Bitcoin – como funciona? 5 respostas simples

PROPAGANDA

O bitcoin é assunto pautado em muitos jornais e em toda a internet há muito tempo. Primeiro por causa da novidade e depois porque a criptomoeda prometer dar grandes ganhos aos seus donos.

A ideia deste artigo é essa: falar sobre o bitcoin – como funciona?

PROPAGANDA

Antes de falarmos sobre a definição e a aposta dessa moeda, vamos entender algumas notícias (4) que saíram nos últimos dias e que tornaram o assunto ainda mais importante.

Notícia 1…

Criador do bitcoin é uma das pessoas mais ricas do mundo

A notícia foi veiculada na Época Negócios, da Globo e afirmou que o inventor da moeda, que ainda é anônimo (mas, chama-se Satoshi Nakamoto), está entre as 50 pessoas mais ricas do mundo.

PROPAGANDA

A fortuna estimada dele é de 19 bilhões de dólares e, por isso, ele está na lista da Forbes.

A consultora Quartz disse que Nakamoto tem 980 mil bitcoins minerados nos primórdios da criptomoeda há quase 1 década e que estão intocadas desde então.

O fato é que a pergunta-chave para essa pergunta tem que ser feita agora: quanto vale um bitcoin? – vamos falar sobre isso no decorrer do texto.

Notícia 2…

Goldman Sachs começa a trabalhar com criptomoedas

Essa é outra notícia que deu uma balançada em todo mercado financeiro.

Isto porque a Goldman é um dos maiores grupos de investimentos do mundo, com mais de 33 mil funcionários.

A ideia é a de criar uma sessão exclusiva para o mercado das moedas digitais até junho deste ano. E o banco será um dos primeiros do Wall Street a fazer isso.

O próximo passo do banco é simplificar o processo pelo qual as moedas são compradas, vendidas e negociadas.

O fato é que nada de concreto foi confirmado até então.

Notícia 3…

Após tombo, bitcoin volta a se valorizar

Desta vez a notícia foi parar na Isto É Dinheiro que citou a desvalorização de 30% da moeda digital e uma recuperação de 10%, conforme a Coin Desk.

Agora sim falamos de quanto vale um bitcoin. Conforme a notícia, a moeda é comercializada a 15,2 mil dólares.

“A única coisa que posso dizer a respeito das criptomoedas é que, pelo menos por enquanto, não é investimento para quem não tem muito sangue frio nem para quem precisa de liquidez”, garantiu ao site Fernando Urich, da XP Investimentos.

Notícia 4…

Bitcoin se aproxima da máxima histórica de contratos futuros na bolsa de Chicago

A notícia do Infomoney mostrou que a moeda acumulou valorização de mais de 1.800% na bolsa em 2017.

Com o símbolo BTC, as negociações agora se aproximam de chegar aos 20 mil dólares refletindo a estreia dos contratos futuros na CME (Bolsa de Mercadorias de Chicago).

Esses contratos também são feitos na Bolsa de Frankfurt e na Tokyo Financial Exchange.

Os analistas afirmam que com esse cenário, o mercado deve mudar e ganhar força para dar mais segurança para quem quer investir em bitcoin, o que vai elevar a demanda pelas moedas digitais.

Bitcoin - como funciona? 5 respostas simples

Reprodução: Google

Bitcoin – como funciona

Visto essas fortes notícias, fica a pergunta sobre valer a pena ou não investir nas moedas digitais.

O nome remete à moedas e, obviamente, esse é o significado da palavra – Bitcoin é uma moeda. Mas, diferente de todas as moedas, ela não é palpável e nem física: ela é virtual.

O primeiro nome que aparece sobre essa moeda virtual é Satoshi Nakamoto, que surgiu com a ideia em 2009, onde, em principio, essa pessoa se identificou por seu nome. Mas, há quem fale em outros nomes importantes também.

A regra do bitcoin é a seguinte: a moeda deveria ser livre de ações estatais e normais políticas.

Por não ter emissão física, o Banco Central não controle o valor delas – o que dá a impressão de insegurança (mas, aparentemente, é só impressão).

Alguns nomes também mudam – quando um bitcoin nasce, ocorre o processo de mineração. E, assim, os computadores se confrontam a ponto de resolver problemas matemáticos.

O vencedor ganha a moeda e quanto mais ganha, maior é a produção de bitcoins.

A explicação ainda está um pouco confusa, mas calma. Nos tópicos seguintes tudo ficará mais claro, continue lendo.

Separamos tudo em 10 tópicos simples para que você não tenha mais dúvida. Confira!

1 – Como Ter Acesso aos Bitcoins?

Quando a moeda surgiu, qualquer pessoa poderia “minerar” os bitcoins. Hoje, não.

