Como Montar uma Carteira de Ações Altamente Rentável em 13 Passos

ANÚNCIO

Sobre investir dinheiro em ações, muitas pessoas têm medo devido à instabilidade desse mercado – que oscila durante o ano todo. Se somarmos isso ao fato de o brasileiro não ter o hábito de se dar bem com o dinheiro, o mercado acionário realmente parece ser assustador.

Mas, antes de darmos as dicas para montar uma carteira de ações, vale ressaltar alguns pontos sobre as ações, as empresas e a Bovespa.

ANÚNCIO

Essa é uma modalidade simples – isso já é uma vantagem. Os investimentos possuem operações dinâmicas, acessíveis e rentáveis. Bem, separamos algumas das principais vantagens de se investir em ações – tudo está bem resumido para não nos alongarmos. Confere aí:

Por Que Investir Dinheiro em Ações?

Segurança

Existe segurança para investir na bolsa de valores – isso não quer dizer que você não perderá dinheiro. Quando você compra uma parte da empresa, você lucra conforme o capital investido.

Além disso, você será intermediado por uma corretora de investimentos e terá a segurança da CBLC – Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia, que garante suas ações caso a corretora entre em falência.

ANÚNCIO

O mecanismo usado para isso é o MRP – Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos, da Bovespa Supervisão de Mercados, que dá garantia total ao seu capital.

Acessibilidade 

A Bolsa de Valores está ao alcance de todos e não apenas dos grandes investidores. Se você tem 100 ou 500 reais, já pode comprar ações sem ter que ficar fazendo depósitos mensais ou periódicos.

No Brasil, as operações são feitas na BM&FBovespa, que é uma instituição respeitada pelo mercado sendo, inclusive, responsável por várias outras modalidades de investimentos.

A regulamentação é feita pela CVM – Comissão de Valores Mobiliários, que é do governo e fiscaliza o mercado.

Comodidade

Atualmente, a Bolsa de Valores usa a tecnologia a seu favor, portanto, nada mais de pregões onde pessoas “frenéticas” ficam usando vários telefones ao mesmo tempo. Tudo pode ser feito da poltrona da sua casa.

A essa tecnologia usa-se o nome de Home Broker, a plataforma oficial de investimentos.

Rentabilidade

Deixamos por fim, mas essa é a vantagem mais atrativa das ações. Os ganhos oferecidos por esse mercado é o maior da atualidade. Para tanto, porém, é preciso ter conhecimento, estratégia e visão de mercado.

A soma de todas essas vantagens é que faz o Mercado de Ações ser o mais procurado na hora de ter a própria independência financeira. Independente do seu objetivo, o mercado acionário tem uma resposta – seja imediata ou a longo prazo.

As Desvantagens do Mercado de Ações

Seríamos totalmente injustos se não falarmos também das desvantagens desse mercado de investimentos. Elas existem, é verdade. Porém, aqui a questão é um pouco mais complexa já que tudo vai depender do seu ponto de vista.

Para você pode ser um risco, mas para outro investidor pode ser uma oportunidade. Nesse mercado você tem que ser corajoso e saber lidar com perdas, por exemplo. Mas, será que isso é uma desvantagem?

Bom, vamos citar aquelas que algumas pessoas dizem ser desvantagens. Confira agora!

Lucro no Longo Prazo

Tem uma regra no mercado de investimentos que é ainda mais acentuada com as ações: “quem tem pressa come cru”. Se você é uma pessoa que age por emoção ou é muito ansiosa, então esse mercado pode ser um problema.

Existem sim rendimentos bons em curto ou médio prazo, mas aí você terá que ter um nível expert no mercado para conseguir tais resultados. De forma geral, o investimento vale a pena para o longo prazo – como pensando em uma aposentadoria mais confortável.

Instabilidade Econômica 

Todo investidor está vulnerável ao mercado, no mercado acionário também. Sejam questões políticas, econômicas ou financeiras… Tudo influência diretamente.

Conforme o setor, os preços podem variar instantaneamente.

Para os mais experientes, essa oscilação da bolsa é encarada com naturalidade, justamente porque há infinitas formas de criar estratégias especificas para cada momento. Esse é o grande diferencial da bolsa.

Altos Riscos 

Se a rentabilidade é alta, os riscos seguem as mesmas proporções. Mas, vale lembrar que eles podem ser minimizados conforme a sua estratégia de investimentos.

