Aprenda como fazer o Orçamento Base Zero conhecendo as características do método

Esse texto não é sobre investimentos, mas pode ajudar muito quem investe. Também não é sobre economizar dinheiro. Porém, é de grande utilidade para quem quer fazer isso. E tão pouco é sobre viagens. Ainda assim, indicado para quem vai fazer isso nesse ano. Logo, aprender como fazer o Orçamento Base Zero importa para quase todo mundo.

De modo curioso, nós estamos trazendo aqui uma metodologia muito interessante do ponto de vista do orçamento financeiro. Sendo que a ideia central passa pela criação dos objetivos e chega até mesmo na quebra de paradigmas de alguns modelos mentais que nós textos quase que instintivamente. Abaixo, a gente explica isso.

Para fins de curiosidade e história, o que você tem que saber, nesse começo de texto, é que o Orçamento Base Zero foi criado como ferramenta de gestão empresarial. No entanto, hoje em dia é usado também por pessoas físicas, que se preocupam com ter um planejamento financeiro pessoal mais adequado e equilibrado.

O que é um orçamento

Para entender o que é o Orçamento Base Zero a gente tem que entender o que é um orçamento. Basicamente, nós temos uma forma de se planejar, de fazer as contas, de criar uma estrutura para compreendermos o dinheiro e o uso dele.

Por isso, em um orçamento, seja para a empresa ou para você, a gente vai estimar o quanto de dinheiro será gasto, investido, poupado. Assim, dá para se prever do valor que será gasto em um período de tempo. O que permite a criação de expectativas e visualização de resultados.

Mas, jamais pense que a ideia é prever o futuro. Isso não vale para investimentos e menos ainda para o orçamento financeiro. Porque ainda que você tenha feito todas as contas corretamente sempre existe a possibilidade dos imprevistos e da mudança de opinião.

Assim sendo, talvez a melhor ideia seja a de estudar o passado. Inclusive, essa pode ser uma maneira de tentar adivinhar o futuro. Mas, não que vá dá certo. Só que isso vai ajudar você a tomar melhores decisões, isso se a gente considerar que os movimentos se repetem.

Como fazer um orçamento financeiro

Até aqui parece que o texto foi bastante teórico, você não acha? Então, para não demorar mais nenhum pouco, vamos direto ao assunto. Se você está aqui para entender como fazer o Orçamento Base Zero, saiba que agora é que vamos começar a falar disso. A gente optou por trazer as características do que acontece hoje em dia.

O passado

como fazer o Orçamento Base Zero
Foto: (reprodução/internet)

A ideia do passado vem justamente de buscar informações que podem ser importantes para o futuro. Ou seja, quando a gente olha para trás e vê receitas e despesas, o que queremos é pensar em como tudo aconteceu em um período anterior. A partir disso, reajustamos.

As despesas

como fazer o Orçamento Base Zero
Foto: (reprodução/internet)

Para exemplificar mais, vamos considerar as despesas. Se a gente vai contratar um novo funcionário sem demitir algum que temos, então, obviamente, a receita aumenta, né. Isso é algo imprevisível e dá para se criar uma despesa base sem sustos ou surpresas com isso.

Os acréscimos

como fazer o Orçamento Base Zero
Foto: (reprodução/internet)

E quando a gente usa o passado para termos uma boa experiência futura o que fazemos? No exemplo acima, a gente pode usar as contas do passado de outros funcionários para saber qual será o dissidio desse novo empregado que foi contratado. Isso nos permite uma expectativa.

O orçamento

como fazer o Orçamento Base Zero
Foto: (reprodução/internet)

Então, a gente tem o exemplo do novo funcionário. Mas, e se a gente pegasse tudo o que envolve gastos na empresa e colocássemos em um único documento, estudo, planilha e uma única conta? Nesse caso, a gente tem o orçamento, que é uma espécie de controladoria.

Os acertos

como fazer o Orçamento Base Zero
Foto: (reprodução/internet)

O que fica claro para entender como fazer o Orçamento Base Zero é que o passado pode sempre nos auxiliam na tomada de decisão do futuro. Porque assim a gente cria orçamentos com maiores possibilidades de acertos. É simples assim.

Como fazer um orçamento nas finanças pessoais

Acima a gente trouxe alguns tópicos muito bem resumidos para falarmos sobre a criação de um orçamento. Mas, agora pode ser que você queira entender isso na sua vida pessoal. Então, vamos lá.

Na verdade, a ideia é a mesma. Logo, pense em uma família que tenha gasto no ano anterior pouco mais de R$ 1 mil no supermercado. Então, há uma chance de que isso se mantém no próximo ano também. Certo?