Se o indivíduo tiver interesse em produzir os bitcoins, precisará que o computador tenha um sistema totalmente equipado para a produção da moeda.

Outra forma de ter a moeda virtual é através das casas de câmbio. Sim, basta ir até um estabelecimento e comprar suas unidades de bitcoins. O limite não é especifico e a pessoa pode comprar a moeda e aceitar criptomoedas quando se vende algo.

Já se o assunto for guardar moedas virtuais, então, é necessário ter um software instalado no computador, na qual será criado uma Carteira Virtual.

A pessoa só precisa se cadastrar e preencher um espaço com um código de letras e números para ser usado durante qualquer transação feita com a moeda.

Igualmente a forma com que se faz nas moedas convencionais: bitcoins são usados para várias funcionalidades. No Japão, como dito, são usadas para pagamentos.

Quanto às outras funcionalidades, é preciso buscar informação. No Brasil, por exemplo, é possível contratar serviços como manutenção de computadores ou fazer compras pela internet com a moeda virtual.

Claro que, além de tudo, é preciso pensar na estratégia que vai usar com essas transações, que são registradas no sistema em ordem pública. Porém, a identidade, do comprador e do vendedor, não é revelada na compra e qualquer transação não pode ser desfeita.

2 – Como é Feita a Determinação da Variação do Bitcoin?

Não existe uma pessoa que determina a variação, nem mesmo o Banco Central.

A moeda varia conforme o Bitcoin obedece a lei de oferta e procura. Assim, algumas instituições passam a funcionar como bancos virtuais, como a Bitcoin Exchanges.

3 – Como Usar Bitcoins nos Investimentos Financeiros?

Por mais surreal que pareça em um primeiro momento, o uso de bitcoins pode ser um bom negócio para quem quer investir no mercado financeiro – cada vez mais os mercados têm se mostrado abertos a pagamentos e outras transações com as moedas virtuais.

A valorização da moeda só aumentou desde sua criação. Em 2013, por exemplo, o preço saltou para 1 mil dólar, sendo que o valor anterior era de 200 dólares.

Assim, você pode adotar o bitcoin como moeda para investimentos, porém, é preciso ter bastante ousadia e seguir a risca o mercado das moedas virtuais – o que se sabe é que a demanda das pessoas pela moeda é grande e, assim, a cotação tende a ser ainda maior.

Como todas as outras moedas, o bitcoin tem riscos e todas as situações tem que ser avaliadas com muita cautela. Além de ser volátil, os bitcoins não tem certificação do BC e isso pode gerar uma desproteção.

Outra observação que tem que ser observada é sobre a produção da moeda, já que nem todo mundo pode produzi-la e mesmo quem tem acesso ao software e um computador terá custo para tal ação.

Com a falta de regularização, muitas casas de câmbio não fazem transações com a moeda, ainda que as reconhecem. A opção que sobra é encontrar sites como bitcointoyoumercadobitcoin.

Fora isso, há de se ter cuidado com todos os males que a tecnologia trouxe – chaves de segurança, clonagens, armazenagens de dados mal feitos e problemas não incluídos no pacote de riscos.

4 – Quando Investir em Bitcoins?

Em recente notícia, analistas disseram que os tempos são bons para o que é chamado de moeda criptografada – mesmo após uma queda de quase 20%, a Ethereum Classic (ETC) teve crescimento de 4.500% no ano.

Bitcoin (BTC) lidera o mercado, até então, com 8,8% e pairando 2,3 mil dólares.

Os analistas previram que, certamente, este é um ótimo momento para as moedas criptografadas. Murray Bernetson é um consultor de moedas e diz que assegurar os investimentos é a melhor escola.

Edward Cunninghan também falou sobre isso: “Temos todo o conhecimento que mesmo em meses irregulares, o investidor tenha que segurar o seu investimento o máximo que puder”.

Já o presidente da Ghana Blockchain Institute, Samuel Dwomfour afirma que esse é o momento. “Não estou perturbado. Este é o momento para todos aqueles que pensaram ter perdido o barco para embarcar”.

5 – Bitcoin é Especulação Financeira

Ainda que muita gente trate como investimento financeiro, para ganhar dinheiro com bitcoins é preciso saber ser um bom especulador de moedas. Se você conhecer os riscos, poderá ganhar dinheiro – o problema é a falta de consciência.

Entenda que todo investimento financeiro, assim como toda especulação, é ruim se você não souber fazer da forma correta.

Para Leandro Ávila, que é especialista no mercado financeiro, “se você não entende a situação sobre o mercado, tem 50% de chance de ganhar dinheiro e 50% de perder”.

“Não podemos confundir investimento financeiro com jogos de sorte e azar”, ele garante.

