Bolsa de valores para iniciantes – 10 passos para o sucesso financeiro

ANÚNCIO

Investir no mercado de ações é o sonho de muitas pessoas que querem ganhar dinheiro rápido. Mas, isso exige muito cuidado e atenção. Aliás, será que a bolsa de valores para iniciantes pode ser uma boa opção de investimento financeiro?

Em 2017, o índice Ibovespa (o principal da bolsa) subiu quase 27% – um valor muito maior do que as opções da renda fixa, como CDBs e fundos de investimentos. No geral, essas aplicações mais conservadoras renderam apenas 7% no mesmo período.

ANÚNCIO

Isso foi incentivado pela queda da taxa básica de juros da economia, a Selic.

Reinaldo Domingos é um especialista em finanças e diz que “apesar da alta recente, para entrar nesse mundo, é preciso estar consciente que existem altos riscos e também buscar sempre conhecimento sobre a economia e as empresas com ações da bolsa”.

É necessário entender que o mercado de ações é lucrativo, mas é preciso paciência para se segurar durante as oscilações que sempre ocorrem no mercado – para isso, é preciso saber a hora certa de vender e comprar ações.

ANÚNCIO

Selecionamos alguns passos para o sucesso na hora de aplicar dinheiro na bolsa de valores, levando em conta os novos investidores.

1 – O que são ações

A bolsa de valores para iniciantes é a mesma do que para os experientes. A compra das ações funciona da mesma forma – sem que haja algum benefício em particular.

A única diferença é que quem já conhece o mercado, sabe quais as nuances o mercado da renda variável apresenta.

Na teoria, as ações são como pequenas fatias de uma empresa que tenha o capital aberto.

A maior parte das empresas brasileiras (onde se inclui Petrobras, Vale, Itaú) tem ações para serem negociadas na B3 (antiga Bovespa – bolsa de valores de São Paulo).

O que muda é o valor, que fica na variação da oferta e da procura por tais títulos. E é fácil entender isso: se uma companhia tem muita procura por parte dos investidores, as ações sobem – justamente porque aumenta a demanda.

O contrário funciona da mesma forma.

E daí o investidor que comprou pode vendê-las se houve interessados. O valor vai ser o do momento e é isso que vai garantir o lucro ou a perda financeira.

2 – Como investir em ações

Se você é iniciante na bolsa de valores tem que saber que ela é diferente dos bancos – onde é preciso ter apenas uma conta bancária. Para entrar nesse mercado será preciso ter um intermediário (que são as corretoras de valores ou os bancos).

Através desse cadastro, o novo investidor pode negociar as ações por conta própria (através do home broker – que são plataformas que permitem a compra e venda de ações online) ou pelos fundos de ações oferecidos pelas corretoras.

Os especialistas na bolsa de valores para iniciantes diz que o mais recomendável é optar por esses fundos (ou clubes de investimentos) porque eles são mais fáceis e mais didáticos. Isso porque é um gestor que fará o trabalho de escolher as melhores opções.

O que é preciso saber é que tanto para o fundo como para o clube há uma cobrança da taxa de administração, que é paga anualmente e pode variar entre 0,5% e 3% do valor total aplicado.

Para não errar na escolha das corretoras de valores, veja o vídeo abaixo.

3 – A vantagem da bolsa de valores

O mercado de ações é mais arriscado do que a renda fixa, por isso, pode ser também o mais rentável. E a vantagem é justamente essa: conseguir ganhar dinheiro rapidamente.

Por outro lado, os investidores também ficam mais sujeitos ao risco e as perdas especialmente se precisarem vender as ações em época de baixas.

Há ainda o risco de liquidez, que é quando não há interessados na compra – aí também há baixas pelos preços e perdas expressivas.

4 – Quanto aplicar em ações?

A bolsa de valores para iniciantes exige mais cautela quanto a porcentagem de investimento.

