro – era uma saveiro 97, se eu não me engano – apliquei o dinheiro e comecei a investir os 14 mil reais que eu tinha conseguido com a venda.

Aqui foi o meu primeiro erro: nunca se deve vender nenhum bem para poder investir! Porque patrimônio se acumula!

Assim que eu comecei a operar no mercado financeiro, logo de cara, eu perdi 3 mil reais. Eu me assustei, parei de investir, voltei a estudar sobre o assunto e comecei a ler de tudo: DVDs, livros e todas as coisas que você pode imaginar que tem relação com a Bolsa de Valores.

Conheci, até mesmo, os investidores que hoje se julgam como “gurus do mercado financeiro” e, depois de muito estudar e aprender, eu comecei novamente a aplicar o meu dinheiro.

E por 2 anos, eu foquei em conhecer melhor a bolsa de valores. Nessa época, eu fiquei patinando, entre dar aulas de inglês – no qual eu havia adquirido conhecimento da época da faculdade – e ajudando o meu pai na fazenda. Até que, aos poucos, as coisas começaram a engrenar.

Foi aí, e depois de muito patinar, que eu consegui enxergar o mercado de investimentos da minha própria forma. E isso mudou tudo. Meu capital passou de 14 mil reais em 2000 para 300 mil reais em 2006. Já em 2007, ele deu um salto para 700 mil reais.

E esse momento é o momento que a gente chama de grande tacada. É aqui que você tem que estar dominando o assunto, ter manejo de risco, ter controle emocional e muita disciplina. E é o momento exato para você conseguir alavancar o seu capital de verdade. Somente aqui.

E foi justamente aqui que, em exatos 25 dias, eu havia faturado um milhão de reais.

Quem já é um investidor, sabe muito bem que é impossível forjar esses dados direto do site da corretora, como vocês estão vendo. Pouquíssimas pessoas vão ter coragem de fazer isso.

Porque, na real, como funcionam os cursos que existem hoje em dia? É assim: o cara vende um curso para ele poder se auto alavancar.  Ele, via de regra, não conseguiu atingir a independência financeira. Já eu, fiz o caminho totalmente inverso, primeiro eu consegui a minha independência financeira e só depois comecei a ensinar.

Em resumo pessoal, em 7 anos, eu consegui transformar uma saveiro em quase 2 milhões de reais. E eu posso dizer que em 2007 eu tive o réveillon da minha vida na tão sonhada casa de praia. Detalhe: eu consegui isso antes dos 30 anos, tá? Eu fui uma das 5 pessoas – pessoas físicas – no Brasil que conseguiu atingir 1 milhão de dólares antes dos 30 anos. Poucos conseguiram realizar isso.

Para conhecimento de todos vocês, ainda acho justo que saibam que eu cheguei lá sem casar com uma mulher milionária, sem ganhar na loteria, sem ganhar herança e sem ter um QI (Quociente de Inteligência) elevado. Eu tive apenas muita força de vontade e sempre acreditei que era possível.

E eu segui alguns passos certos.

Os 7 Passos Certos para Alcançar 1 Milhão de Reais

Depois desse relato impressionante, nossa equipe da redação volta ao texto e, sem enrolação, vamos listar para vocês os 7 Passos Fundamentais para se tornar um milionário.

1 – Como Pagar as Dívidas Tendo um Planejamento Financeiro Pessoal Correto

Saber o tamanho do buraco na qual você está enfiado é o primeiro passo. E, pode ser que seja também, o mais importante. Uma dívida sem controle funciona, mais ou menos, assim: imagine que você ganhe 2 mil reais por mês e sua dívida seja por volta de 20 mil reais. Ou seja, sua dívida é 10 vezes maior que o seu salário. Se você está nessa situação, você está abaixo do primeiro degrau da escada.

O que fazer? Descobrir porque você chegou à esse ponto. Mas, veja bem, não adianta apenas descobrir os motivos e continuar fazendo igual, depois. Tá bom? Antes mesmo que você reflita, nós já podemos adiantar: provavelmente, você está nessa situação porque usou (e abusou) do cartão de crédito, do cheque especial e também da ostentação.

