Como Conseguir Acumular 270 mil reais no Tesouro Direto para a aposentadoria?

Para Investir no Tesouro Direto não é preciso muito e se você já tiver conta em alguma corretora de investimentos, o processo pode ser todo auxiliado. O importante é entender que o prazo do título esteja relacionado com o seu objetivo para a aplicação. Se você quer juntar dinheiro para comprar um carro, o melhor investimento será um, enquanto que, se for para se aposentar, a melhor aplicação financeira será outra.

Todos dentro do Tesouro Direto, claro. A dica fundamental, para todas as aplicações, é nunca tirar o dinheiro antes do vencimento porque, nesses casos, a sua rentabilidade pode ser diminuída ou perdida. No Tesouro Direto, essa é a única forma de você amargar perdas.

Aí, se você manja muito de investimento, então, pode ficar acompanhando o desempenho do seu título. E, se quiser vender o título antes do vencimento, poderá conseguir uma rentabilidade maior. Só que isso não é para os iniciantes. Os bons momentos para a saída precisa ser analisados e estudados com muita técnica.

Tesouro Direto bate recorde em janeiro. Veja como faturar 1 milhão de reais nesse investimento

O Tesouro Direto também disponibiliza o reinvestimento automático, com compras programadas, sendo que muitos investidores optam por comprar títulos periodicamente. Além disso, há o resgate diário, ou seja, mesmo que seu vencimento seja em 2030, você pode sacar o dinheiro hoje, já que o Tesouro Nacional recompra os papéis em poder público todos os dias úteis. Aqui, vale se atentar à rentabilidade, como já dito.

Custos do Tesouro Direto

Os custos do Tesouro Direto são considerados mais baixos do que os dos fundos de investimentos e de outras rendas fixas, sendo que a taxa de custódia cobrada pela BM&FBovespa é de 0,30% e significa os serviços de guarda dos títulos e às informações de movimentação dos saldos. Essa taxa é cobrada a cada 6 meses.

Já as taxas dos agentes de custódia são livremente acordadas com os investidores e são cobradas pelas corretoras. Não existe uma tabela com o valor cobrado por cada corretora.

Fora isso, como qualquer outra aplicação em Renda Fixa (exceto Letras de Crédito) há a cobrança sobre os ganhos, que são feitas através dos impostos. O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) é somente quando o prazo da aplicação é inferior à 30 dias. E o Imposto de Renda é obrigatório e tem alíquotas que variam de 22,5% à 15%.

Os Riscos do Tesouro Direto

Os títulos emitidos pelo governo são considerados, atualmente, os ativos mais seguros do mercado. Sim, entenda isso: os ativos do Tesouro Direto são mais seguros do Brasil! Na frente da poupança, por exemplo. E de qualquer outro. Isso acontece porque é muito mais fácil um banco quebrar do que um país inteiro. Logo, o risco de crédito dos títulos públicos é considerado baixíssimo.

Mas, vale lembrar que os títulos públicos possuem volatilidade e o preço do título pode oscilar durante o período da sua validade. Logo, quando o investidor resgata o papel antes do vencimento, pode conseguir um valor menor ou maior do que o aplicado, dependendo da oscilação do título.

Por exemplo, um título Tesouro IPCA + (NTN-B) tende a registrar queda no valor de face se os juros da economia aumentarem da mesma forma que o Tesouro Prefixado (LTN) perde valor se os juros nominais subiram para 181 à 360 dias e assim por diante.

O que saber na Hora de Investir no Tesouro Direto

O Tesouro Direto é o investimento mais seguro, porém, nem sempre o mais rentável. Ele é apenas mais uma opção dentre todos os outros do mercado. Normalmente, pelos grandes investidores, é usado para diversificar investimentos, lembrando que é um investimento seguro e menos volátil do que o mercado de ações, por exemplo.

Se comparamos, por exemplo, existem alguns CDBs que pagam mais de 100% do CDI, em bancos, então, esses podem ser mais interessantes. Claro que o banco não é tão seguro quanto o governo, mas o FGC garante uma aplicação de até 250 mil reais, em caso de falência.

Então, o que podemos mostrar é que todo investimento tem os prós e os contras, taxas, rentabilidades, volatilidade, entre outros aspectos. E, com tanta opção, o ideal é você pesquisar aquele que melhor se encaixa ao seu perfil e a sua necessidade atual.