“Existe o risco que você não pode jamais correr e existe o risco que você não pode deixar de correr”, disse Peter Drucker, pai da administração moderna.

Para Fazer Valer as Vantagens e não as Desvantagens: O Conhecimento

Visto essa singela introdução, fica fácil notar que como todo investimento, o mercado acionário também é competitivo. Mais do que isso, ele é tênue e exige conhecimento, paciência, sabedoria.

Quem já tem uma visão do atual cenário e faz o acompanhamento diário terá, sem dúvidas, mais facilidade com o mercado de ações, já que ele é tomado por análises e tomadas de decisões.

Por outro lado, o conhecimento acerca do tipo de investimento pode ser conseguido através da leitura, de vídeos, de toda forma que possa agregar valor à sua sabedoria – como este artigo.

Existem habilidades técnicas que são importantes para dar precisão às suas operações financeiras. Somado à isso, tenha dedicação e comprometimento. Se assim for, o resultado positivo é certo.

Bolsa de Valores não é Cassino

Investir em Ações ainda é um tabu para muitos brasileiros e, portanto, pouca gente sabe como fazer isso da forma certa – vamos falar disso no próximo tópico.

O que você tem que entender, a principio, sobre esse mercado é que ele não funciona como um cassino, onde as pessoas ricas entram para se divertir e saem com grandes quantidades de dinheiro ou, simplesmente, falidas.

Na Bolsa de Valores, apostadores não são bem vindos.

Aqui, como tudo na vida, será preciso de muita dedicação, emprenho e persistência. Vencer está totalmente ligado à sua capacidade de ser focado em um objetivo e de persegui-lo de forma determinada.

Milionários Revelam o Segredo para Enriquecer. Confira o Passo a Passo

Ser vitorioso no mercado acionário é compreender, antes de tudo, que os momentos ruins sempre vão existir e farão parte da caminhada, porém, se formos fortes e resistentes, sairemos campeões.

A boa notícia é que você pode começar a investir na bolsa de valores com pouco dinheiro, mas nunca com pouco conhecimento. Se você for afinco, vai encontrar estratégias que te ajudarão a conquistar o mercado e limitar os riscos.

O Jeito Certo para Investir em Ações

Comprar uma Ação da Vale ou uma Ação da Petrobras pode te render muito dinheiro. Mas essa não é a única e definitiva resposta para a pergunta: “Qual o Jeito Certo para Investir em Ações”.

Entre tantas respostas viáveis, uma das mais embasadas sem dúvidas é: “Montar um Carteira de Ações Diversificada”.

Bem, vamos entender: o mercado acionário é bom, entre vários motivos, por ser mais rentável. Ponto final. Isso quer dizer que o preço é a única coisa importante a se levar em consideração? NÃO.

A análise de comportamento histórico dos preços é importante, mas não a única forma de determinar qual o melhor momento para comprar ou vender um ativo.

Nasceu, em um mundo mais moderno, o que os analistas chamam de Value Investing – Investimento em Valor – que é uma técnica muito usada por nomes como Warren Buffett, George Soros e Carl Icahn.

Essa técnica nada mais é do que olhar para as ações de modo certo.  As ações é apenas parte do negócio na qual se inclui, inclusive, a Análise Fundamentalista – que é uma ferramenta que analisa os fundamentos econômicos e financeiros de uma empresa.

Quando o investidor examina como está a saúde financeira e operacional de uma empresa, ele consegue ter um campo aberto para decidir se aquela compra é interessante ou não.

“O preço das ações é diretamente levado pelo comportamento emocional das grandes massas, da sua ganância, ou de pessoas depressivas que nem sempre agem racionalmente”, disse, certa vez, Warren Buffett.

Warren e outros compram pedaços daquilo que consideram  “excelentes” empresas e que estão com preços “promocionais”.

74 Minutos: Curso Gratuito Ensina Como Sair das Dívidas e Ficar Rico Rapidamente

“Preço é aquilo que você paga e valor é aquilo que você recebe. Não interessa se estamos falando de meias ou de ações, gosto sempre de comprar mercadorias de qualidade no momento em que estão com desconto”, garante Buffett.

Se você está desconfiado do porquê de a ação estar barata – saiba que pode ser pelo simples fato de que poucas pessoas estejam interessadas nelas.

