Aposentadoria por Idade – Passos para Juntar Dinheiro e Viver de Juros

ANÚNCIO

Não precisa de muito para começar a se preocupar com a aposentadoria – a Reforma da Previdência está aí para provar isso.

Aliás, os gastos aumentam com os remédios mais caros, planos de saúde e os netos. Escrevemos este texto para te mostrar qual o melhor caminho para juntar dinheiro para o longo prazo.

ANÚNCIO

Pensando em todos os percalços que a vida há de trazer, o ideal é chegar à aposentadoria com uma conta bancária milionária. As pergunta que se faz é: como juntar e quanto é preciso ter?

Sobre Aposentar-se Confortavelmente

A aposentadoria é marcada por ser uma transição da passagem da vida para uma nova fase, ainda que muitas pessoas optem por continuar trabalhando ou conseguem antecipar tal período. No entanto, sempre vai haver mudanças.

Ao que diz respeito à isso, podemos falar, inicialmente, do estilo de vida, que vai depender, irremediavelmente, das escolhas financeiras que fizermos hoje. Se não juntarmos nenhum dinheiro, obviamente, ficaremos na dependência de tudo que vem do poder público.

ANÚNCIO

E, como sabemos, nem sempre podemos contar com ele.

O foco deste artigo é mostrar como é possível ter um plano de aposentadoria que seja confortável e seguro, a fim de que o trabalhador consiga aproveitar a vida da melhor forma e sem ficar dependente do governo ou de outras instituições financeiras.

Por que pensar na aposentadoria é importante

Quando o assunto é a aposentadoria, os brasileiros podem se dividir em muitos grupos:

– Têm aqueles que trabalham com Carteira de Trabalho e acham que estão seguros com o INSS, só que aí, logo, lembram-se das grandes mudanças que estão acontecendo no atual governo, o que deixa um mundo inteiro de incertezas.

– Tem os trabalhadores informais que recolhem o Imposto do Governo e estão praticamente na mesma situação: vendo o atual cenário e se assustando com o futuro.

– Tem aqueles um pouco mais informais, que não recolhem o imposto e tentam fazer o que dá para poupar dinheiro e jogar na poupança, com medo do futuro e com as incertezas se no mês que vem terão trabalho.

– Tem aqueles que estão prestes à se aposentar, tem os já aposentados que ainda continuam trabalhando, tem o que não fazem ideia de quanto vão se aposentar e aqueles que estão contando os minutos.

Enfim, as situações são as mais diversas. E, para todos, pensar na aposentadoria é algo que dá frio na barriga.

Sim, até para aqueles que estão em parceria com o INSS, aliás, vai dizer que você nunca viu algum caso de alguma pessoa que pagou o teto do INSS durante toda a vida e na hora de se aposentar conseguir somar apenas 3 salários mínimos? São muitos casos como esses…

Aposentadoria por Idade – Passos para Juntar Dinheiro e Viver de Juros
Reprodução: Google

Regra Número 1: Controle Financeiro Pessoal

Para tornar esse “sonho” uma realidade, a primeira dica sempre vai ser tratar do controle financeiro pessoal hoje – não há segredos: se quer ter dinheiro no futuro, precisará poupar hoje, isso faz parte de qualquer planejamento financeiro, das pessoas ricas às pobres.

Os números são negativos, infelizmente: a cada 10 brasileiros, 6 não planejam a aposentadoria.

Esse dado foi divulgado pela pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), que também falaram que o principal motivo desse descuido, conforme respostas das pessoas, é a falta de dinheiro.

E quando não, a falta de conhecimento.

Isso se prova pelas respostas posteriores, que mostra que a maior parte das pessoas que planejam faz isso investindo dinheiro na poupança, enquanto outras optam pela previdência privada – dois investimentos financeiros não tão bons e longe de serem as melhores opções do mercado.

Objetivos Financeiros e as Prioridades Financeiras

“Quero me aposentar com muito dinheiro”.

Essa seria uma resposta muito genérica – você precisa ter metas bem definidas.