A moeda tem características interessantes quando o assunto é moeda de troca. Foi para isso, afinal de contas, que ela foi criada.

Veja a conclusão do especialista:

“Eu acho fantástica a ideia de uma moeda mundial que não possa ser controlada pelos políticos de nenhum governo. Acho fantástica a ideia de uma moeda que possua uma quantidade limitada em circulação, que realmente possa ser usado como meio de troca seguro e estável”… E continua:

“O único problema que vejo é que isso precisa ser combinado com todas as pessoas do planeta e isso inclui os políticos que as pessoas elegem nas eleições que acontecem nos países democráticos”.

“As pessoas ainda não aprenderam a lidar com o próprio dinheiro, esse dinheiro normal, arcaico da era analógica. Mesmo assim, elas querem ficar ricas fazendo investimentos especulativos usando a moeda digital só por terem vistos mensagens na internet”.

Conforme Leandro, antes de tudo é preciso ter Educação Financeira e vamos falar um pouco disso antes de Citar um Guia Rápido sobre como Ganhar Dinheiro com Bitcoin.

Bitcoin - como funciona? 5 respostas simples

Reprodução: Google

Dá para ganhar dinheiro com bitcoin?

Ninguém pode garantir.

O que se sabe é que existem corretoras de valores que vendem e compram a criptomoeda. Mas, o mercado ainda é incerto e não há garantias de devolução do dinheiro em caso de perdas.

Os desafios das pessoas

Normalmente, eles são desafios interessantes porque é possível ver, nitidamente, como nós ganhamos mais perspectivas de um futuro melhor durante a aprendizagem e, a partir do equilíbrio entre as finanças e a qualidade de vida.

Agora, o que acontece quando os clientes já possuíam um patrimônio acumulado colossal, da ordem de alguns milhões de reais? Aí a história é outra e o desafio, sem dúvida, muito maior.

Se analisarmos algumas dezenas de casos como esses, vamos constatar que a infelicidade crônica é muito comum entre pessoas que possuem muito dinheiro.

E isso não acontece porque o dinheiro traz infelicidade. Na real, dinheiro e felicidade são riquezas distintas. Enriquecer tem a ver com a mente, não esqueça disso.

Na prática, existem pessoas bilionárias que são infelizes e pessoas que ganham apenas o necessário para sobreviver e que dizem de boca cheia que amam a vida.

Como é possível termos essas duas vertentes tão distintas ao mesmo tempo?

Ao dedicarem grande parte do tempo e esforço à construção de riquezas e de uma carreira sólida, os endinheirados envolvem pessoas que se esqueceram de dar atenção á família, aos filhos, aos amigos, à condição física, à saúde e ao lazer.

Esse é um ponto a ser observado e um dos grandes desafios a ser tratado na hora de analisar o que as pessoas consideram importante em como enriquecer rápido e fácil.

Geralmente, essas eram pessoas que começaram a se sentir perdidas ao constatarem que não viram o crescimento dos filhos, arruinaram seus casamentos e perderam todos os amigos.

São pessoas que seguiram a tendência do ser humano de, diante de uma grande oportunidade de enriquecer e mudar de vida, e deixar de lado as riquezas fáceis e acessíveis que não custam dinheiro.

E agora? Qual é o seu próximo sonho?

Sabe quais são as respostas mais comuns: atingir o segundo milhão, o décimo milhão, o centésimo milhão, o primeiro bilhão de reais!

Nós não temos contra a ideia de prosperar, pelo ao contrário, só que tem gente que abraça o ideal de enriquecer de tal forma, que vê a própria vida perde sentido e ser substituída por uma coleção de números na conta bancária.

Calma lá, jovem. Dinheiro é importante, mas não é tudo, está bem?

É por isso que vamos voltar este artigo à expressão “como enriquecer com o poder da mente”. Afinal, ter um milhão na conta só faz sentido se a vida tem sentido. Por isso, dê sentido a ela e persista nas metas tangíveis, concretas e prazerosas.

Aproveite o momento presente com as pessoas que você ama, com atividades que te dão prazer e capriche nos sonhos para o futuro: são eles a grande motivação para manter em você a vontade de sempre poupar mais.

Educação Financeira

Vivemos em uma sociedade única, nunca antes vista e que se baseia no imediatismo das coisas. Quase que literalmente.

Todo mundo quer tudo para agora, o mais rápido possível. É assim que funciona no trânsito, com a alimentação, com os resultados, na empresa ou em casa. Mas, nesse vai-e-vem, fica uma pergunta importante:

“Que falta nos faz o Planejamento Financeiro Pessoal”?