Para você entender a questão do preço e do valor, vale um exemplo:

Um apartamento que está a venda por 250 mil reais pode ser considerado caro se ele valer 150 mil, mas pode ser considerado barato se valer 500 mil reais. O importante, sendo assim, sempre vai ser o valor e não o preço, do investimento que pode retornar a você.

Bom, vamos responder logo à pergunta:

O Jeito Certo de Investir em Ações é Maximizar o Potencial de Retorno e Minimizar o Risco.

Como Fazer isso? Com uma boa carteira de ações. Se não sabe montar uma, veja os passos a seguir.

Como Saber se Você Tem Aptidão para a Bolsa de Valores

Ah, se você tem alguma dúvida de que possui características importantes para começar a investir no mercado de ações e fazer isso a partir de uma carteira de ações, basta se orientar através dessas qualidades:

Saber Negociar 

Como pesquisar antes de uma compra, analisar os benefícios, comparar preços.

Agir por Conta Própria 

Desenvolvimento habilidades de aprender e entender muito detalhadamente sobre o funcionamento de determinada alternativa.

Margem de Segurança 

Você liga o farol do carro quando dirige a noite e diminui a velocidade quando está chovendo? Então, você está no caminho de ter sempre uma margem de segurança…

Pensar em Longo Prazo 

Se você se sente mais confortável em aumentar o seu patrimônio vagarosamente, desde que corra menos riscos, você tem propensão a pensar no longo prazo. É como um corredor de maratona e não dos 100 metros rasos.

Diferença entre Valor e Preço 

O bom investidor sabe a diferença entre ambos os fundamentos. A visão é de empreendedor de sucesso.

9 Passos para Ganhar Dinheiro na Bolsa de Valores e nas Empresas AO MESMO TEMPO

Controlar as Emoções 

Agir racionalmente é uma boa característica para esse mercado, já que tudo se baseia em números e análises.

Fugir da Manada 

Se você tem o hábito de sempre contrariar a boiada e não seguir a massa, já tem um perfil de investidor.

Se você disse SIM para todas as questões levantadas acima, então, está mais do que na hora de você saber como montar uma Carteira de Ações.

13 Passos para Montar uma Carteira de Ações Altamente Rentável

Selecionar as melhores ações que vão compor sua carteira de investimentos não é nada fácil, mas fundamental para todo investidor que quer ter uma boa rentabilidade.

Na Lei: Boas Decisões geram Boas Rentabilidades Financeiras, principalmente no Longo Prazo.

Se você está aprendendo tudo sobre o Mercado de Ações, mas ainda não se ligou de como fazer para montar a carteira, vamos dar algumas dicas. O foco é identificar as empresas que ao longo dos anos mostrarão crescimento, ainda que tenham quedas.

Tente entender como tudo funciona a partir desses 13 passos!

Passo 1 – Empresas que Valem a Pena Investir Dinheiro

Quando as ações sobem mesmo após uma queda, isso mostra que a empresa é sólida. Quando a ação cai muito, porém a empresa continua saudável financeiramente falando (lucro crescente), então, surgem ações baratas no mercado.

Esses são alguns dos muitos indicativos a serem considerados na hora de escolher uma empresa.

Quanto tem crise no Mercado Financeiro, as boas empresas também podem cair – justamente em função do pânico. Aí, cria-se então uma excelente oportunidade para compra-las à bons preços.

Nosso foco não é “puxar sardinha” para nenhum lado, porém, exemplos sempre são considerados didáticos, portanto, vamos lá:

Em 2008 – época de crise – a Estácio entrou na Bolsa de Valores. Quem comprou ações da empresa na época perdeu 55%. Atualmente, o lucro dela está em 200%. Só em 2012, enquanto a bolsa subiu 7%, ela subiu 136%.

Entendeu a relação?

Passo 2 – Empresas com Sinal de Alerta

Existem ações que vinham muito bem, mas estão patinando há muito tempo.

A Vale do Rio Doce é o melhor exemplo. Entre 2003 e 2007 ela teve uma alta relevante. Mas, caiu. Depois, se recuperou e desde então está “patinando”.

Na teoria, a empresa demorou para superar uma alta registrada, porém isso não é o fim do mundo, mas é um indício para você ficar alerta.

Neste caso, é importante observar a lucratividade da empresa, as dívidas e outras informações importantes.