Fuja dos Empréstimos dos Bancos

Com assim? Bem, o Cartão de Crédito e o Cheque Especial devem ser proibidos de serem usados. Isso porque eles têm os juros muito altos. (Abusivo, podemos dizer). E, mesmo que nas últimas semanas o Governo Federal reduziu esses juros, o valor ainda continua sendo alto. E quando você usa muito (e sem controle) essas opções de pagamento, você faz dívida porque no outro mês não tem dinheiro suficiente para quitá-las.

Bolsa de Valores? Não, meu caro. Não é agora que você tem que aprender sobre a Bolsa de Valores e Como Investir Nela. Aprender sobre essas estratégias está em um degrau mais acima, para o momento, o ideal é que você aprenda controlar a própria vida e faça um Planejamento Financeiro Pessoal correto. E isso você faz controlando os gastos, ou seja, as despesas mensais.

Como Ter um Planejamento Financeiro Pessoal Correto? Vamos explicar. É o seguinte, tem uma regra de ouro para você ter uma vida financeira sustentável durante toda a sua vida. Ela foi criado pelo cara que já faturou 1 milhão de reais, do qual a história está escrita acima. E a regra, em resumo, é a seguinte: 70% do salário líquido devem ser usado para os gastos, 20% vai para o pagamento das dívidas e 10% para investimentos.

Então, respondendo à essa pergunta sobre o planejamento, a resposta é: aprender a controlar os gastos e colocar ele, integralmente, dentro de 70% do salário. Foi por isso que dizemos que esse passo seria importante: porque é extremamente difícil fazer isso. Nós sempre queremos gastar mais do que temos e 70% parece pouco. Mas é fundamental que isso aconteça.

E aqui, entra aquela parte da ostentação, da qual falamos. Você não pode ostentar, nem mesmo quanto estiver rico. Isso não é a coisa certa a se fazer. Os maiores investidores do mundo não fazem isso por que você quer fazer? Para de viver em função do que os outros pensam. Nem tudo que eles dizem ser felicidade, de fato, é. Você precisa definir o que é felicidade.

Então, definitivamente, nesse ponto o importante é: gastar APENAS 70% do salário mensal e usar 20% dele para pagar as dívidas. Observação: Se essa porcentagem não dá para pagar as dívidas, junte todas em uma única conta e converse com o seu gerente, estenda o prazo, mas não ultrapasse esses 20%. É assim que você começa o seu planejamento financeiro e quita as dívidas.

2 – Como Parar de Pagar Juros e Começar a Receber Juros

Esse degrau também é importante e aqui você vai precisar continuar sendo persistente (muito persistente). Provavelmente, está acontecendo o seguinte: você ainda está devendo muito (muito mesmo) dinheiro ao banco ou às instituições financeiras, mas, por outro lado, já está conseguindo controlar ela. Colocou tudo em um pacotão e está pagando com apenas 20% do salário.

Bom, isso é ótimo! Mas ainda não é o ideal. O importante é que mesmo com as dívidas, você comece a fechar o mês no azul, entendeu? Fechar o mês no azul é o mesmo que dizer: não gaste mais do que você ganha! É por isso que falamos em ser persistente. Porque você vai precisar passar muita vontade, vai ter que deixar de comprar muita coisa, vai ter que cancelar alguns contratos e serviços. Mas é necessário que não gaste mais do que você recebe.

Reprodução: Google

Reprodução: Google

Você, nesse passo, ainda não vai conseguir deixar de pagar juros, o que te empobrece. No entanto, já está criando a consciência de que uma hora isso vai acontecer. E aí, o jogo vira. Com o seu esforço mensal, pode ser que sobre alguma quantia e, então, o que você faz? Investe! Sim, investe. Porque aí você começa a receber juros. E recebendo juros, você equilibra com a outra parte, que ainda está pagando juros com as dívidas.

Entendeu o raciocínio? Você está começando a deixar de pagar juros para começar a receber. Sente o cheirinho de riqueza. Esse é o caminho. Mas, calma lá. Ainda não vamos falar Qual a Melhor Forma de Investir Dinheiro e nem o que fizer para Poupar o Salário. Aliás, vamos sim e esse será o próximo passo.

