9 Razões que Provam Por Que “Bonzinhos” Nunca Vão Ficar Rico na Vida

Se você recebeu da sociedade o título de “Bonzinho”, saiba que sua vida financeira, provavelmente, não será tão próspera quanto poderia ser. É verdade, aquela pessoa boazinha demais, que tem o coração mole e não sabe dizer NÃO para quase nada na vida, tem grandes chances de viver sempre à mercê da alegria dos outros, deixando a sua própria situação financeira de lado, tantas vezes, em dívidas.

Aqui na Trovó Academy, recentemente, já escrevemos um texto um tanto quanto polêmico – que dizia que você deve sim ser um “Amigo Mão de Vaca”, dadas as suas proporções. Isso porque Mão de Vaca, infelizmente, é um apelido pejorativo para uma Pessoa Econômica. Se você não leu este artigo ainda, faça isso agora.

Agora, estamos publicando esse artigo com o mesmo fim – trazer uma reflexão, mesmo que polêmica, sobre a sua vida financeira, que é baseada nos seus comportamentos do dia a dia. Sabemos o quanto você se importa com as pessoas…

Mas pode ser que esteja faltando bem pouco para você mudar de vida e ficar rico: pensar em si próprio. Ao menos, por algum instante. Você não precisa deixar de ser o Cara Bonzinho que todo mundo conhece, mas tem que fazer valer a Lei do Amor Próprio.

Afinal, na hora do aperto, das dívidas, das contas… É você que vai ter que arcar com tudo.

Portanto, a prevenção é o melhor remédio. Continue sendo Bonzinho, mas antes seja Bonzinho com você mesmo. Saiba como fazer isso!

9 Razões que Provam que “Bonzinhos” Nunca Vão Ficar Rico na Vida Financeira

Os motivos listados abaixo não tem vínculo com nenhuma pessoa especifica e não faz parte de nenhuma obra literária. Tudo é fruto da observação de mercado, das pessoas, dos investimentos financeiros. Além de tudo, nosso foco não é criar intrigas, nem fofocas, nem trazer à tona resoluções antes não solucionadas.

O objetivo é mostrar como você pode ficar rico a partir de uma mudança muito simples de comportamento.

Os tópicos abaixo ilustram situações reais, na qual as pessoas deixam de pensar em si mesmas para agradar o próximo, no entanto, sem saber que existem outras formas ainda melhores de conseguir fazer isso.

Nunca se esqueçam que a sabedoria é a chave para todo sucesso.

1 – Bonzinho Não sabe Dizer Não para os Filhos

Você tenta dizer não uma vez, mas é só o filho ameaçar um choro que você cede não, é? Aliás, até você explicar que aquele aparelho celular está muito acima do valor que você pode pagar, vai muito tempo, então, você opta por aceitar o gosto dele, afinal, fazemos tudo para nossos filhos.

No entanto, saiba que essa flexibilização tão excêntrica do brasileiro pode ser prejudicial para a vida adulta da criança, logo, não há dúvidas de que ela ficará mal acostumada e vai querer comprar tudo que quiser, sem que consiga perceber relações importantes, como aquela feita entre o custo e o benefício.

Além disso, Coca-Cola e McDonald é liberado, não é verdade? Logicamente, você pensa: “Ele é tão novinho, não vou começar a privar ele das coisas agora”. E aí compra também o vídeo game da última geração, um tablet, balas, doces e dá 10 reais na mão dele: “Para gastar com o que quiser”. Certo?

Saiba que se isso acontece com você, o seu caminho não é o mais correto e não está sendo trilhado da forma que deveria.

Primeiro ponto a se observar é a Educação Financeira Infantil – em um país onde essa disciplina não é obrigatória na escola, resta aos pais fazer a lição de casa, literalmente.

Portanto, você tem que ensinar, desde cedo, sobre o poder dos juros compostos, de economizar dinheiro, poupar dinheiro e investir dinheiro, justamente nessa sequencia.

Outro ponto, tão importante quanto é sobre conseguir levar uma vida financeira mesmo com o nascimento do filho – você não vai poder comprar tudo à toda hora.

Se fizer isso, as contas vão começar a subir exponencialmente, de forma que você terá que fazer empréstimos, usar o cheque especial, o cartão de crédito e a fazer dívidas.

Ou seja, o pior dos caminhos.

Assim sendo, não resta dúvida: Saber dizer não para os filhos é essencial, importante, imprescindível e totalmente saudável para o futuro dele e para o futuro do seu bolso, também. Pense com atenção sobre isso.