Uma delas, que vai na contramão disso tudo é a nova gestão – que agora é feita por Fabio Schvartsman, que é um homem de 63 anos, graduado e pós-graduado em Engenharia de Produção e Pós-Graduado em Administração de Empresas e tem um vasto currículo de experiência.

Essa informação soa como positiva para a companhia.

Passo 3 – Empresas que Não Valem a Pena Investir Dinheiro

São aquelas que não têm um conjunto todo muito positivo – entre resultados e gestão. Quando uma empresa “patina” demais e tem dívidas altas, por que então ficar posicionando-a na sua carteira? Isso não faz muito sentido a não ser que você tenha bons motivos para crer em algo novo.

A Petrobras é uma merece atenção – não estamos dizendo para você deixar de comprar ações da Petrobras.

Desde 1999, a estatal lucrou mais de 2.600%. Depois, caiu 60% na crise e não mais se recuperou.

Outro exemplo é a OZX, de Eike Batista. A companhia tinha a promessa de conseguir extrair petróleo, porém nunca efetivou. Só que a avaliação poderia ter ido além: a empresa nunca gerava lucro – o que é um péssimo sinal.

Passo 4 – Identificando as Ações

Identificar uma boa empresa para investir no mercado acionário não é difícil, mas requer cuidados. Analisar relatórios é fundamental e definir o bom retorno sobre os investimentos, crucial.

Se atualizar periodicamente também é importante, focando nos bons desempenhos ou naquelas empresas que estão “patinando”.

A ideia de comprar ações pensando no longo prazo é excelente, mas isso não quer dizer que você tenha que comprar e esquecer-se dela para sempre. Pode ser que em dois ou três anos o mercado mude, ele já não seja mais tão vantajosa assim.

Identifique as ações conforme o mercado.

Passo 5 – Não Fique Olhando Apenas o Desempenho Passado

Se a empresa está indo bem há algum tempo, isso é ótimo. Mas ficar olhando apenas os números passados não te garante a rentabilidade futura.

A cotação, por exemplo, é uma ação que reflete o que os investidores negociaram acerca de uma ação. Quando eles acham que ela é bem gerida e o negócio tem boas perspectivas, a cotação sobe. O contrário também vale.

6 – Pesquise Exatamente Tudo sobre as Empresas

Já falamos um pouco disso, mas vale reforçar: pesquise tudo oque você puder sobre as empresas e não apenas o histórico do preço.

Uma ação não é etérea – ou seja, não é um valor que fica oscilando na tela do seu computador. Ela é um pedaço de uma empresa, algo muito mais real.

Ser investidor é ser empreendedor, portanto.

7 – Diferentes Análises

Faça diferentes análises já que alguma parte das corretoras de valores tem equipes especializadas em algumas ações, porém, as opiniões podem ser divergentes conforme as perspectivas e o mercado.

Informe-se, sempre.

O pré-requisito para qualquer comportamento positivo é ler análises, veículos de comunicação, sites, vídeos e tudo mais  que for voltado para o mundo das finanças ou da política.

8 – Investimento a Longo Prazo

Também já falamos disso na parte superior do texto, mas vale reforçar. A Bolsa de Valores tem boas experiências para o curto e médio prazo, desde que você seja um profissional.

Para a maior parte das pessoas, ela tem que ser vista como um investimento para um futuro um pouco mais distante.

No mercado de ações, deve-se escolher boas empresas, com boas perspectivas e que gerem bons retornos. Um exemplo é as Small Caps, quem em boa parte tem ótimos percentuais de crescimento.

Mas vale prestar a atenção em todas as ações e índices.

9 – O Mercado Acionário não é Arriscado

O que é arriscado, vias de fato, é o investidor. Se ele não tiver conhecimento e não souber como minimizar os riscos, então, tudo será considerado arriscado demais.

Por outro lado, quando se sabe exatamente o que está fazendo… Então, o mercado acionário pode trazer bons retornos.

Leve em conta que nem sempre optar pelo caminho mais rápido e mais fácil vai gerar resultados positivos. Investir é trabalhoso e exige fundamentos e dedicação.

10 – Nas Crises Estão as Melhores Oportunidades

É verdade que não existe garantia de que você ficará rico, porém se olharmos a história da Bolsa de Valores, é possível notar que nas crises é que acontecem os melhores negócios.