3 – Como Poupar Uma Parte do Salário e dedicar ele aos Investimentos Financeiros

Lá em cima você já aprendeu a gastar apenas 70% do salário e já está usando 20% do salário para quitar as dívidas, não é? Bom, pelo menos era isso o que deveria fazer e vamos supor que esteja fazendo. Então, agora é hora de aprender sobre os 10% do salário. Por que você deve poupar essa porcentagem? Para Investimentos! Sim, você tem que investir esses 10% do seu salário líquido!

É essencial que se faça para chegar lá no topo da montanha.

Assim como você esforçou para conseguir enxugar todos os gastos, agora vai precisar fazer o mesmo para conseguir poupar 10% do salário. Qual é a nossa dica? É fazer dessa porcentagem uma conta. Sim, porque vamos combinar, quando você tem uma conta, você faz questão de pagar em dia; mas, quando a gente fala em investir, você logo pensa: “isso se sobrar dinheiro”. E TEM QUE SOBRAR!

Se você já se apertou muito e não sabe mais como economizar dinheiro, nós temos uma sugestão: Renda Extra! Tente conciliar o seu trabalho fixo com alguma renda extra, afinal, ideias é o que não falta. Aproveite suas habilidades, o clima ou a região. Faça uma pesquisa de mercado, pense em um produto novo, inove, crie e faça rede de contatos. Tente ganhar algum extra, mesmo que pouco, que dê para você pagar mais essa conta (investimento).

Ah, você já está conseguindo poupar uma parte do salário? Então, agora é a hora de fazer o jogo virar. Vamos receber juros? Vamos enriquecer? Nós próximos passos, você vai ver quais as melhores dicas de investimentos.

4 – Como Aprender Sobre o Mercado Financeiro e Ter as Melhores Dicas para Ficar Rico

São vários níveis de conhecimento. Primeiro você precisa aprender a controlar a própria vida financeira. Depois, você começa a conhecer sobre os Fundos de Investimentos e as Rendas Fixas. Por fim, mais ousado, você cria habilidades para o Mercado de Ações. E, na verdade, não importa o nível em que você está, desde que tenha dedicação e coragem.

Aqui, não temos condições de citar as melhores dicas em cada uma dessas etapas, mesmo porque nossos leitores atuam em níveis diferentes. Porém, não vamos te deixar na mão, amigo. Nos 2 tópicos a seguir vamos mostrar o básico das Rendas Fixas e da Bolsa de Valores. Depois, é você mesmo que vai dizer Qual é a Melhor Forma de Investir Dinheiro.

Antes disso, nós tivemos o trabalho de pesquisar as melhores fontes e cursos e blogs e vídeos e aplicativos e tudo que gira em torno da tecnologia para que você consiga estar por dentro de tudo sobre o mercado financeiro. E a nossa primeira dica é o Aplicativo SR Invest, que foi lançado recentemente e proporciona uma variedade de opções. Lá, você pode pesquisar sobre as taxas, saber qual o melhor investimento e ver notícias importantes que movimentam o mercado.

Agora, separamos por níveis:

  • Iniciantes – Que precisam aprimorar o conhecimento com termos básicos (como inflação e taxa Selic) e estar habituado às movimentações do setor. Blog da Trovó Academy.
  • Intermediários – Para aqueles que já conseguem controlar a própria vida financeira e está começando a investir dinheiro. Guia Definitivo da Renda Fixa.
  • Experientes – Para quem já tem uma boa quantia investida na Renda Fixa, mas está doido para começar a comprar e vender ações na Bovespa e aumentar a rentabilidade. Workshop Gratuito Risco Zero de Investimento.

5 – O que São as Rendas Fixas e Como Elas Funcionam

Como já foi dito, as Rendas Fixas é o primeiro passo para quem está entrando no mercado de investimentos. Para quem pergunta: “Como Aplicar Dinheiro” pela primeira vez, a resposta é a Renda Fixa. Isso porque ela é considerada conservadora e, além do mais, é muito mais rentável do que a poupança.

