Bolsa de Valores: Janeiro foi ótimo para o Setor de Construção e péssimo para as Exportadoras! Confira os números

ANÚNCIO

O Ibovespa terminou o mês de janeiro com saldo positivo de 7,38%, quebrando a sequência dos 2 últimos meses de 2016. Os destaques foram: a Vale (VALE3, VALE5), Bradespar (BRAP4) e Usiminas (USIM5), que subiram até 40%. Os números também foram puxados pelo setor de construção civil, que teve ganho de até 200%.

(Veja essas 2 notícias super importantes sobre a Vale: Ações da Vale saltam 240% em 2016 e deixam analistas financeiros inquietos e Vale anuncia dividendos de R$ 857 milhões e Unidas pede aval para realizar IPO)

ANÚNCIO

Ao todo, 11 ações tiveram saldos positivos em mais de 50%. Veja quais foram elas:

  1. Karsten (CTKA4) – 322,73%
  2. Rossi (RSID3) – 203,70%
  3. PDG Realty (PDGR3) – 200,84%
  4. Springs Global (SGPS3) – 84,71%
  5. TecToy (TOYB4) – 80,56%
  6. Helbor (HBOR3) – 67,69%
  7. Conteminas (CTNM4) – 56,01%
  8. LogIn (LOGN3) – 54,47%
  9. Inepar (INEP4) – 54,36%
  10. Costa Pinto (PINT4) – 53,63%
  11. Banrisul (BRSR) – 52,62%

Com o corte de juros, as construtoras Cyrela (CYRE3) e a MRV Engenharia (MRVE3) tiveram bons números, com altas de 26,10% e 16,64%. O shopping também foi beneficiado e a BR Malls (BRML3), subiu 22,76%.

Bolsa de Valores: Janeiro foi ótimo para o Setor de Construção e péssimo para as Exportadoras! Confira os números
Reprodução: Google

Na ponta negativa, ficaram as empresas que foram impactadas pela queda do dólar, tais como a Klabin (KLBN11), com queda de 8,35%; a Fibria (FIBR3), comqueda de 7,85% e a Suzano (SUZB5), com queda de 5,63%.

ANÚNCIO

2 empresas citadas nessa introdução merecem destaque maior, além da Arezzo (ARZZ3). Vamos falar um pouco sobre cada uma delas. Acompanhe!

Se você ainda tem medo de investir na Bolsa de Valores, precisa conhecer o nosso Workshop 100% Online e Gratuito: Risco Zero nos Investimentos! Antes de mais nada, fique sabendo que ele é gratuito e não vai te tomar muito tempo, aliás, os vídeos são curtos e muito dinâmicos. Se você cadastrar o seu e-mail agora, já vai ter acesso ao 1º vídeo, que tem a seguinte temática:

DICAS e TÉCNICAS de ESTUDO. São conceitos poderosos que abrirão sua mente e mudará a sua maneira de enxergar o mercado financeiro. O intuito é realmente ajudar o máximo de pessoas. Recebi relatos de alunos com resultados surpreendentes apenas com essas dicas gratuitas. Gostou? Então, clica aí: Workshop 100% Online e Gratuito: Risco Zero nos Investimentos!

Klabin divulga resultado do 4º trimestre do ano passado

A produtora de papéis teve um lucro líquido de 109 milhões de reais no quarto trimestre de 2016, o que representou uma queda de 79%, ante o resultado de 2015. A geração de caixa foi de 653 milhões de reais, alta de 8%. Durante a divulgação do resultado, a Klabin decidiu fazer também o pagamento de dividendos complementar de 130 milhões de reais, a partir de 16 de fevereiro.

Bolsa de Valores: Janeiro foi ótimo para o Setor de Construção e péssimo para as Exportadoras! Confira os números
Reprodução: Google

Historicamente falando, a Klabin teve uma expansão de 23% na receita líquida dos 3 últimos meses do ano passado, e do total, 471 milhões de reais são relativos às atividades de celulose.

15 Notícias Super Importantes do Mercado de Ações, incluindo as companhias Petrobras e Vale

Para ler agora: 4 notícias diretas da BM&FBovespa e 7 sobre o mercado de ações! 