O Mercado Financeiro só fica em dois patamar: em alta ou em baixa. Porém, comprar em alta e vender em baixa não é a única metodologia a se aplicar na bolsa de valores.

Nunca se deve vender uma ação quanto o mercado está em queda, dizem os nobres especialistas.

Quanto for investir dinheiro em ações, fique confortável com o risco de perder parte do seu dinheiro quando for movimentar suas ações.

11 – Dinheiro Rápido

Sabendo que o mercado passa por oscilações, é preciso observar que a qualquer momento você pode perder dinheiro – da mesma forma que pode ganhar. A questão é dar tempo ao tempo.

O Dinheiro Rápido acontece, mas não é porque você faturou muito em um dia que vai fechar o mês milionário. A ideia de “matar um leão por dia” é bastante usada no mercado de ações e esse tópico prova o porquê.

O sucesso na Bolsa de valores vem com estratégia, sempre assim!

12 – Tenha uma Estratégia

Para montar usa carteira, você precisará de estratégia, não tenha dúvidas disso. Comprar a Petrobras e a Vale porque são super conhecidas pode ser bom para você, porém, onde está o seu embasamento para isso?

Muitas pessoas perdem dinheiro na bolsa de valores. Isso é fato. Agora, quer outro número tão interessante quanto esse? 90% das pessoas que investem em ações não usam estratégias para tal.

Só que para saber a melhor estratégia, você precisará estudar. E estudar muito.

Na internet mesmo você vai encontrar uma lista de dicas e de conselhos para seguir. Porém, não existe regra geral ou única. Tudo vai depender do seu capital disponível, do seu perfil e do seu tempo e aplicação.

No fim, a sua estratégia será, exatamente, sua estratégia.

Para começar, uma boa dica é começar sabendo que as pessoas que conseguiram êxito na bolsa de valores fizeram. Temos um exemplo vivo aqui: Robinson Trovó vendeu seu carro e entrou na bolsa. Perdeu dinheiro. Mas, com o tempo, aprendeu e hoje passa o conhecimento adiante.

13 – Diversificar é a Regra de Ouro

Você tem uma carteira de ações e só tem ações do setor elétrico? Isso não soa muito bem… Só tem ações de empresas bancários? Também não é o ideal.

Bolsa de Valores: Setor Elétrico em Alta e de Aviação em Baixa

Os antigos já diziam: “nunca coloquem todos os ovos na mesma cesta”.

Agora você já sabe o que isso quer dizer, não é?

Quando você compra ações é possível diluir os riscos. Uma dica é comprar 10 ações de empresas de diferentes setores, por exemplo – claro que isso vai depender do seu perfil e da sua estratégia.

Assim sendo, a tendência é a de que quando uma ação cai a outra sobe.

A Lógica da Diversificação de Todos os Tipos de Investimentos

No seu mais ínfimo interior, a diversificação lida com a imprevisibilidade que está atrelada ao mercado financeiro. Para você entender essa lógica, vamos pensar na Bolsa de Valores.

Em 2007, se você tivesse investido todo seu dinheiro em um único ativo, da Petrobras, você teria perdido algo equivalente à 2,2% ao mês até janeiro do ano passado (2016). Essa é uma perda significativa.

Isso aconteceu porque a companhia, mesmo sendo uma estatal em crescentes valores, desabou diante de vários escândalos de corrupção no Governo Federal.

Porém, a partir de então as ações começaram a subir. E fecharam o ano de 2016 com uma alta de 121% em 12 meses.

A lógica é essa: diversificar para não correr o risco de ter grandes perdas.

E isso quer dizer mais: se você reduzir os riscos, você não reduz seu potencial de ganho. Pode até ser que você não lucre o máximo que conseguiria, mas possivelmente não terá grandes perdas financeiras.

Se você tem ações na Petrobras, não deixe de ler essas 3 matérias super importantes agora mesmo:

  1. Como as ações da Petrobras… Será que é hora de voltar a investir na estatal?
  2. Veja como a Petrobras promete Movimentar o Mercado de Ações
  3. Petrobras é processada por investidores holandeses

E o que conta mais quando estamos falando em Bolsa de Valores?

Em 2015, a Vanguard, uma das maiores gestoras do mundo publicou um documento (Principles for Investing Success) que mostrou que, conforme estudos, a metodologia de alocações entre os mercados é responsável por cerca de 88% do resultado final de uma carteira de investimento.