Conseguir uma aposentadoria confortável é possível, mas quanto de dinheiro você precisaria para conseguir isso? Aliás, para ficar mais fácil: você quer viver de juros com uma renda mensal de quanto? 2 mil reais seriam suficientes? Ou 10 mil reais?

Vamos supor que seja 5 mil reais. Agora sim a outra pergunta: quanto você precisa ter de patrimônio acumulado para conseguir ter uma renda mensal de 5 mil reais? 1 Milhão de Reais deve ser suficiente, não é…?

Na simulação que fizemos no final deste artigo, focamos em fazer você conseguir um patrimônio total acumulado de 1 milhão de reais, pode ser assim?

Aí, a questão das prioridades também envolve os seus outros objetivos: você quer apenas viver de juros ou tem pretensões maiores, como ter imóveis, investimentos em ações, viagens, novas casas na praia, abrir o próprio o negócio?

Tudo isso é possível, mas é importante que seja planejado desde já.

Ter os objetivos financeiros bem traçados e as prioridades reconhecidas é importante porque vai definir o tipo de investimento e a quantia que você terá que juntar todos os meses.

“O investidor precisa se questionar por quanto tempo conseguiria se manter sem trabalhar, recebendo o mesmo valor de seus recursos acumulados que ganhava durante o período em que exercia uma atividade remunerada. Caso a resposta seja por curto prazo, é preciso rever os planos para a aposentadoria”, diz Reinado Domingos, que é educador financeiro.

Tipos de Investimentos Financeiros

Se você tem entre 30 e 40 anos e for conversar com alguma pessoa mais velha sobre investimentos financeiros, ela, obviamente, vai te contar que na época em que era jovem a riqueza de uma pessoa estava demarcada pela quantidade de casas para alugar que ela tinha.

Mas, meu caro, os tempos mudaram. De verdade.

Hoje, impulsionados pela crise político-econômica, temos visto que alugar casa é muito difícil. Por exemplo, você perde tempo para encontrar um inquilino e ainda corre o risco do calote.

Depois, tem a questão da depreciação do bem e, por fim, quando você quiser vender, ainda vai sofrer para conseguir tal transação com sucesso.

Se você for um conhecedor do mercado imobiliário, vai precisar se atentar que existem fundos imobiliários que investem nesse mercado, só de uma forma muito mais segura, dinâmica e, sim, muito mais rentável.

Mas, calma, esse é só um exemplo para falar do grande número de opções que temos para investir dinheiro nos dias atuais.

Voltando ao foco da matéria – aposentadoria – temos que indicar os títulos que são vistos como de longo prazo porque ainda que você só tenha 15 anos para investir, ainda assim será uma aplicação de longo prazo.

Para a maior parte dos analistas, acima de 10 anos de investimentos, um ativo já pode ser considerado de longo prazo.

Saber disso é importante para escolher um bom investimento financeiro. Dessa forma, você começa a delinear melhor o que vai buscar no mercado financeiro.

De forma hipotética, apenas para conhecimento, considere essas opções de investimentos.

“No momento em que você estiver se planejando é imprescindível determinar a idade com a qual pretende se aposentar e o quanto será necessário para viver apenas com o ganho da sua aplicação”.

Títulos Públicos

São os mais recomendáveis para quem vai investir no longo prazo. Ele tem a garantia do Governo Federal e não exigem capitais iniciais alto, sendo que tem frações a partir de 30 reais.

Bolsa de Valores

Por menos que você acredite, também é pode ser usado para o longo prazo, que é o mais recomendável, diga-se de passagem. No entanto, a bolsa de valores é indicada apenas para quem tem estômago para correr riscos, levando em conta que as rentabilidades são muito maiores, também.

Fundos de Investimentos

É indicado para quem não quer ter o trabalho de ficar acompanhando o mercado. Normalmente, quando as taxas de administrações não são altas, esses títulos criados pelos bancos funcionam muito bem para o longo prazo.

