Veja como ensinar aos filhos o valor do dinheiro com esse método alternativos

Estudando e falando sobre a educação financeira infantil, a gente encontrou um estudo que vem lá do estrangeiro, de Nova Iorque, nos Estados Unidos. A ideia é mostrar uma forma alternativa de como ensinar aos filhos o valor do dinheiro. E você vai gostar disso.

Isso porque esse conceito vai além de falar de dinheiro ou de explicar para que ele serve. Apesar de isso ser interessante porque na escola brasileira não se ensina finanças. De todo modo, o método que vamos mostrar aqui é muito mais prático.

Obviamente, como sempre, esse texto não é uma recomendação de compra, de investimento ou coisas do tipo. O que a gente quer é que você entenda que dá para criar modos diferentes de apresentar o tema do dinheiro para o seu filho, para as crianças.

Ah, só para considerar talvez você já até tenha visto a imagem que mostra o método. É uma que tem na legenda as palavras: “toda semana eu recebo um dólar de mesada. Então, preciso escolher entre gastar, poupar, doar e investir. Se eu investir, ganho mais 2 centavos de dólar”.

Logo, acaba sendo um modelo bacana de inserir o tema porque não devemos tratar as crianças como adultas, dizem os especialistas. Por outro lado, sempre dá para incentivar o conhecimento e a forma de pensar, o que acontece nesse caso.

Usando o método alternativo

Esse método alternativo de como ensinar aos filhos o valor do dinheiro começa com a separação ou o entendimento do dinheiro que será usado. Assim, recomenda-se que se use apenas as moedas de R$ 1 e de R$ 0,25.

Outra boa dica é fazer a brincadeira acontecer toda semana. Portanto, pode ser chamada de semanada e não de mesada. Mas, o nome não importa. O que é importante é considerar isso todas as semanas, sem pular nenhum. A ideia é que isso ajude a criança a manter o foco.

Ah, antes de começar, também é sugestivo que você converse com o seu filho falando do dinheiro. Mais do que isso, se for possível, leve-o para um passeio e tente mostrar a diferença nos preços dos produtos. Como assim?

Por exemplo, mostre que uma única moeda de R$ 1 dá para comprar 5 balas. Mas, não daria para comprar 1 pacote de pipoca, que necessita de 5 moedas como essa. Citando exemplos assim, com certeza, ele vai começar a ver a dimensão do dinheiro e a importância dele.

Aplicando o método na prática

Com toda essa teoria, agora é hora de a gente trazer a brincadeira para a prática. Nesse caso, pense em usar um pequeno tabuleiro ou uma superfície que permita a visualização das moedas e do dinheiro.

Assim, a cada semana, a criança vai receber um valor, que vai depender de cada família e cada estímulo que os pais querem dar. Uma sugestão que encontramos na internet é que esse valor seja de R$ 2. Ou seja, duas moedas de R$ 1 cada.

E a criança deve receber o dinheiro sempre no mesmo dia, ok? Ah, o tabuleiro vai servir para você anotar os campos de investir, gastar e doar. Obviamente, a partir disso, a gente tem que considerar o que vai acontecer, com base na escolha das crianças.

O que vai acontecer

Se a criança optar por gastar as moedas que ela tem, saiba que está tudo bem. Afinal, ela vai ter os R$ 2 semanais para fazer o que quiser com ele. No entanto, a opção de investir pode ser mais vantajosa quando ela considera o pensamento no longo prazo.

Assim, se ela poupar o dinheiro, na próxima semana, ela vai receber R$ 0,25 para cada moeda que economizou. Além dos R$ 2 semanais que é o combinado. Ou seja, em uma única semana de economia, ela teria acumulado R$ 4,50 e não apenas os R$ 2 iniciais. Entendeu?

Fala sério, essa é ou não uma das formas bacanas de como ensinar aos filhos o valor do dinheiro? Mostra na prática o valor do dinheiro e do investimento no longo prazo. Ainda que não seja um prazo tão longo assim, né.

Sobre o conceito de doar, a gente vai falar no último tópico. Leia até lá.

O que ela vai aprender

De modo resumido, saiba que aqui temos várias lições que ela pode tirar da brincadeira. A primeira, como mencionamos, tem a ver com o investimento de longo prazo. Mas, ao mesmo tempo, ela também aprenderá a se controlar para não gastar tudo de uma vez.

Ou seja, a gente começa a trabalhar também com o consumo, que é um dos principais problemas que levam os brasileiros as dívidas hoje em dia. A necessidade de pesquisar o preço dos produtos pode entrar aqui também, sendo outra lição importante.

Por fim, tente mostrar a ela que sempre dá para fazer compras usando apenas os “dividendos”. Ou seja, os juros que ela receberá toda semana que conseguir poupar dinheiro. Por exemplo, na primeira semana ela tem R$ 0,50 de dividendos.

Então, ela poderia pensar em usar esse dinheiro para gastar ou doar e não os R$ 2 que recebeu inicialmente, entende? Agora, temos uma ideia que começa a mostrar a ideia de viver de juros, literalmente falando.

E o doar dinheiro?

como ensinar aos filhos o valor do dinheiro

Sobre a opção de doar, considere que a criança pode usar isso para presentear alguém. O mais legal é incentivar a doação a quem precisa dela. Por exemplo, um morador de rua que precisa de um agasalho ou um gatinho que está sem comer há dias.

Veja o que você ainda não sabe sobre ensinar as crianças a poupar dinheiro

Isso vai fazer com que ela fique super satisfeita em doar dinheiro, mais do que gastar propriamente disso. Assim, isso também a incentiva a sempre ter mais dinheiro para ajudar o próximo. É uma lição e tanto, não é?