É claro que isso teria que considerar o tamanho da família, os hábitos de consumo e até mesmo a inflação do país. Agora, quando a gente acrescenta uma próxima mudança na estrutura, isso nos indica, automaticamente, mudança no orçamento também.

Achou confuso? Mas, é fácil: pense no nascimento de um novo filho ou quando um filho sai de casa. Isso muda completamente ou melhor vai mudar o valor gasto no supermercado. Logo, a previsão e expectativa poderá ser projetada a partir da nova realidade.

Assim, a ideia seria a de inserir os novos dados (do novo filho ou da saída do filho) para criar um novo orçamento ou, ao menos, atualizar o que já existe.

A diferença para o Orçamento Base Zero

Calma aí que ficou um detalhe para trás. Acima, tudo o que falamos tem a ver com como usar o orçamento tradicional. Assim, dá sempre para se usar dados anteriores e adaptar para os novos orçamentos. É simples, não é? Só que tem um probleminha nisso tudo.

E quando não se tem esse histórico de dados? Pense em uma empresa nova que está começando agora ou mesmo em você, que nunca fez um orçamento familiar assim. Oras, como começar a partir do nada? Então, amigo, agora chegamos ao ápice da matéria.

É aqui que você vai ver a importância de entender como fazer o Orçamento Base Zero. Afinal, a ideia é justamente essa: partir do nada, do zero. Ou seja, é para quando você não tem uma base de dados de valores, do passado. Então, você tem que, simplesmente, estimar gastos.

Ah e tem outra coisa. Os especialistas financeiros sempre recomendam usar esse tipo de orçamento, que usa base zero, para quando se faz tempo que se usa um mesmo orçamento. Afinal, você pode ter ficado cômodo demais com os seus resultados.

Por que usar o Orçamento Base Zero?

Antes de a gente falar sobre os motivos ou como fazer o Orçamento Base Zero, a gente quer comentar, muito rapidamente, sobre uma coisa: o motivo que se tem para usar esse método. Obviamente, não estamos vendendo planilhas para isso, ok?

O que queremos é que você note que quanto mais pensar assim mais independente você ficará do ponto de vista do orçamento. E você até pode usar ferramentas tecnológicas, como aplicativos, para isso. Porque importa é conhecer a própria gestão financeira.

Então, por que usar esse método? Porque isso vai permitir a você resolver os problemas financeiros que você tem que podem ir desde uma grande dívida até mesmo os primeiros passos no investimento financeiro.

Além do mais, dá para ter, de forma detalhada, os gastos que estão comprometendo a sua família e, inclusive, a sua relação amorosa. Talvez, você tenha bons motivos para acertar isso, não acha? Inclusive, mais do que imaginava.

Como fazer o Orçamento Base Zero para pessoas e famílias

Se lá em cima a gente falou sobre como criar um orçamento do ponto de vista tradicional, agora é a hora de a gente falar disso partindo da visão de “base zero”. Ou seja, como fazer o Orçamento Base Zero na sua família?

A gente não vai dar um passo a passo porque isso não é necessário. No entanto, vamos trazer dicas rápidas para quem vai criar o próprio orçamento partindo desse pressuposto: do zero. A primeira coisa é saber que é preciso anotar, seja no papel, no celular, no computador.

A importância de investir em educação: 5 passos fazer isso agora!

O motivo é um só: a maioria das pessoas acham que sabem quanto ganham e quanto gastam. Porém, quase sempre erram ou estimam errado. Aqui a gente entra naquela coisa que falamos lá na introdução “estimativas mentais”. De fato, isso é um grande erro.

Então, ponha tudo no papel, escreva, categoriza e mesmo que comece com o zero, esse é o jeito certo de fazer, ok? Ainda mais quando são muitos gastos, né.

O primeiro passo

E para terminar a matéria de vez, o que temos aqui é uma dica final que vale ouro. Até mesmo porque, ainda que não vamos dar um passo a passo de como fazer o Orçamento Base Zero, esse passo inicial vai ser o grande impulsionador desse método na sua vida.

E qual é esse primeiro passo? Faça anotações por 3 meses. Ou seja, muito mais do que tentar adivinhar o futuro, o ideal é que você crie aquela base de dados do passado. Logo, ao passar 90 dias apenas anotando os gastos você vai ficar muito surpreso.

Primeiro por saber que estava gastando muito mais do que deveria. Depois porque notar que tem áreas que você tem um grande gasto e jamais imaginou. A partir do quarto mês de anotação, então, talvez seja a hora certa de você criar as estimativas e a expectativa.

Por exemplo, será que consumir 50% do seu salário com o cartão de crédito não é demais? Ou usar 40% de tudo o que ganha para comer fora não é um exagero? Mas, isso você só vai saber quando tiver o histórico de dados anotado. Por isso, esse primeiro passo é tão importante.