Cuidado com essas 5 carteiras de investimentos para iniciantes

ANÚNCIO

Quando o assunto é sobre as carteiras de investimentos para iniciantes, logo se pensa em uma fórmula mágica que vai gerar a melhor carteira para você. Porém, não é assim que as coisas funcionam. E mesmo que você prefira os fundos, saiba que ainda assim terá que pensar muito.

E quando falamos em pensar muito, quer dizer algo como estudar a melhor carteira para você. Afinal, a carteira é aquela “pizza” que a gente vê em formato de gráfico, sabe? Então, quais ativos você tem ali? Quais as porcentagens? Essas são as perguntas mais importantes.

ANÚNCIO

Agora, para todo iniciante, a gente tem uma dica: cuidado com carteiras prontas, que acabam trazendo a ideia de “extremo”. Como assim? Ser conservador demais ou ser arrojado demais. Tudo o que é demais pode ser um grande erro no mercado financeiro. Entenda tudo disto!

As 5 carteiras de investimentos para iniciantes

Com essa simples e objetiva introdução, a gente chegou ao ponto que queremos destacar: cuidado com os extremos. Abaixo, nós temos 5 exemplos de carteiras que são extremos e, obviamente, podem levar você e seu dinheiro para um lugar não muito agradável.

1 – Conservadora demais

Tem sempre aquela pessoa que é conservadora demais, sabe? Esse é um dos extremos que pode levar você ao erro. E o que uma pessoa conservadora demais faz? Ela aplica todo dinheiro que tem em um único ativo. Oras, então, é um só ativo e não uma carteira.

ANÚNCIO

Essa foi fácil, já encontramos o erro. E saiba que será pior ainda se esse único ativo for uma caderneta da poupança, viu. Mas, também pode ser um CDB, um Tesouro Selic, uma LCI. Entenda que essas são boas opções. Porém, deixar todo dinheiro lá, não é!

2 – Bastante conservadora

Obviamente, se o seu perfil é conservador, tudo bem. Agora, se você é bastante conservadora, mas resolveu arriscar um pouco mais, saiba que tem um jeito certo de fazer. E esse jeito não é o que você está pensando. Como assim? A gente explica.

Tem a conservadora demais (tópico 1). Logo, ela resolve arriscar mais. E o que faz para isso? Investe 10% de tudo em uma só ação de uma empresa que todo mundo fala. Isso também é errado, sabia? Tem modos melhores de aplicar seu dinheiro.

3 – Moderada sem objetivos

Agora vem uma próxima opção de carteiras de investimentos para iniciantes errada. A pessoa diz: “bem, agora eu tenho minha reserva de emergência, então, vou pegar tudo o que tenho e vou repartir, sendo metade para renda fixa e metade para renda variável”.

E você acha que isso vai dar certo? Não é assim que se faz, obviamente. Um investidor conservador pode aplicar em ações, na renda variável. Porém, é preciso ter objetivos. Até mesmo na renda fixa dá para aplicar conforme objetivos – curto, médio e longo prazo.

4 –  Muito arrojada

Depois, temos o famoso investidor novato que não tem medo de perder. O que ele faz é aplicar apenas 20% na renda fixa e o restante ele compra de ações da Petrobras porque tem um tio que falou que é uma boa empresa.

É errado? Claro que sim. Primeiro porque não se deve comprar ações de uma única empresa. Depois porque ter apenas um CDB e uma ação não vai te fazer ter uma boa carteira de ativos. Ok? Cuidado para não cometer esse erro tão grotesco.

5 – Arrojada demais

E para fechar a lista das carteiras de investimentos para iniciantes, agora vamos falar do “doidão” – para não dizer outra coisa. Esse carinha é aquele que pega tudo o que tem e compra uma ação ou até mesmo duas ou três da bolsa de valores.

Ele pode até ganhar dinheiro de um dia para o outro. Mas, o risco que corre é bem grande, viu. É preciso ter segurança, ter renda fixa, ter outros ativos além de ações. Então, considere que dá para arriscar sim, porém, fazer isso de forma inteligente é a melhor saída.

Então, o que fazer, qual o jeito certo?

Se você chegou até aqui viu que todo exagero é ruim. Aplicar tudo em renda fixa é ruim. Ou aplicar tudo em renda variável também. Aplicar tudo da renda variável em uma única ação é ruim. Ou aplicar tudo em um único CDB também é.

Assim, a resposta está justamente em saber e aprender a montar uma carteira de ativos que seja diversificada e pensada no seu perfil. Como assim? É preciso saber que dentro da renda fixa há vários ativos. E na renda variável também.

Recentemente, a gente citou aqui alguns investimentos para o investidor moderado. Então, ele não deve aplicar 50% em uma ação e 50% em um CDB. É preciso ir além disso. A gente cita, por exemplo, os multimercados, os fundos internacionais, os FIIs.

carteiras de investimentos para iniciantes

E essas são só algumas das várias opções que existem no mercado. E mesmo que você vá aplicar 50% de tudo que tem em renda fixa, saiba que tem aquelas para o curto prazo, como CDB com liquidez ou Tesouro Selic ou para o longo prazo, como LCI ou Tesouro IPCA.

Agora, você ficou curioso para saber mais dessa ideia de carteira? Então, leia a matéria completa que fizemos. Até mesmo porque você já considerou que existem algumas carteiras de investimentos para iniciantes que não fazem sentido, não é mesmo?

ANÚNCIO