Ninguém merece um pai ausente ou uma mãe distante, mas ser bonzinho demais também está em desequilíbrio com a vida amorosa do filho. Leve em conta educa-lo, mesmo que isso, a principio, doa.

2 – Bonzinho Não Consegue Negar uma Saída com os Brothers

“Larga de ser bundão, vamos na balada hoje, vai lotar”.

Se esse convite parece inevitável, então é porque você não tem poder nenhum sobre seus sentimentos, seus gostos, suas vontades. Pode até ser que você queira muito ir, mas, o que dizer a sua racionalidade? Se você ganhou horas extras esse mês, pode ir. Mas, se o orçamento financeiro está apertado, diga não.

É simples demais!

Pense em si primeiro, antes de pensar neles. Você tem sim que ter suas amizades, não duvide disso, nunca. Mantenha relações sociais, eventos sociais, saídas, barzinhos, baladas, o que for. Mas nunca deixe que isso te consuma a ponto de tornar um vício. Todo vício faz mal, lembre-se disso.

10 vícios que podem acabar com o seu dinheiro

Você tem que ser dono da sua opinião para não ser carrasco do seu bolso. Tem que mandar, mostrar quem manda mesmo, ter opinião própria. Leve em conta que mesmo que são amigos, e bons amigos, eles não vão custear seus gastos na hora dos apertos, das dívidas financeiras, dos juros corroendo o orçamento.

9 Razões que Provam Por Que “Bonzinhos” Nunca Vão Ficar Rico na Vida

Reprodução: Google

Além disso, você pode ser uma pessoa flexível a ponto de sugerir lugares mais baratos, como ir na casa de um deles ou frequentar lugares públicos e gratuitos. Os barzinhos têm muitos custos, como valor de entrada, porcentagem do garçom, entre outros.

Seja um dos poucos a saber como Economizar Dinheiro na Balada! #7 Dicas de Ouro

Já se reunir em uma praça é grátis.

Aprenda a dizer não para os seus Brothers porque se forem amigos mesmo, vão entender a sua atual situação e, na maior parte das vezes, vão fazer de tudo para te ajudar, no que for possível, sem que te prejudique financeiramente.

3 – Bonzinho Não Abre Mão do Presente no Dia das Mães

Bom, talvez tenhamos nos expressado errado – Dar um Presente para a Mamãe é sim uma linda atitude. O que queríamos ter dito é que você não precisa gastar muito para isso: pense em alternativas que não vá furar o orçamento financeiro, como um almoço, jantar, piquenique.

Pense mais, pense em produzir uma peça, uma costura, um novo produto. Aqui no site já demos várias dicas de como fazer isso. E o mesmo vale para o Presente do Dia dos Pais, Dia dos Namorados, Natal e todas as outras datas comemorativas.

E, vale levar em consideração também que você não precisará dar presente para Todas as Mamães do Mundo. Selecione aquela que você mais tem intimidade, que mais admira, mais tem contato…

O presente é um símbolo do nosso sistema e você não precisa ficar fora dele, se não quiser, mas pode buscar alternativas que caibam no seu bolso. Sempre pode!

Fizemos uma lista para te ajudar a encontrar essas alternativas:

4 – Bonzinho Não Aceita Receber Dinheiro por Dar Carona para o Vizinho

A lógica é a seguinte: “Vou dar carona porque um dia posso precisar” ou “Não vou cobrar nada por isso, afinal, o meu trajeto é o mesmo”. Mas, calma lá, vamos ver a situação com outro viés.

Suponhamos que estejamos falando de ir ao trabalho. Daí, o seu vizinho vai para o mesmo lugar. Até aí, tudo bem. Bom, se ele gastaria algum valor para ir e você também, então porque não vão juntos e rateiam os gastos? Sim, é muito justo compreender que ambos precisarão pagar por aquele transporte.

Se o caso não for o trabalho, mas, por exemplo, uma festa… O seu amigo também gastaria algum dinheiro com isso – seja com o próprio carro, táxi, Uber, ônibus. Então, por que não aceitar receber alguns “trocados” dele?

Aqui, estamos falando em ser lógicos e logo depois, Justos. Portanto, também não é nada bonito você cobrar altos valores por isso. O ideal é que, já que você ia para o mesmo local, pode economizar dinheiro rateando o transporte. Teoricamente, você não ganha dinheiro, mas, sem dúvidas, gasta menos.

Temos uma conta hipotética, mas muito simples para você ter uma ideia de quanto é possível economizar de dinheiro apenas com esse transporte colaborativo.