Todas as informações estão impressas no Guia, indicado acima, mas, de qualquer maneira, vamos fazer um breve resumo. Como todo investimento, a Renda Fixa é um empréstimo que você faz à alguém, normalmente, instituições financeiras privadas ou governo. E, como de praxe também, quando você empresta dinheiro, você recebe juros em troca. Esse é o seu lucro. E a variação de rentabilidade depende de vários fatores, os principais são: tempo de investimento e valor capital inicial.

Por que é mais vantajosa do que a poupança? Com a nova regra, criada recentemente, a poupança teve o rendimento diminuído, ao passo que, normalmente, ela pode ficar abaixo até mesmo da inflação. Ou seja, quem deixa o dinheiro guardado lá pode estar perdendo dinheiro, descapitalizando. De outro lado, ela é considerada um investimento conservador.

3 Motivos para Não Investir na Poupança!

E aí que entra a questão: esse conservadorismo e a segurança dela é a mesma de outros investimentos, da Renda Fixa, que tem os mesmos pontos e, fora isso, conseguem ter uma rentabilidade maior devido à fatores como inflação e outras taxas. A Renda Fixa cobra taxas, tais como a de administração do banco e o Imposto de Renda, e, MESMO ASSIM, consegue ter rentabilidade melhor.

Existem diversas opções de investimento em Rendas Fixas, tais como CDB, os Fundos de Investimentos, LCI, LCA e o famoso Tesouro Direto. Por isso, a dica é que você leia o nosso Guia e se informe. Lá, você vai poder escolher qual o melhor investimento para você, de acordo com o seu perfil e suas necessidades.

6 – O que é o Mercado de Ações e Como Investir Dinheiro na Bolsa de Valores

No nosso curso há todas essas informações. E, além de tudo, ele é gratuito e online. Você não precisa investir nem 1 real e nem sair de casa. Acesse.

Porém, como somos didáticos, vamos dar aqui algumas informações básicas sobre o Mercado de Ações. Segundo informações da BM&F Bovespa, existem 6 principais vantagens de investir em ações. São elas:

  • Não é preciso muito dinheiro para começar;
  • Você receberá dividendos periodicamente,
  • Potencial de boa rentabilidade no longo prazo;
  • Você pode comprar ou vender suas ações no momento em que quiser;
  • É possível alugar suas ações fazendo um empréstimo de ativos e ganhar um rendimento extra;
  • O Imposto de Renda (IR) sobre os rendimentos é cobrado apenas na saída do investimento e se o resgate for maior do que R$20 mil.

Um exemplo prático que pode facilitar as vantagens de investir na bolsa é a comparação entre um imóvel físico e um Fundo de Investimento Imobiliário.

Veja só: no imóvel físico o investidor precisa se preocupar com as escrituras, certidões, ITBI, reformas, cobrança, entre outros. Além disso, a liquidez também é comprometida e dificilmente é possível vender o imóvel em 2 ou 3 dias. E, quando ocorre a venda, é preciso pagar ao corretor uma porcentagem de 6%.

Como funciona na Bolsa de Valores… bem, no Fundo de Investimento Mobiliário é muito mais simples. Toda transação pode ser feita via internet, com uma negociação online. Sem burocracias, é possível comprar ou vender as cotas em algumas horas. Ah, e quando realizadas essas transações, a tarifa é de apenas 0,5% de corretagem, ou seja, 12 vezes que a taxa do imóvel físico. E o melhor de tudo: é possível vender e comprar apenas uma fração do imóvel, através justamente das cotas.

Bom, se você não gosta de investir no setor imobiliário, eu tenho outros exemplos, também reais, como a criação de bois. É só clicar no link.

Qual é a Hora Certa de Adquirir uma Ação?

7 – Como Chegar à Independência Financeira e Ser (muito) Feliz

A resposta você já sabe: é só seguir o passo a passo citado acima. Gastar apenas 70%, quitar as dívidas com 20% e poupar apenas 10% do salário. Fazendo isso, com base em um bom planejamento financeiro pessoal, o sucesso é certo. Mas, não é só. Tivemos acesso à alguns números importantes, vejam só!

