Cheque Especial, que de especial não tem nada, é a 2ª linha de crédito mais cara do Brasil

ANÚNCIO

Muito você já ouviu falar, aqui no Blog, do Cartão de Crédito e suas inúmeras desvantagens, não é? Claro que o cartão, em si, não é o culpado de tudo, mesmo porque, você que gasta mais do que ganha, tem grande parte de culpa nessa resolução. No entanto, o que você talvez (ainda) não saiba é que o Cheque Especial também tem é uma linha de crédito bem cara!

Na verdade, é a 2ª mais cara do país, perdendo apenas para o Cartão de Crédito (juros de 484% ao ano). Atualmente, os juros desse cheque estão em torno de 328% ao ano, é um valor muito alto, antes que você invente alguma desculpa para poder usar. Os juros nessa altura é um verdadeiro absurdo, mas, o fato é que as pessoas ainda o utilizam como se fosse algo natural. O que, de fato, não é.

ANÚNCIO

O nome (Especial) dá a ideia de tornar o cliente “VIP”, como se ele fosse realmente cliente especial, que por ter vantagens especiais, poderia usar o cheque especial. Mas não é assim que funciona. É ao contrário, ok? Se você fosse especial, como os gerentes dizem ser, eles te dariam uma opção bem mais econômica com linhas bem mais baratas. Caia logo na real, o gerente não é o seu amigo!

Aliás, pensando melhor, talvez possa ser que o “Especial” tenha sido criado para dizer que o banco está levando uns juros Especiais, não é? Isso sim faz sentido!

ANÚNCIO

Mas, por que as pessoas insistem em usar uma opção que tem juros tão altos? A resposta é simples e única: porque, a maioria das pessoas usa o Cheque Especial como um complemento da Renda Líquida Mensal. Esse é o erro. Porque assim, a pessoa fica COMPLETAMENTE amarrada à situação, ela cria uma bola de neve e nunca mais consegue se soltar. Na verdade, o cheque especial é um empréstimo e não uma renda! E um empréstimo bem caro, vamos combinar!

Como Investir em Renda Fixa: O Guia Definitivo

Como solucionar o problema? Essa pergunta também não tem segredo! Se você chegou ao ponto de usar o cheque especial indiscriminadamente e tornou-o parte do seu salário, você vai precisar mudar o seu padrão de vida. O mudar aqui quer dizer rebaixar, sim! Não tenha dúvidas, você vai precisar economizar mais dinheiro e deixar para trás uma série de regalias para soltar logo essas amarras tão cruéis.

3 Dicas para Sair das Dívidas:

  1. Você voltou a fazer dívidas? Isto não é brincadeira!
  2. Está com a corda no pescoço? Respire, não se desespere e saia da dívida!
  3. 3 coisas que são dívidas e ninguém considera

O Crédito Rotativo – Apesar de ter juros altos, uma pesquisa feita com mais de 3 milhões de pessoas, mostrou que 39% dos  consumidores que usam Cheque Especial ou Cartão de Crédito afirmam não estar endividados. Porém, a maioria sim, cerca de 60% dos entrevistados disseram que tem dívidas.

A notícia boa, MAS QUE VOCÊ NÃO PODE USAR A SEU FAVOR, é que o Governo Federal, assim como fez com o Rotativo do Cartão do Cartão de Crédito, deve fazer também com os juros do Cheque Especial, ou seja, reduzi-lo. Porém, saibam que nós, como consumidores, não podemos baixar à guarda para essas instituições financeiras e o cheque especial é um dos elementos que podem levar sua família para a ruína financeira.

Vilão Financeiro: Novas Regras passam a valer para o Cartão de Crédito, entenda como elas funcionam!

Para entender a mudança, atualmente acontece o seguinte: caso o consumidor não pague o valor total da fatura mensal, a dívida é jogada para o mês seguinte, com a cobrança dos juros do rotativo. Isso acontece todos os meses, sucessivamente, e vai acontecendo à cobrança de juros sobre juros. Com isso, em números, uma dívida de 5 mil reais pode se tornar um montante de 27 mil reais. É o que pessoal chama de “bola de neve”. Leia Mais!