Suponha que você gaste 20 reais todos os dias para ir ao trabalho. O que dá, na média, 400 reais por mês. Logo, se você combina o transporte colaborativo, então, você terá um gasto de 200 reais, ou seja, 50%.

Compensador, não é? Então, para que querer bancar o bonzinho sempre! Seja justo com você mesmo, a partir de agora.

Por Sinal, veja qual o transporte mais econômico para ir para o seu trabalho:

5 – Bonzinho Não Consegue Ficar 1 Semana Sem o Carro

Essa é uma questão um pouco mais complexa, mas vale muito a reflexão.

No exemplo anterior usamos um gasto de 20 reais com combustível. Mas, fora isso, ainda há gastos com o Seguro do Automóvel, IPVA (que é o Imposto sobre Veículo Automotivo), Manutenção do Carro, Estacionamento, entre outros. Portanto, se tudo isso for somado, o valor será bem maior.

Aí, entra outra questão – será que não compensa deixar o carro em casa e ir de outra forma? Como de Uber ou, ainda melhor, de Bicicleta?

É muito provável que você tenha a resposta na ponta da língua: Não. Porque isso não é convincente. Mas, não vamos falar muito: faça as contas. Arrisque fazer isso e observe como é possível economizar dinheiro de forma simples e, além de tudo, saudável.

O bonzinho, nessa história toda, entra na parte em que a pessoa opta por ir de carro por motivos como Levar o Amigo no Trabalho, Voltar mais Rápido para Casa para Assistir Televisão, Chegar mais Cedo no Serviço para Agradar o Patrão ou qualquer outro motivo que pareça ser mais importante do que a sua própria vida.

6 – Bonzinho Não Fica sem Emprestar Dinheiro para Parentes e Amigos

  • “Eu queria tanto um Celular Novo, mas estou sem dinheiro agora”, diz o Filho.
  • “Eu Estou com uma Conta Atrasada faz 10 dias, no Cheque Especial”, afirma o Primo.
  • “Meu Chuveiro Queimou na noite de sábado, mas diz 10 está longe”, comenta a Tia.

Entre essas frases, há muitas outras que mostram como TODOS os Brasileiros têm Problemas Financeiros todos os dias. É muito comum que as pessoas cheguem ao final do mês no saldo negativo, com a conta no vermelho, literalmente.

Afinal, isso explica porque mais de 60 milhões de pessoas estão endividadas.

E, sem querer julgar as pessoas, mas já julgando…

Pior do que isso é ver que muitas pessoas que lamentam da falta de dinheiro são aquelas que não conseguem conter os gastos – vão viajar no Cruzeiro do Roberto Carlos todos os Anos, além de ir em todos os Shows Internacionais que acontecem aqui no Brasil.

Enquanto isso, você está lá – passando vontade de tudo e economizando dinheiro em tudo que for possível, inclusive, em itens considerados prioritários.

Mas, quem disse que o coração resiste, não é? Como bom brasileiro que é, você, possivelmente, não aguenta ver as pessoas passando tantas dificuldades. Afinal, sim, essas pessoas erraram, mas que nunca errou, não é?

Ah, mas em falar em empréstimo de dinheiro e aquele seu amigo, do peito, que pediu 200 contos para comprar uma chuteira nova… Ele já pagou ou ainda faltam algumas parcelas?

Pense bem na hora de emprestar seu suado e esforçado dinheiro para um amigo ou parente.

7 – Bonzinho Não Tem Cara ou Coragem para Cobrar Juros dos Seus Empréstimos

Esse tópico é apenas uma continuação do anterior, mas tão importante quanto.

Vai, vamos supor que você se rendeu ao pedido dos seus parentes e cedeu um breve empréstimo financeiro, afinal, são só 10 dias até que a pessoa receba o salário e o pagamento será feito em uma parcela – mas tenha certeza que ela pedirá para fazer em 2, afinal, a situação atual é crítica.

Qual seria o problema de você cobrar algum juro por isso? Se falarmos em Justiça, então, você está ganhando, afinal, você teve mais controle financeiro, mais presteza, mais esforço, resistiu mais às tentações do mercado…

Por que, então, a vergonha, ou melhor, a falta de coragem?

A proporção é a mesma – se a pessoa tem coragem para pegar um empréstimo, você tem que ter a mesma coragem para cobrar algo por isso, porque, querendo ou não, você está fazendo um favor à ela.

E, vamos combinar, amigos amigos e negócios à parte, não é?