Conhecimento e teoria! Curso, DVD, livro ou até mesmo uma palestra representa apenas 25% do sucesso. Ou seja, se você tiver apenas teoria, independente da fonte – pode ser o maior palestrante do mundo, o maior livro do mundo, o melhor DVD do mundo – a chance de você perder dinheiro é de aproximadamente 75%, tá?

Controle emocional e planejamento financeiro! Também representam 25% do sucesso! Perceba que controle emocional e a disciplina têm o mesmo peso que o conhecimento teórico, então, se você tem muito domínio sobre um assunto, mas o seu emocional está completamente descontrolado, de nada vai adiantar.

Se você é um cara frio, consegue ter disciplina, mas não domina o assunto também não adianta muita coisa. Ambos, então, representam 50% do total. Esses 2 aí – somando controle emocional e teoria – representam metade do seu sucesso financeiro.

Mentoria. E os outros 50%, de onde vêm? Vem do acompanhamento de um tutor – ou mentor ou alguém – que domine o assunto do mercado de finanças. Durante todo o período que você coloca a mão na massa, se não tiver esse acompanhamento, muito dificilmente você vai conseguir chegar lá. Por isso, não saiam torrando o dinheiro na bolsa por melhor que tenha sido o DVD, o livro, etc.

Se assim o fizer, lembre-se que você terá apenas  50% de chance de sucesso! Então, não faz sentido nenhum arriscar, tá bom? Eu acredito fielmente nessa minha opinião e acho que isso deveria ser dito desde o primeiro capítulo ou módulo de qualquer curso disponível.

Reprodução: Google

Reprodução: Google

Essas são as etapas para você alcançar a sua independência financeira. Imaginem que são muros que vocês vão ter que ultrapassar ao longo da carreira para que o seu patrimônio possa crescer, estamos certos?

Erros Mais Comuns que Inibem Você de Ficar Milionário

Para terminar, vamos de alerta! Separamos os erros mais comuns que impedem você de ficar rico, então, quer dizer, além de seguir o passo a passo, você também pode ler os tópicos abaixo e evitar que as estradas ruins te desviem do bom caminho. A maioria dos investidores cometem alguns erros. E nós vamos citá-los!

1 – Enriquecimento Rápido

Alguns investidores acham que vão enriquecer rápido! Não façam isso. Risco e ganho caminham de mãos dadas! Quanto maior é o ganho e menor o tempo, maior o risco! Não tem como ganhar muito em um prazo muito curto, arriscando pouco. Isso não existe no mercado financeiro!

3 Mentiras que os Filmes Contam sobre o Mercado Financeiro

2 – Mesma Estratégia

Essa é crucial para muitos investidores! Eles acham que vão usar a mesma estratégia em cada uma das fases!  Você acha que com 5 mil e um milhão é a mesma estratégia? Claro que não! Isso não existe! São estratégias totalmente diferentes! Oportunidades totalmente diferentes! A bolsa de valores não foi feita para ficar tirando dinheiro todo mês. Ela existe para acumular patrimônio! Não tem que sair nada da bolsa, somente entrar, tá?

Qual é, então, a fórmula do sucesso? Injeção de capital, ou seja, você tem que ter um patrimônio, um montante, para poder começar. Independente do valor! E depois, diversificar o investimento.

“Trovó, eu tenho 100 reais para começar”.

Ótimo! Você faz um aporte. Depois desse aporte inicial, você vai injetar todo mês 10% do seu salário. Então, você começa com um montante maior e a partir daí, sem falhar nenhum mês e sem retirar nada todo mês, você coloca 10% do que você ganha! Isso é o que você vai usar para investir! Essa é a fórmula do sucesso!

Como Investir com Risco Zero

A gente vai abrir uma turma de treinamento intensivo – não é curso, lembra que eu falei para vocês? Curso é 25% do sucesso só. É uma turma de treinamento intensivo com acompanhamento para investidores que estejam na faixa de 10 mil a 50 mil reais! A gente vai ensinar estratégias específicas para esse tipo de acompanhamento.

Acesse o nosso site. Você vai encontrar um e-book que complementa tudo que conversamos hoje e após o download, você vai receber detalhes sobre esse programa.

Com informações do Infomoney, G1 e Abril