Sobre acumular dinheiro – separe os custos fixos e os variáveis!

ANÚNCIO

Se você quer investir dinheiro para começar a ter prosperidade na vida, saiba que isso começa nas finanças pessoais e não adianta ficar olhando o mercado de ações se você não é capaz de receber o seu salário e gastar menos do que você recebeu! Tá bom?

Gostou dessa lição de moral aí, jovem? Mas, é a pura verdade: é impossível acumular patrimônio, se você não consegue separar os seus gastos com sabedoria.

ANÚNCIO

Por isso, hoje vamos falar de alguns cuidados que se deve ter sobre os custos de vidas que temos, entre os fixos e os variáveis.

Sem esse cuidado, considere que tem algumas coisas dentro das finanças pessoais que podem ser úteis para você acumular dinheiro com mais facilidade e manter o orçamento controlado.

É tudo muito simples, é tudo muito fácil e é tudo muito lindo. Confere aí!

ANÚNCIO

Os custos fixos e os variáveis

Normalmente, a gente não faze essa reflexão, mesmo que deveríamos.

Tem o custo fixo e o custo variável. Vamos entender cada um deles.

Fixos

Os custos fixos são aqueles que a gente tem que pagar com o salário do mês custe o que custar porque são importantes para a sobrevivência.

Por exemplo, se você mora de aluguel, aí entre nesse custo o aluguel, o condomínio, a conta de energia, o supermercado, etc.

Se não pagar você perde o seu teto, perde a sua luz, fica com fome.

Então, os custos fixos são aqueles que você tem e sempre tem que cumprir porque são tidos como essenciais para a sua vida.

Variáveis

E os custos variáveis são aqueles que vão oscilar dentro do mês!

Uma coisa interessante que muita gente faz é assim: já que eu tenho uma renda de X então eu posso ter comprometimento de custos até o nível X. ERRADO NÉ.

Por isso, temos um problema financeiro!

O ideal é você ter muito pouco custo fixo e mais custos variáveis porque os cursos variáveis são manobráveis e os fixo não são.

Fixos e Variáveis

Se você tem muito gasto fixo, o que acontece? O seu orçamento financeiro fica engessado e você nunca vai ter nada para manobrar os custos do a dia com os variáveis.

Então, quando você faz um financiamento de 30 anos no Minha Casa Minha Vida, saiba que vai ter um custo fixo por 30 anos.

Entende a importância disso? Por 30 anos você não vai poder ficar sem pagar a parcela do seu apê.

Aí, muitas das coisas você têm não tem como manobrar.

Só que se você for manobrar você vai ter problema porque isso vai gerar consequências. Às vezes vai ter que vender o apartamento porque não tem de onde tirar o dinheiro mais.

Por isso, tem que tomar cuidado com os custos fixos.

Sobre acumular dinheiro – separe os custos fixos e os variáveis!

O orçamento manobrável

No caso dos custos fixos você deve mantê-los no menor nível possível para poder trabalhar muito bem com os custos variáveis.

Um exemplo é quando você tem filhos pequenos. Se você tem mais dinheiro para manobrar, aí você pode fazer mais escolhas seja para comprar um presente ou para quando eles ficarem doentes.

Entende? Se você tem um custo engessado no mês, com muitas parcelas a pagar e o seu filho pequeno fica doente, o que fazer? Aí você recorre para empréstimos e crédito e tudo começa a se complicar!

Quando você opta por formalizar as suas finanças tenha em mente que o melhor é você ter menos custos fixos e mais custos variáveis justamente porque isso torna o seu orçamento mais manobrável.

Custos variáveis não são essenciais

Como consequência disso, você pode ainda ter e saber que você pode lançar mão deles com facilidade porque os custos variáveis não são essenciais.

Então, você não pode lançar mão de um condomínio e você não pode lançar mão do mercado porque os alimentos são vitais. Mas, você poderia lançar mão de comprar aquele tênis ou de comer fora de casa.

Agora, tem outros itens que não podem ser cortados – apenas reduzidos,

O fato é que tem que manter suas finanças organizadas com menos custos fixos e mais cursos variáveis porque aí você vai ter mais flexibilidade para gerenciar essa oscilação de custos.

E quando for necessário você pode fazer uma “sanfoninha”, que nada mais é do que tirar de um para por em outro, sabe?

Quando se tem um orçamento manobrável dá para aumentar os custos de maneira que isso não traga nenhum tipo de dificuldade financeira e não te impeça de continuar acumulando sempre.

Os custos fixos podem ser reduzidos

Como citamos em uma parte superior deste conteúdo, saiba que os custos fixos devem ser pagos, obviamente, porque são essenciais é verdade.

E se você tem muitos, o ideal é começar a diminui-los o quanto antes.

Agora, uma boa ideia é que você pode reduzir esses custos, mesmo que eles sejam vitais. Como? Tem muito jeito de fazer isso e você já deve conhecer alguns… Basta por em prática.

Dá para escolher melhor os alimentos e optar por supermercados mais baratos. Dá para fazer academia em casa e na rua. Dá para diminuir a conta do celular, do telefone e da internet. Dá para economizar na energia e por aí vai.

Isso tudo é importante para você reduzir os custos fixos!

ANÚNCIO