Saiba qual é a carteira recomendada de FII da XP para esse mês [8 ativos]

ANÚNCIO

Você também tem curiosidade para saber qual é a carteira recomendada de FII da XP? A gente foi atrás dessa resposta e encontramos 8 ativos que estão na nova lista. Sendo assim, há também uma boa explicação para cada uma das escolhas.

Se você está pensando em investir em FIIs ou se quer saber mais sobre o que a XP está recomendando, continue lendo. Inclusive, a lista está bem interessante e considera vários FIIs que possuem boa parte dos ativos que são da renda fixa.

ANÚNCIO

Mas, não se engane, ok: um FII, Fundo de Investimento Imobiliário, é da renda variável. Inclusive, lembre-se que é negociado na bolsa de valores. Logo, não se recomenda a compra antes de que se tenha feito uma análise de perfil e estudado muito bem a possibilidade de compra.

1 – CPTS11

A Capitânia Securities é um tipo de fundo que é do segmento de recebíveis. Logo, o foco está em gerar rentabilidade através de ativos de origem imobiliária, como é o caso dos CRIs ou das cotas de outros fundos.

Atualmente, o fundo tem 61,5% em CRIs. A outra parte (38,2%) está voltada para outras cotas de fundos imobiliários. Por outro lado, uma pequena parte vai para ativos da renda fixa de alta liquidez. Com isso, a XP diz que com a alta concentração em IPCA e IGP-M, a alta no índice dos preços beneficiou o FII.

ANÚNCIO

2 – HGCR11

Esse próximo fundo que compõe a carteira recomendada de FII da XP também é focada em CRIs. Assim sendo, nota-se que nos últimos meses aumentou a alocação para 81,4% do portfólio em CRIs. Outra parte menor (17,9%) vai para outros FIIs, como BARI11 e SPVJ11.

Para a XP, o fundo tem uma carteira de crédito de baixo risco e com credores com bons ratings. Inclusive, sem contar que o fundo está negociando um pequeno desconto de 94% do valor patrimonial.

3 – KNIP11

O Kinea Índice tem um portfólio focado em ativos da renda fixa, que são os CRIs. Logo, é um dos FIIs listados na bolsa mais importantes. Além do mais, ele tem diversificação de alocação por setor, como lajes corporativas, shoppings, galpões logísticos, indústria.

Assim, a maioria dos ativos está indexado à inflação, sendo 89% em IPCA e 2% em IGP-M. No entanto, outros 9% estão em caixa. O fundo distribui bons dividendos, sendo um dividend yield de 8% nos últimos meses.

4 – XPLG11

O XP Log é de galpões logístico. Recentemente adquiriu ativos como o Santana Business Park, o Syslog RJ e o Syslog SP. E ainda tem investimentos no CD Leroy, do Leroy Merlin, além do CD Especulativo Cajamar.

Mesmo assim, a XP reduziu parte da exposição ao fundo porque ele tem um prêmio elevado, diz a corretora.

5 – VILG11

O próximo FII da carteira recomendada de FII da XP é a Vinci Logística, também do setor de galpões logísticos. O fundo também fez aquisições nos últimos meses, como do Caxias Park e de uma área de ABL. Atualmente, o ativo está 100% alocado.

Sendo assim, tem como locatárias empresas consolidadas, como o L’Oreal Brasil, MN Tecidos, General Mills, Kitano, Yoki, etc. Assim, o fundo tem uma maior exposição dos inquilinos do segmento do e-commerce.

6 – PVBI11

É um dos ativos com “qualidade ímpar” e “localização privilegiada” em São Paulo. Por exemplo, os seus principais nomes são: Ed. Faria Lima e o Ed. Park Tower. Assim, tem locatárias de grande porte, como UBS, Prevent Senior, etc.

Logo, a XP diz que o fundo está bem posicionado para retomar o mercado de escritórios. Inclusive, há uma estimativa de que o fundo distribua 5,5% de divdend yiedl no próximo ano.

7 – HGRE11

O CSHG Real Estate é um fundo imobiliário de lajes corporativas. Ele vendeu todo o Ed. Verbo Divino, o que foi positivo na visão da XP. “Devido a alta vacância”. Porém, há novos desafios em locar áreas.

8 – HGRU11

Tem o CSHG Renda Urbana também, nessa lista de carteira recomendada de FII da XP. Esse é um fundo híbrido com alocações em ativos de varejo (lojas Big) e educação (YDUQS). Logo, a XP diz que tem um portfólio resiliente, com inquilinos de boa qualidade de crédito.

Outra coisa é que o dividend yield estimado está em 6,5%.

As menores baixas maiores altas do mês

A carteira recomendada de FII da XP é de novembro. Sendo assim, a XP fez algumas mudanças. O fato é que para isso também analisou as altas e baixas do último mês, outubro. Assim, a gente trouxe a lista que ela divulgou para você conhecer agora mesmo.

Primeiro, as maiores altas do mês de outubro de 2020

  • HCTR11 – de recebíveis – alta de 13,8%
  • IBFF11 – fundo de fundos – alta de 6,6%
  • FIIP11B – outros – alta de 6,1%
  • HTMX11 – hotéis – R$ 5,7%
  • FPAB11 – monoativos corporativos – 5,6%

Agora, as maiores baixas do mês

  • FAMB11B – monoativos corporativos – baixa de 47,4%
  • CXRI11 – fundo de fundos – baixa de 19,1%
  • CEOC11 – monoativos corporativos – baixa de 11,7%
  • MGFF11 – fundo de fundos – baixa de 8,7%
  • HCRI11 – hospitais – baixa de 8,4%

Para quem está curioso e quer saber também sobre os maiores ágios ou outros dados da carteira da XP, saiba que tudo está explicado em um conteúdo que foi disponibilizado no blog da corretora.

carteira recomendada de FII da XP

Então, você tem algum desses ativos na carteira? Aliás, como foi o seu desempenho nesse último mês?

Por outro lado, se você ainda não sabe como investir em FII, saiba que nós podemos ajudar. Recentemente, criamos uma matéria (Veja como investir em FII) que mostra um passo a passo para quem quer investir nesse tipo de ativo através de uma corretora que não cobra taxas.

ANÚNCIO