Os exemplos acima foram citados apenas que você entende a gama de opções que existem, atualmente, no mercado financeiro. E, muitos dos ativos são voltados, especificamente, para o longo prazo.

Isso porque existem alguns títulos no mercado que não são tão bons quanto parecem ser. “As previdências privadas VGBL e PGBL são sem dúvida atrativas e rentáveis. Porém, sempre recomendo comparar com outras aplicações, é preciso pesquisar”, diz Domingos.

Como Construir uma Aposentadoria Milionária!

Qualquer extremo vai te fazer mal e te prejudicar na hora de construir uma aposentadoria milionária.

Se você é daqueles que não poupa nada, e não está nem aí para o futuro, você corre grande risco de ficar dependendo do governo e de outras pessoas no seu futuro e lembre-se que o seu futuro, como é natural do homem, pode te reservar muito além dos cabelos brancos, assim como as dores nas costas, entre outros.

Outro extremo é o de poupar muito dinheiro e não viver o hoje. É claro que não adianta você guardar 95% do salário para aposentadoria e passar fome, ficar doente, não investir na educação. Você precisa estar vivo, estar bem, estar completo para aproveitar a sua aposentadoria milionária.

REVELADO O SEGREDO PARA TER UMA APOSENTADORIA PROTEGIDA

“Tem que fazer uma poupança de longo, uma de médio e uma de curto prazo. Assim, para o de curto prazo, o ideal é guardar dinheiro para as férias de julho e para trocar de celular, por exemplo. Para a de médio prazo, você guarda dinheiro para trocar de carro ou fazer intercâmbio no exterior. E a de longo prazo, você usa para fazer uma previdência”, afirma Augusto Sabóia.

“O ideal é que toda projeção seja conservadora, para estes casos. De forma que deve-se estimar rentabilidades mais baixas e deixar-se de ser surpreendido por rentabilidades mais altas, caso aconteça. Este conservadorismo também é protetor da inflação que pode ser mais alta do que o estimado”, diz Ronaldo Bella, da Allux Investimentos.

Quanto é preciso para ter R$ 1 Milhão?

“Não existe idade correta para começar a investir em plano previdenciário. Quanto mais cedo melhor. Para aqueles que têm filhos, o ideal é começar a investir assim que eles nascerem”, diz Domingos.

Daniel Zamboni é assessor de investimentos na Br Investe e parece ter a resposta: quanto mais tempo a pessoa tiver até a data da aposentadoria, menos ela terá que poupar por mês – devido ao poder dos juros compostos.

Para isso, ele recomenda definir quantos anos lhe faltam: 15, 30 ou 45, por exemplo.

A partir disso, o ideal é pensar na economia mensal necessária para alcançar o milhão.

O especialista levou em conta duas taxas reais – de 5 e 7% ao ano e como é impossível prever a inflação, considerou os valores em forma de que o poder de compra seja mantido, considerando os efeitos da inflação.

Assim, os valores da tabela equivalem ao valor de 1 milhão de reais hoje.

Para Zamboni, as melhores opções para a aposentadoria são os títulos do Tesouro Direto, que pagam o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) mais 5% ao ano, como no caso do Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais e o vencimento em 2035.

“Tais títulos são garantidos pelo Tesouro Nacional e preservam o poder de compra, pois pagam a inflação, que é o IPCA acrescida de uma taxa real”.

Levando em conta esses pressupostos, veja quanto é preciso juntar para ter uma economia milionária na aposentadoria (1 milhão de reais), conforme o período de tempo investido.

Prazo (Anos)       Taxa Real          Economia Mensal

  • 45                                          7%                                      280 reais
  • 25                                          7%                                      1.250 reais
  • 15                                          7%                                      3.200 reais

Prazo (Anos)       Taxa Real           Economia Mensal

  • 45                                          5%                                       500 reais
  • 25                                          5%                                       1.700 reais
  • 15                                          5%                                       3.750 reais
Aposentadoria por Idade – Passos para Juntar Dinheiro e Viver de Juros
Reprodução: Google

Acumular Dinheiro no Tesouro Direto para a aposentadoria

Os custos do Tesouro Direto são considerados mais baixos do que os dos fundos de investimentos e de outras rendas fixas, sendo que a taxa de custódia cobrada pela BM&FBovespa é de 0,30% e significa os serviços de guarda dos títulos e às informações de movimentação dos saldos.