BM&FBovespa exclui 15 empresas – O final da última semana e o início dessa foi movimentado na BM&FBovespa. E a primeira delas, e a que mais está na fala dos investidores, é sobre as companhias listadas que foram banidas da Bolsa de Valores, devido ao descumprimento de regras ou por terem ações negociadas à menos de 1 real (penny stocks).

Descubra quais são essas 15 empresas no link!

BTG Pactual recomenda Arezzo: “Bom desempenho pelos próximos anos”

O relatório de recomendação de compra para os papéis da Arezzo foi estimado com um preço-alvo de 31 reais para o próximo ano, o que totaliza um potencial de quase 7% em relação ao último fechamento. Em comunicado, o BTG afirmou que a companhia se beneficia de 3 formas: a forte marca, uma cadeia de valor híbrida e uma forte execução.

Para os analistas, isso torna a empresa líder em seu segmento e faz com que o bom desempenho persista nos próximos anos, com um dividend yield de 2,9% para os papéis.

“Além de já vermos um bom valor da companhia no cenário, a empresa possui planos de expandir suas operações nos Estados Unidos. Apesar de estar em estágios iniciais, com uma loja em Nova York e outras em Los Angeles, acreditamos que o vasto conhecimento de marca e capacidade de gerir a sua cadeia de valor podem ser uma combinação altamente bem sucedida”, comentaram os analistas.

Springs Global comemora novo impulso do mercado

Com foco na gestão e melhora nas condições de mercado, somado ao corte de juros do Banco Central, a Springs Global adquiriu uma grande dívida com financiamentos, mas agora, caminha para um novo momento, vendo suas condições melhorarem significativamente.

Alessandra Gadelha, é diretora de Relações com Investidores da companhia e cedeu uma entrevista ao Infomoney, na qual afirmou que a dívida atrelada ao CDI estava em cerca de 600 milhões de reais no 3º trimestre de 2016. “Com isso, a redução de 1 ponto na taxa de juros representa uma economia de 6 milhões de reais por ano, o equivalente à 25% do lucro realizado em 2015”.

As 4 notícias mais importantes sobre Renda Fixa de Janeiro de 2017

Ela conta que o desempenho da companhia é reflexo da grande reestruturação que ela passou nos últimos anos após a crise do fim dos anos 2000. “É por isso que acredito que a Springs Global irá se tornar uma Ambev do setor de cama, mesa e banho. Com o corte de juros ajudando a melhorar o resultado e essa gestão que está recuperando a companhia, a Springs tem tudo para voltar a ser a gigante que foi um dia”, diz João Paulo reis, da Venture Investimentos.

Odebrecht na BM&FBovespa

Outro assunto que ainda não foi citado, mas merece ser comentado é o caso da Odebrecht entrar na Bovespa em 2018. A informação foi divulgada na terça-feira (21) pelo jornal Valor Econômico. O atual presidente, Newton de Souza, não comentou o assunto, mas confirmou que não haverá mais integrantes da família Odebrecht, da qual faz parte o Marcelo, ex-presidente do grupo e preso na Operação Lava Jato.

7 Ações bateram o CDI por 3 anos seguidos na Bolsa de Valores

A maior delas foi a Raia Drogasil (RADL3), que teve valorização de 329% no período, enquanto a DCI chegou à 43%. O Santander BR (SANB11) também ficou acima da média, com 137,95%, seguido da Transmissão Paulista (TRPL4), com 130,71% e Equatorial (EQTL3), com 106,99%. A Cetip (CTIP3), a São Martinho (SMTO3) e a Lojas Renner (LREN3) também ficaram acima, com altas de 71,33%, 68,42% e 58,88%, respectivamente.

Sobre a Drogasil, temos um artigo interessantíssimo, publicado recentemente, leia: Raia Drogasil subiu 350% em 3 anos na BM&FBovespa e ainda quer mais. “Obtivemos um resultado excepcional no terceiro trimestre de 2016. Mantivemos um alto desempenho de vendas, ganhamos participação de mercado em todas as regiões onde atuamos e obtivemos uma excelente margem”, afirma Marcilio Pousada, presidente da companhia.

Leia também outras notícias importantes sobre o Mercado de Ações:

Com informações do Infomoney

ANÚNCIO