Esse é um comportamento totalmente avesso ao corre-corre do dia a dia. Ter Planos para o Dinheiro requer disciplina, foco e, principalmente, tempo. Ninguém consegue se adaptar com um novo salário em apenas 1 semana.

E nem com o aumento do preço dos alimentos e um único mês.

É claro que é um exemplo bem desdenhoso, mas o que vale é a intenção de demonstrar como esse cronograma financeiro funciona na prática: Michael Phelps é um dos maiores vencedores da medalha de ouro em jogos olímpicos.

Como vocês acham que ele conseguiu isso? Pulando na piscina de vez em quando ou treinando muito todos os dias?

Guia para Investir Dinheiro em Renda Fixa!

A resposta parece um tanto boba quanto óbvia, não é? Quando o assunto é o dinheiro, a regra é a mesma – se você tem um planejamento financeiro pessoal e exato há algum tempo, com certeza, está colhendo frutos dourados, como o Phelps.

No caso contrário, o nadador que menos treina ocupa as posições mais baixas, assim como aquele que não tem controle sobre o seu dinheiro, começa a se endividar bem rapidamente.

A teoria é praticamente a mesma para os dois casos.

Aqui na Trovó Academy a ideia é a de investir com sabedoria, saber como é e como funciona o mercado financeiro, estudar as novas questões, exatamente como o bitcoin.

Afinal, está mais do que provado que é possível ganhar dinheiro no mercado financeiro, só que quem não sabe o que está fazendo, acaba perdendo ao invés de ganhar.

Trovó Academy – o que é

A Trovó Academy é uma escola sobre finanças pessoais, dinheiro e investimentos financeiros. Ela foi criada por Robinson Trovó, que já conquistou um o sonho de alcançar os 7 dígitos com aplicações financeiras.

Bitcoin - como funciona? 5 respostas simples

Reprodução: Google

A ideia foi a de incentivar pessoas a conseguirem o mesmo êxito, partindo do pressuposto de que no Brasil a educação financeira é deficitária.

Aliás, em 2017, antes de inaugurar a Trovó Academy, Robinson se tornou um dos 5 brasileiros a sair do zero e conseguir 1 milhão de reais antes de completar 30 anos de idade.

No mundo, ele está entre os 20 maiores a conseguir 10 milhões antes dos 40.

Mas, como falamos, a ideia não citar a história dele por completo e apenas isto.

Se você quiser saber isso, vamos ter um bônus no final do artigo contando essa história inspiradora da vida de Robinson Trovó – ele aceitou compartilhar esse enredo porque sabe que existem muitas pessoas na mesma situação que ele estava.

A questão tem a ver com a pergunta: por que apenas alguns conseguem chegar ao sucesso financeiro em tão pouco tempo?

Obviamente, já demos a resposta: é por causa da falta de educação financeira.

Em um país onde as pessoas mais gastam dinheiro do que ganham, fica difícil demais conseguir ganhar dinheiro no mercado financeiro.

O resultado é óbvio: cada ano tem mais endividados no Brasil e menos milionários.

Bônus – uma história inspiradora para quem acha que nunca vai dar (para ficar rico)

A narração abaixo é do próprio Trovó e foi apenas adaptada.

O tempo estava passando e eu precisava fazer algo diferente pra mudar a minha história ou ficaria patinando a vida inteira…

  • O que fazer?
  • Estudar mais?
  • Buscar especialização?
  • Ficar nas mãos dos recrutadores?

Pois é, aquela duvida me tirava o sono… Como deixar fugir das minhas mãos, o sonho de ser um zootecnista? Tudo que eu acreditava estava em cheque…

Chateado e cansado de receber tantos NÃO’s, abri mão do meu sonho e resolvi encarar novos desafios

Então, meu pai me matriculou em um curso sobre finanças e disse:

“Rob, te matriculei num curso para você encher essa cabeça de conhecimento”…

E ali eu decidi que eu mudaria a minha vida. Confesso que no começou não gostei muito. Mas, aos poucos fui me interessando e fiz um curso atrás do outro.

Eu fiz exatos 15 cursos de finanças num período de mais ou menos um ano!

E tudo o que eu tinha na época era minha saveiro a gás, ano 97… Foi triste, mas decidi vendê-la por 14 mil reais e investir todo o dinheiro.

Bom, esse é só o início da história de como tudo começou, de como a mudança aconteceu na vida de Trovó.

Hoje, mais de 2,5 mil pessoas já estão a caminho dessa mudança porque fazem aulas com a escola da Trovó Academy.

Ah, e para saber como a história do nossos milionário terminou, clique aqui e leia o artigo completo.

Se você ainda tem alguma dúvida se o curso é confiável, veja esses vídeos, gravados por alunos da escola:

Com informações da época, istoé, infomoney

PROPAGANDA