Também vai valer do seu consenso: você não tem que cobrar um juro maior do que o do banco. Aliás, esse assunto é complicado demais porque se você não cobrar esse juros, saiba que o comportamento vai persistente por muito tempo até que…

Muitas vezes, até que a amizade acabe. Pense MUITO BEM nisso, de verdade.

9 Razões que Provam Por Que “Bonzinhos” Nunca Vão Ficar Rico na Vida

Reprodução: Google

8 – Bonzinho Nunca Consegue Fazer Sobrar Dinheiro para Investir

Chega o mês e o bonzinho conseguiu entender que tem que poupar dinheiro, algo em torno de 10% já seria suficiente para começar a investir e ficar rico.

Até aí, beleza. Mas aí começam a chegar as contas, os boletos, as faturas…

E você, como bom pagador, opta por ir pagando todas, afinal, antes sem juros do que com juros, não é?

Aí, seus amigos ainda não receberam e você resolve pagar pizza para todo mundo naquele sábado. Seu filho vai ter uma viagem na escolinha e você opta por pagar tudo de uma vez também, afinal, pagamento à vista tem desconto. O carro quebra, os alimentos aumentam de preço… Até o ventilador de casa quebra.

Pronto, chegou ao final do mês e quanto sobrou para investir? Nada. Nada. Nada. Os únicos 100 reais que sobrou você optou por dar para o seu sobrinho afilhado, afinal, é aniversário dele e você tinha até esquecido.

Bom, quer saber a real? A ordem está totalmente errada.

Você tem razão em comprar à vista, em pagar tudo em dia e em ajudar o próximo quando precisar. Porém, a ordem está errada – é o seguinte: você tem que incluir a sua economia para investir junto com as contas ditas obrigatórias.

Logo, essa é a ordem correta para ficar rico, na vida de qualquer pessoa.

Comece a mudar o hábito, deixe de pensar em sobrar dinheiro e sim em separar uma parte do orçamento mensal para investir. Combinados?

Uma dica: para conseguir isso, continue tendo amigos, familiares, animais de estimação e tudo mais que, diretamente ou indiretamente inclui gastos, porém, tente observar gastos que poderiam ter sido evitados.

9 – Bonzinho Teme que Precisará do Dinheiro Amanhã e Deixa o Dinheiro Na Poupança

Temer que precisará do dinheiro amanhã faz parte da vida de qualquer pessoal.

Agora, sobre investir dinheiro na poupança é que está o grande erro. Se você entende que o futuro tem seus destinos, suas versões, mas que você pode fazer algo a cerca disso, ótimo. O caminho é esse. Porém, vamos focar em investimentos feitos na poupança.

Atualmente, a poupança teve uma melhora no rendimento, mas antes ela rendia algo considerado péssimo porque ficava abaixo da inflação.

Agora, está no páreo. Porém, ainda assim, é provável encontrar muitas opções de investimentos que rendem mais do que esse tipo de aplicação financeira.

Após a leitura desse texto, dá para notar que é preciso economizar dinheiro, poupar dinheiro e investir dinheiro.

Logo, não adianta economizar 500 reais todos os meses, se você não souber escolher as melhores aplicações financeiras para investir. Se você escolhe a poupança, você perde poder de compra.

De forma muito muito muito simples, funciona mais ou menos assim:

  • Uma televisão custa 1 mil reais ou 10 parcelas de 110 reais.
  • Bom, você nota que pagará 100 reais de juros e resolve não fazer isso.
  • Pensar em poupar dinheiro todos os meses e comprar o produto à vista.
  • Então, você opta por guardar 100 reais todos os meses na poupança.
  • Supondo que a rentabilidade gere 60 reais, você fica com 1.060,00.
  • No final de 10 meses, você tem os 1 mil reais, que seria suficiente para a TV.
  • Porém, quando vai comprar, fica sabendo que a inflação foi de 10%
  • E, portanto, a TV está em 1.100,00.
  • Isso é perder poder de compra… Logo, você ainda não conseguirá comprar a TV.

Se tivesse opinado por um investimento que rendesse, no mínimo, o mesmo do que a inflação, então, você conseguiria comprar o produto naquele momento final, de 10 meses. Entendeu a diferença?

Consideração Final

Vale, por fim, observar que não queremos prejudicar a vida de ninguém. Muito menos colocar fogo na lenha, como dizem. Mas, que fique a reflexão… Ninguém perde por ser bonzinho e isto está escrito em livros sagrados e na mente das melhores pessoas. No entanto, uma vida financeira equilibrada exige consciência e dedicação, o que torna necessário dizer NÃO, muitas vezes.

Da Redação