Educação Financeira para a Família e Independência para o Casal

O resultado disso tudo é que quem aplica a educação financeira em casa, não precisa ficar alternando o estilo de vida entre o status mais alto e o mais baixo. O consumo, para qualquer caso, deve ser enxergado de uma maneira do que acontece hoje em dia. Se não, o que vamos continuar tendo, serão famílias endividadas.

Problemas com Dinheiro é a principal causa dos divórcios: 3 passos para ter um Bom Planejamento Financeiro Familiar em 2017

E, vale lembrar que o uso do Cheque Especial é um sintoma do descontrole financeiro, uma “bengala” para quem gasta mais do que ganha e prefere não enfrentar o problema de forma definitiva, como disse um especialista do MSN.

Por fim, entenda que para aqueles que buscam a saída mais fácil, o Cheque Especial pode custar muito caro no longo prazo, e, no fim do caminho, as contas sempre chegam. Os bancos podem negociar as dívidas (mesmo que façam pouco caso disso), eles tem opções mais vantajosas para os clientes e se você aceitar tudo sem pestanejar, vai, com certeza pagar o pato e jogar dinheiro no lixo.

Maioria das famílias brasileiras está endividada e Renda Extra é opção para sair das dívidas

E, vamos falar um pouco de casamento, que é uma etapa importante na vida das pessoas. Aliás, vamos falar em tópicos para ficar mais legível. Os tópicos, enumerados, definem os 5 principais erros que as pessoas cometem e que tem a ver com os posteriores (ou anteriores) problemas financeiros!

  1. Pensar que o casamento só começa depois que ele, de fato, acontece – Ou, também chamado de “Síndrome da Realidade do Casamento” é imaginar que a geladeira será preenchida sozinha, como acontecia na casa dos pais. Para que isso não aconteça, é preciso ter regras e diálogos constantes. Diálogos e não brigas, ok? Tenham planejamento financeiro, isso é mais do que importante!
  2. Deixar para depois a tomada de decisões importantes – Para manter o bom relacionamento, alguns casais costumam “empurrar com a barriga” decisões que PRECISAM ser tomadas agora, como decidir quais itens supérfluos precisam ser cortados imediatamente. Algum dos dois, ou os dois, vão, em algum momento, precisar mudar os hábitos, então, que seja logo!
  3. Individualismo não é individualidade – Parecem sinônimos, mas não são. No casamento, como dito, não é preciso reivindicar quem você é e se tornar outra pessoal, muito menos desistir de ser quem você é, porém, entenda que é preciso viver em harmonia com outra pessoa. Para isso, aplique o bom senso e tenha limites e exija-os também.

    Cheque Especial, que de especial não tem nada, é a 2ª linha de crédito mais cara do Brasil
    Reprodução: Google
  4. Usar desculpas o tempo todo e para tudo – Sua zona de conforto ficou para trás e agora, ainda mais na literatura das finanças, lidar com problemas vai ser preciso. Então, não leve uma vida artificial que tenha fadas e varinha mágica, caia na real, seja maduro (a) o suficiente para arriscar e dar mais passos adiante.
  5. Sonhar e ter planos sozinhos – Um casamento é uma vida à dois, quer queira ou não. No entanto, como muitas casais não conversam como deveriam, os sonhos acabam sendo solitários e não pensados em conjunto. Esse é um erro não apenas financeiro, mas, principalmente, pessoal. É preciso considerar a família e os projetos precisam ser coletivos!

Para atingir metas e expandir horizontes, o casal vai precisar ser, de fato, um casal. Viver juntos e pensar em harmonia. Na vida financeira tem que acontecer exatamente isso. O planejamento não pode ser só de um e as contas também não. Mesmo com salários diferentes, é possível “trabalhar” juntos na busca de um objetivo maior. Inclusive, esse objetivo deve mesmo ser comum, para ambos.

Mais de 62% das famílias brasileiras estão endividadas. Saiba quais são os 7 principais motivos

  1. Cheque Pré-datado,
  2. Cartão de Crédito,
  3. Cheque Especial,
  4. Carnê de Loja,
  5. Empréstimo Pessoal,
  6. Prestação de Carro, e
  7. Seguro.

Leia a Notícia Completa!

Com informações do MSN

ANÚNCIO