Os economistas sugerem que esses novatos não devem aplicar mais do que 20% das suas poupanças na bolsa de valores. O restante tem que estar em opções mais seguras, como a renda fixa.

5 – Como ter uma boa carteira de ações

Esse ponto é muito importante na bolsa de valores para iniciantes porque diz respeito a aprender a estudar o mercado por seus vários setores.

O que os economistas recomendam? Variar os setores na sua carteira de investimentos e nunca aplicar em várias empresas do mesmo segmento. Isso porque se houver crise em determinada área, você não perde todo dinheiro.

E essa é apenas uma das várias estratégias que se pode usar na bolsa de valores.

6 – Os custos de se investir em ações

O principal deles é o custo de corretagem que é feito em cada operação realizada. Um investidor novato tem que se atentar a isso para não sair fazendo várias operações inicialmente – ao menos que seja um trader.

Nas ações também há a incidência do imposto de renda, sendo que uma parte é retida na fonte e outra é sobre os ganhos líquidos – eles são recolhidos mensalmente.

Bolsa de valores para iniciantes – 10 passos para o sucesso financeiro
Reprodução: Google

7 – A bolsa de valores é indicada para iniciantes?

As ações são indicadas para todas as pessoas que tem conhecimento sobre a economia. Você pode fazer isso de várias formas: estudando o mercado, acompanhando os índices, lendo as notícias da área e analisando os relatórios das empresas.

Os analistas costumam dizer que apesar de poder render bons lucros no curto prazo, a bolsa de valores é muito recomendada para o longo período, a partir dos 10 anos – isso devido a perspectiva de crescimento da economia.

Portanto, a bolsa de valores para iniciantes também é uma realidade. O que não se pode é esperar que os resultados caiam do céu – bote a mão na massa e estude o mercado.

8 – Quanto dinheiro é preciso para investir na bolsa de valores?

Uma mentira muito comum que as pessoas costumam acreditar é para o fato de que para investir na bolsa de valores é preciso de muito dinheiro.

Mas, ao contrário disso, é possível investir com pouco dinheiro e em quantias baixas para comprar uma ação – apesar de que isso não é muito aconselhável levando em conta os custos e as taxas que são incidentes.

A opção é diluir esses gastos e investir por meio dos fundos de investimentos – nesse caso, as taxas são divididas.

9 – Quando um iniciante pode investir na bolsa de valores?

A melhor hora sempre é agora. E se você está pensando em investir na bolsa, estude – é a partir disso que o investimento se torna possível também para iniciantes.

O que os analistas dizem é que o ideal é não entrar na bolsa de valores no fim da festa, ou seja, quando a bolsa está subindo. Isso porque os próximos passos podem ser o de queda – e perda financeira.

Mas, ainda que isso ocorra, o ideal é continuar na bolsa de valores e não se precipitar com a perda, que é momentânea. É por isso que ela é indicada para o longo prazo.

Bolsa de valores para iniciantes – 10 passos para o sucesso financeiro
Reprodução: Google

10 – Como saber escolher a empresa certa para investir?

Alguns cuidados são essenciais na hora de optar por uma empresa. Separamos alguns itens breves que precisam ser considerados, veja.

Empresas consolidadas

As empresas de grande porte e que tem muitos anos de história com ações costumam ser as mais recomendadas para os iniciantes porque permite a análise precisa de resultados.

Os preços das ações

Uma empresa pode parecer super indicada no começo, mas a sua compra pode ser trágica se a compra for feita no momento errado. O preço da ação tem que ser considerado. Faça isso analisando a margem (valor atual da ação e o valor intrínseco).

Poucas dívidas

Esse também é um fator crucial que mede a importância para se investir com segurança.

Uma empresa saudável é aquela que é comandada por gestores responsáveis e que tem bom fluxo de caixa.

Da redação com informações da gauchazh, guiainvest e infomoney

ANÚNCIO