O que os jovens podem fazer para aprender a administrar o próprio dinheiro? Essas 5 coisas

ANÚNCIO

Há algum tempo, uma redação em alguma escola pediu para que os alunos escrevessem algo sobre a seguinte pergunta. “O que os jovens podem fazer para aprender a administrar o próprio dinheiro”. O problema é que pouca gente sabia a resposta. Ou as respostas.

Após isso, o Google recebeu diversas buscas justamente com esse tema. Assim, muita gente acabou encontrando dicas para que um jovem consiga fazer essa boa administração dos recursos. E isso tudo pensando lá no futuro, daqui há alguns anos.

ANÚNCIO

A gente ficou curioso sobre isso e fomos atrás da produção de uma matéria que tivesse o mesmo tema. Assim, encontramos 5 coisas que devem ser consideradas, desde cedo, pelos jovens preocupados em se manterem educados financeiramente. Acompanhe.

Algumas das frases citadas abaixo são de Morgan Housel, que é especialista em finanças comportamentais e deu várias entrevistas para canais como a CNBC Make It. “Não será fácil. Mas, ignorá-las pode levar ao arrependimento mais tarde na vida”.

1 – O ego tem que estar abaixo da renda

A primeira dica de administração das finanças que ele dá é sobre o ego e sobre a renda. Assim, o que ele diz, na prática, é algo como “viver sempre a um passo abaixo”. Ou como muitos especialistas gostam de falar: “gastar menos do que se ganha”.

ANÚNCIO

Housel comenta que uma boa ideia é pensar que dá para fazer um esforço de poupar hoje para aproveitar os rendimentos amanhã. Ele também comenta que notou que mesmo que muitos jovens ganham um ótimo salário, eles acabam economizando muito pouco.

Assim, ele chega à conclusão de que a maioria das pessoas com sucesso nas finanças não são aquelas, necessariamente, que possuem as rendas mais altas. Mas, são aquelas que conseguem economizar a maior parte do que ganham.

E conclui dizendo que “essa é a habilidade financeira mais subestimada”.

2 – Ter alguém que não concorda com suas finanças

Se há uma boa próxima e muito sincera resposta para a pergunta sobre o que os jovens podem fazer para aprender a administrar o próprio dinheiro, ela foca na questão pessoal e amorosa. O especialista citado acima fala sobre isso.

Ele comenta que a forma mais rápida de quebrar as finanças é casar-se com alguém que tenha expectativas muito diferentes das suas. Isso vale para os gastos, principalmente. Se você quer ver como ele diz isso, confira esse trecho:

“Ter duas pessoas que gastam muito provavelmente é mais seguro do que um poupador e um gastador”. E dá para concluir essa ideia lembrando que as “brigas por dinheiro” são uma das principais causas de divórcios no nosso país.

3 – Aprenda a evitar os problemas financeiros

Sem dúvidas, essa é uma das melhores dicas para quem ainda é jovem e quer aprender sobre o controle financeiro. Considere que você sempre vai ter que tomar decisões difíceis e importantes para conseguir bons resultados.

E os problemas financeiros podem ser dos mais óbvios até os mesmos óbvios. Por exemplo: usar o cartão de crédito sem consciência vai dar ruim, com certeza. Mas, mesmo que não pareça, saiba que comprar ações sem estudar a empresa também é péssimo.

Se você ainda não investe, tudo bem. Mas, saiba que um dia vai querer fazer isso para conseguir aumentar de patrimônio. A questão é que da mesma forma que se precisa de uma boa consistência na hora de poupar, pensar em investir também tem o seu grau de importância.

4 – Os serviços de baixo status

Atualmente, os jovens querem ter o cartão de crédito platinum ou aquele gold ou aquele que tem um limite altíssimo. Porém, poucos notam a importância de ter um cartão sem anuidade e economizar uma grande quantidade de reais no final do ano.

Para Morgan, considere que uma das regras mais importantes é sobre usar serviços gratuitos de forma consciente e objetiva. Assim como é o caso dos cursos populares ou das bibliotecas públicas, “que podem causar uma economia impactante no futuro”.

No entanto, ele alerta para a substituição de forma inteligente. Não se deve apenas observar o custo do serviço e sim o custo-benefício.

5 – A escolha da carreira dentro dos moldes

Por fim, uma última dica para os jovens que se perguntam (O que os jovens podem fazer para aprender a administrar o próprio dinheiro) é sobre a profissão. Ele comenta algumas coisas muito interessantes, sempre afirmando sobre a importância do estudo.

“As pessoas que dizem para você seguir a sua paixão já são ricas”. Mas, ele explica isso, afirmando que “isso tem menos a ver com dinheiro e mais com liberdade”. Então, vale aquela ideia de que não devemos ser escravos do dinheiro, né?

Logo, é optando por trabalhos atrativos do ponto de vista financeiro, mas também do bem-estar, que você conseguirá optar por algo que faça e te deixe feliz. Tudo ao mesmo tempo.

O que você quer ser quando crescer?

Para uma última reflexão, considere que quem é jovem ainda tem muito tempo para viver. Obviamente, lá na frente, vamos nos arrepender algo que nós fizemos. No entanto, considere que pensar em ter uma liberdade financeira poderá ser significativo na sua vida.

Veja 5 dos novos melhores livros para jovens empreendedores

Por isso, não precisa de muito a não ser conseguir poupar uma parte do salário pensando nesse futuro nem tão distante assim. Com certeza, com reservas financeiras e aportes, a gente poderá tomar melhores decisões. Assim como mudar de profissão, se for o caso.

ANÚNCIO