Descubra qual é a melhor forma de amortizar o saldo devedor do financiamento imobiliário

ANÚNCIO

Este conteúdo não foi criado para criticar quem fez um financiamento de imóveis. A gente sabe que, muitas vezes, essa é a única saída encontrada pelo consumidor. Ao contrário, a ideia é ajudar. E, para isso, vamos falar sobre amortizar o saldo devedor do financiamento.

Afinal de contas, você sabe exatamente o que fazer ou como fazer para conseguir essa amortização? A resposta é simples: você tem que conseguir dinheiro para oferecer ao banco essa espécie de “pagamento adiantado”. Então, ok, conseguir o dinheiro.

ANÚNCIO

O próximo passo, porém, é você saber como dá para fazer isso. Afinal, atualmente, nós temos disponíveis no mercado, em praticamente todos os bancos, duas opções de amortização. A primeira é focada no valor da prestação e a outra foca na antecipação das parcelas.

Parece complicado, mas é fácil. Vamos resumir tudo agora. Mas, não deixe de ler até o final porque tem muita informação boa por aqui. Dá para diminuir o valor da prestação mensal que você paga ou dá para antecipar as parcelas finais (assim, o contrato acaba mais rápido).

Além, claro, de que dá para amortizar o financiamento quitando ele.

ANÚNCIO

A amortização da dívida

Antes de tudo temos que compreender que a amortização da dívida do financiamento nada mais é do que realizar pagamentos parciais. Então, quando você faz o pagamento da parcela, você está amortizando a dívida. Mas, dá para pagar além do valor da parcela, também.

O que se deve atenção é para o fato de que o valor da parcela não é o mesmo valor amortizado. Como assim? A gente explica: o valor da parcela tem a cobrança de juros, de impostos, de seguros e serviços de administração.

Por isso, nem tudo o que você paga na parcela mensal vai para a amortização da dívida. (Saiba como simular a amortização do seu financiamento).

Sendo assim, não nos restam dúvidas de que é preciso avaliar quando amortizar a dívida vale a pena e quando não vale. Geralmente, amortizar quitando o financiamento, vale a pena porque você elimina a cobrança dos futuros juros. Porém, nem sempre dá para quitar.

As opções de amortização

Como já mencionamos no início do artigo, saiba que para amortizar o saldo devedor do financiamento você pode escolher entre 3 alternativas: quitar o crédito, diminuir os valores das parcelas ou adiantar as parcelas. Não vamos falar sobre quitar o financiamento.

Mas, vamos explicar um pouco mais das outras opções. Saiba que é importante avaliar o quanto a prestação atual está comprometendo o seu orçamento financeiro. Se for muito, então, vale pensar na ideia de diminuir o valor das parcelas, sim. Isso é amortizar.

A outra forma é antecipar as parcelas. Do ponto de vista financeiro, inclusive, essa é a opção mais interessante. Isso porque quanto se diminuo o tempo do contrato, você consegue ter benefícios quanto aos juros, por exemplo. Essas são informações da Proteste.

O motivo é que os juros cobrados são sempre relativos ao valor total que o consumidor deve. Então, quanto mais tempo a pessoa fica pagando o crédito, mais juros ela paga também. Porém, como sabemos, no valor da parcela também tem outras taxas e impostos. E agora?

Aqui entra outra vantagem da antecipação da parcela: quando você antecipa uma parcela, saiba que as taxas, os impostos, os serviços e seguros não são cobrados. Então, você realmente só pagará a amortização do que foi emprestado.

Um exemplo da amortização do financiamento

Trouxemos aqui um exemplo prático muito simples para você entender isso de verdade. Imagine um imóvel de R$ 600 mil. Assim, o financiamento foi de R$ 420 mil em 360 meses na modalidade SAC. Então, cada parcela tem 27,4% de amortização.

A parcela inicial é de R$ 4.259,34. Do total, apenas R$ 1.166,66 é de amortização e o restante é de taxas, impostos, etc. Apesar de não parecer, na maioria das vezes, nos contratos longos, a gente paga mais taxas e impostos do que propriamente o empréstimo.

E sobre investimentos?

Agora, se você está estudando um conteúdo sobre amortizar o saldo devedor do financiamento é porque você tem planos para juntar dinheiro mensalmente, não é mesmo? Então, que tal pensar em investir ao invés de antecipar as parcelas? Será que vale a pena?

amortizar o saldo devedor do financiamento

De modo geral, a resposta para isso também é simples: o investimento fará com que o seu patrimônio aumente ao longo do tempo. Porém, ele só será melhor do que antecipar as parcelas do imóvel se as taxas de juros forem maiores do que as das dívidas.

Geralmente, mesmo que estejamos falando de um imóvel, que é para o longo prazo, as taxas de financiamentos tendem a ser mais baixas do que de cartão de crédito, por exemplo. Então, na maioria das vezes, mas nem sempre, investir poderá ser uma boa opção de escolha.

Orçamento pessoal

Antes de decidir por investir, no entanto, você deve considerar o seu orçamento financeiro pessoal. Por exemplo, não vale a pena começar a investir em ativos com melhores rendimentos se você não tem uma reserva de emergência.

4 coisas importantíssimas para você que está pensando em financiar um imóvel

Agora, se já tem a reserva, então, pense em objetivos de longo prazo também. Se você usar R$ 500 para investir ao invés de antecipar as parcelas do apartamento, quanto vai ter daqui há 20 anos? Mas, e se tivesse juntado R$ 500 para antecipar, já teria acabo com o financiamento?

Tudo precisa ser estudado para que você tome uma decisão mais assertiva.

Lembre-se, no entanto, que os juros cobrados no financiamento são sobre a dívida total. Por isso, quanto mais tempo você tem de contrato, mais você estará pagando juros.

ANÚNCIO