Como Investir no Tesouro Direto mês a mês

Abaixo, vamos citar os tipos de aplicações no tesouro direto, mas antes, para você se localizar, veja alguns exemplos:

O Tesouro Selic é um papel que rende o equivalente à taxa de juros da economia, logo, é indicado para os conservadores e em momento que não há expectativa de alta de juros. O Tesouro IPCA + (NTN-B) é ideal para a aposentadoria já que possuem vencimentos longos (2035 ou 2050), onde o investidor pode casar a data com a aposentadoria. O Tesouro Prefixado LTN é interessante quando os juros estão altos. E os com cupom semestral pagam os juros a cada semestre e, por isso, são indicados para quem planejar viver da renda desses papéis.

Tipos de Títulos no Tesouro Direto

Com datas de vencimento e taxas de remunerações diferentes, que variam de momento em momento, os títulos do tesouro direto são variados. E, atualmente, a maior parte das pessoas investem nas opções de investimentos à longo prazo, pensando, principalmente na aposentadoria. Entenda o porquê e veja todos os tipos de opções.

  • LFT (Letras Financeiras do Tesouro): São títulos pós-fixados que são remunerados pela Taxa Selic, assim, possui alta liquidez. O investidor recebe juros e uma remuneração principal. A conta do rendimento é fácil de ser feita, basta consultar a taxa Selic atual.
  • LTN (Letras do Tesouro Nacional): São pré-fixados, ou seja, já tem um valor fixo para quando o resgate for feito, na data do vencimento. Eles costumam render pouco mais do que as LFT, mas isso não acontece necessariamente. Tudo vai depender do atual momento da economia, logo, dos juros Selic.
  • NFN-F (Notas do Tesouro Nacional, série F): São pré-fixados assim como as LTN, porém tem pagamentos de juros semestrais, chamados de cupons.
  • NTNB (Notas do Tesouro Nacional, série B): São títulos atrelados à inflação, corrigidos pelo IPCA e acrescidos de uma remuneração pré-fixada. É uma opção para quem quer proteção contra a inflação.
  • NTN-B Principal: Não tem pagamentos semestrais e paga tudo que foi acumulado no vencimento. Esse é ideal para quem tem objetivos à longo prazo.

Quanto Custa Investir no Tesouro Direto

Essa resposta é muito fácil de ser dada e vamos fazer em uma frase, leia:

O custo de custódia é de 0,3% mais a taxa de corretagem, a garantia é do Tesouro Nacional, os Impostos são o IOF (em casos de investimentos inferiores à 30 dias) e Imposto de Renda que vai de acordo com a duração do investimento, o valor mínimo é de 30 reais e o máximo é de 1 milhão de reais, a compra é feita diariamente das 9 horas às 5 horas e as vendas apenas às quartas e quintas-feiras, sendo que rentabilidade varia conforme o acordo do título.

Simulação de um Investimento pensando na Aposentadoria

Para terminar esse artigo, vamos colocar os pingos nos is, afinal, muito falamos que o Tesouro Direto é mais seguro e mais rentável do que a poupança… Mas quanto a mais?

Imagina que a Pessoa 1 resolva fazer um investimento de 300 reais mensais na poupança durante os próximos 30 anos, pensando na aposentadoria. Agora, imagina que a pessoa 2 resolva fazer o mesmo, só que opta pelo Tesouro IPCA.

Ao final do período, o que temos?

  • A Pessoa 1 acumulou 108 mil reais, e
  • A Pessoa 2 tem 270 mil reais!

Com um mesmo valor investido e no mesmo prazo, uma pessoa tem 162 mil reais a mais do que a outra. É mais que o dobro. Isso é possível? É possível e acontece muito. No curto prazo, nem prestamos atenção porque, normalmente, os valores são baixos, mas, no longo prazo, tudo se torna mais visível, não é?

Ah, e antes que você diga algo, deixamos a pessoa 1 com 108 mil reais, que é o valor que ela gastou para investir porque, como sabemos, até o ano passado a poupança perdia para a inflação, logo, não houve rendimento nenhum. Então, vale comentar também que os valores aqui são ilustrativos, para que você tenha uma ideia geral do todo.

Mas, se quiser aprender como fazer a conta com exatidão, contando os centavos, faça o nosso curso online e gratuito. Lá, você vai aprender muito mais do que meras ilustrações!

Workshop 100% Online e Gratuito: Risco Zero nos Investimentos

Com informações do Infomoney, equipetrade, mepoupe