Essa taxa é cobrada a cada 6 meses.

Já as taxas dos agentes de custódia são livremente acordadas com os investidores e são cobradas pelas corretoras. Não existe uma tabela com o valor cobrado por cada corretora.

Fora isso, como qualquer outra aplicação em Renda Fixa (exceto Letras de Crédito) há a cobrança sobre os ganhos, que são feitas através dos impostos.

O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) é somente quando o prazo da aplicação é inferior à 30 dias. E o Imposto de Renda é obrigatório e tem alíquotas que variam de 22,5% à 15%.

Os Riscos do Tesouro Direto

Os títulos emitidos pelo governo são considerados, atualmente, os ativos mais seguros do mercado. Sim, entenda isso: os ativos do Tesouro Direto são mais seguros do Brasil! Na frente da poupança, por exemplo.

E de qualquer outro.

Isso acontece porque é muito mais fácil um banco quebrar do que um país inteiro. Logo, o risco de crédito dos títulos públicos é considerado baixíssimo.

Mas, vale lembrar que os títulos públicos possuem volatilidade e o preço do título pode oscilar durante o período da sua validade. Logo, quando o investidor resgata o papel antes do vencimento, pode conseguir um valor menor ou maior do que o aplicado, dependendo da oscilação do título.

Por exemplo, um título Tesouro IPCA + (NTN-B) tende a registrar queda no valor de face se os juros da economia aumentarem da mesma forma que o Tesouro Prefixado (LTN)perde valor se os juros nominais subiram para 181 à 360 dias e assim por diante.

O que saber na Hora de Investir no Tesouro Direto

Tesouro Direto é o investimento mais seguro, porém, nem sempre o mais rentável. Ele é apenas mais uma opção dentre todos os outros do mercado.

Normalmente, pelos grandes investidores, é usado para diversificar investimentos, lembrando que é um investimento seguro e menos volátil do que o mercado de ações, por exemplo.

Se comparamos, por exemplo, existem alguns CDBs que pagam mais de 100% do CDI, em bancos, então, esses podem ser mais interessantes. Claro que o banco não é tão seguro quanto o governo, mas o FGC garante uma aplicação de até 250 mil reais, em caso de falência.

Então, o que podemos mostrar é que todo investimento tem os prós e os contras, taxas, rentabilidades, volatilidade, entre outros aspectos. E, com tanta opção, o ideal é você pesquisar aquele que melhor se encaixa ao seu perfil e a sua necessidade atual.

Abaixo, vamos citar os tipos de aplicações no tesouro direto, mas antes, para você se localizar, veja alguns exemplos:

Tesouro Selic 

Éum papel que rende o equivalente à taxa de juros da economia, logo, é indicado para os conservadores e em momento que não há expectativa de alta de juros.

Tesouro IPCA + (NTN-B) 

É ideal para a aposentadoria já que possuem vencimentos longos (2035 ou 2050), onde o investidor pode casar a data com a aposentadoria.

Tesouro Prefixado LTN

É interessante quando os juros estão altos. E os com cupom semestral pagam os juros a cada semestre e, por isso, são indicados para quem planejar viver da renda desses papéis

Tipos de Títulos no Tesouro Direto

Com datas de vencimento e taxas de remunerações diferentes, que variam de momento em momento, os títulos do tesouro direto são variados. E, atualmente, a maior parte das pessoas investem nas opções de investimentos à longo prazo, pensando, principalmente na aposentadoria. Entenda o porquê e veja todos os tipos de opções.

LFT (Letras Financeiras do Tesouro)

São títulos pós-fixados que são remunerados pela Taxa Selic, assim, possui alta liquidez. O investidor recebe juros e uma remuneração principal.