Por fim, fica claro que a lógica é a seguinte: quanto menor for a sua tolerância a riscos, menor deverá ser a proporção de renda variável em sua carteira.

Como Diversificar os Investimentos na Prática

Banco BTG Pactual fez um artigo mostrando como é possível diversificar os investimentos na prática. Para isso, considerou um valor de investimento alto, no entanto, o mais recomendável é sempre rever os números e pesquisar.

Logo, esse é um exemplo que não deve, necessariamente, ser seguido sem prévias consultas.

Conforme o banco, a proposta é pensar em um investidor que tenha uma vida mensal de 10 mil reais e disponha 200 mil reais de recursos financeiros para investimentos.

Assim sendo, o BTG auxiliar o investidor a dedicar 60 mil reais em um CDB (Certificado de Depósito Bancário) que tenha rentabilidade de 95% do CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Esse produto bancário é voltado para resgate em, no mínimo, 12 meses.

Depois, a recomendação é usar outros 60 mil reais para alocação em títulos com liquidez razoável (6 meses), como as LCIs, que tem que estar próxima à 118% do CDI para valer a pena e isso é possível de ser encontrado em bancos médios e pequenos.

Como Montar uma Carteira de Ações Altamente Rentável em 13 Passos
Reprodução: Google

Outros 60 mil reais devem ser investidos em fundos de investimentos multimercados, que tem o objetivo de buscar algo em torno de 120% do CDI. E, por fim, os 20 mil restantes podem ser aplicados em ações, ou seja, na Renda Variável.

Para o banco, o grande detalhe é observar o prazo dos recursos. “A primeira necessidade de diversificação não vem somente da redução do risco, mas principalmente dos prazos dos recursos que possuímos”.

Como Diversificar Os Investimentos na Prática – Parte 2

Se você não gostou de alguns dos investimentos citados acima ou se quer comparar com outro exemplo, leia este tópico agora mesmo.

As opções listadas aqui foram dadas pelo especialista Samy Dana, que é comentarista da Rede Globo. Vamos levar em conta as mesmas descrições apresentadas acima.

Na estratégia de Samy, a recomendação é aplicar 30% no Tesouro Selic, ou seja, 60 mil reais. “Este título público federal, negociado na Plataforma do Tesouro Direto, tem rentabilidade diária vinculada à taxa Selic”.

Pensando no médio prazo, ele sugere aplicar 70% do capital em CDBs, LCIs e LCAs de bancos pequenos ou médios, com vencimentos para, no máximo, 2 anos, já que essas opções tem boas taxas de retorno. (Obs. Essas taxas precisam ser superiores à 100% do CDI).

Ele ainda cita outra opção, que condiz ainda mais com a realidade atual, de juros caindo.

  • 10% em ações na Bolsa de Valores,
  • 50% em Títulos do Tesouro Direto,
  • 20% em LCI e LCA,
  • 20% em CDB.

Considerações Finais

Após essa leitura grandiosa, a ideia é que você, leitor, compreenda que os riscos dos investimentos existem, em todos os investimentos. No entanto, investir dinheiro não é como jogar na loteria, onde você escolher apenas alguns números e torce.

O Mercado de Ações é uma matéria mais exigente – requer conhecimento, além da torcida. Nela, vence quem está atento ao mundo e tem sabedoria para observar o crescimento e a gestão das empresas.

Uma estratégia sólida é aquela que atende ao perfil do investidor e mais do que isso é aquela que consegue minimizar os riscos, o que faz o investidor ter retornos consistentes e conscientes.

Por isso, os bons investidores não tem medo da crise ou de perdas. Elas, de fato, vão acontecer mais cedo ou mais tarde. O que eles fazem? Buscam alternativas e soluções. E fazem isso o tempo todo!

Nessa parte final, ainda nos resta uma última dica: comece devagar. Invista com calma. Mas com sabedoria. Um passo de cada vez é sempre o mais aceitável e recomendável.

Pode até ser que você perca dinheiro em algum momento, mas a grande questão é conseguir ganhar mais no decorrer dos meses – como no futebol, vence quem tem mais pontos e não quem fica mais dias sem perder.

Com informações do investidordesucesso, tororadar, ivnestidorimbativel e guiabolso

ANÚNCIO