A conta do rendimento é fácil de ser feita, basta consultar a taxa Selic atual.

LTN (Letras do Tesouro Nacional)

São pré-fixados, ou seja, já tem um valor fixo para quando o resgate for feito, na data do vencimento. Eles costumam render pouco mais do que as LFT, mas isso não acontece necessariamente. Tudo vai depender do atual momento da economia, logo, dos juros Selic.

NFN-F (Notas do Tesouro Nacional, série F)

São pré-fixados assim como as LTN, porém tem pagamentos de juros semestrais, chamados de cupons.

NTNB (Notas do Tesouro Nacional, série B)

São títulos atrelados à inflação, corrigidos pelo IPCA e acrescidos de uma remuneração pré-fixada. É uma opção para quem quer proteção contra a inflação.

NTN-B Principal

Não tem pagamentos semestrais e paga tudo que foi acumulado no vencimento. Esse é ideal para quem tem objetivos à longo prazo.

Quanto Custa Investir no Tesouro Direto

Essa resposta é muito fácil de ser dada e vamos fazer em uma frase, leia:

O custo de custódia é de 0,3% mais a taxa de corretagem, a garantia é do Tesouro Nacional.

Os Impostos são:

  • IOF (em casos de investimentos inferiores à 30 dias) e
  • Imposto de Renda que vai de acordo com a duração do investimento.

O valor mínimo é de 30 reais e o máximo é de 1 milhão de reais, a compra é feita diariamente das 9 horas às 5 horas e as vendas apenas às quartas e quintas-feiras, sendo que rentabilidade varia conforme o acordo do título.

Aposentadoria por Idade – Passos para Juntar Dinheiro e Viver de Juros

Como acelerar todo o processo e aposentar antes dos 60 anos?

Fenando Meibak é consultor e comenta sobre algumas formas para aposentar mais cedo do que é comum. “Se quiser se aposentar mais cedo, abaixe o seu padrão de vida agora, poupe mais e saiba viver com menos”.

É uma dica óbvia, mas fundamental, comenta o especialista. Para ele, para manter o desejo é preciso fazer algum esforço e ter um investimento maior, conforme o tempo, pode te fazer viver de renda mais rapidamente.

Assim, quanto mais cedo o investir quiser parar de trabalhar, mais tempo de vida ele terá pela frente, mas para tal, precisa acumular patrimônio.

Depois, ele comenta que para essa meta, é preciso optar por investimentos financeiros conservadores, principalmente os Tesouros Diretos, como a LTF (Letras Financeiras do Tesouro) e a NTN-B (Notas do Tesouro Nacional Série B).

“Para esse investimento, não faz muito sentido arriscar na renda variável e, por isso, eu recomendo a renda fixa, como os títulos do Tesouro”.

Dicas para quem não consegue poupar dinheiro

Os especialistas dizem que mesmo que seja em poucos valores, o mais recomendável é poupar mensalmente. Se não for possível economizar com o valor do salário, vale a pena pensar em ter uma renda alternativa para conseguir dinheiro extra, ainda que seja eventual.

Os pequenos aportes mensais podem parecer insignificantes, mas não são. Após alguns meses já é possível ver um saldo razoável para lidar com situações de emergência, como consultas médicas ou despesas corriqueiras – como a manutenção do veículo.

Dos brasileiros que tem esses hábitos, a intenção é lidar com imprevistos. Cerca de 38% economizam para prevenir os problemas familiares. Outra parte – 30% – fazem isso pensando na possibilidade de perder o emprego.

E um mesmo número diz que a finalidade é ter uma reserva para aumentar a qualidade de vida.

“Você poupa por precaução. Um sistema como o brasileiro, que paga aposentadorias semelhantes à renda da vida ativa a pessoas relativamente jovens, estimula a gastar em vez de poupar porque você sabe que está protegido”, diz Luis Henrique da Silva de Paiva, pesquisador de previdência do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Ipea.

Com informações do infomoney e caminhoparaariqueza

ANÚNCIO