As Ações Preferidas dos Investidores para Investir na Bolsa em 2017

Leitores, garantimos que esse artigo vai ser muito interessante de ser lido. Se quer saber quais as ações preferidas dos investidores, continue lendo. Provavelmente você já tenha ouvido falar das Ações da Vale e das Ações da Petrobras, não é? Mas e das novas Movida e Azul…? Provavelmente não.

Então, leia e descubra qual a opinião dos investidores.

Agora, você precisa notar que essa matéria não vai levar em consideração (ao menos por enquanto) o grande “furdunço” que aconteceu nos últimos dias, com as operações do governo federal e a política brasileira, estamos combinados?

Aliás, neste artigo vamos falar também de muitos outros assuntos além das ações mais indicadas da bolsa, como a saída de Edemir Pinto do setor financeiro, a entrada da Stara na Bolsa de Valores… Aliás, vamos falar também como Perder Dinheiro na Bolsa (para que você não faça isso, lógico) e como investir dinheiro em ações da forma certa.

Enfim, temos assuntos para um bom artigo, curte aí.

E vamos começar pela novidade: Stara!

Stara confirma que vai para a Bolsa de Valores

“As ações da Stara subiram”. Você ainda não ouviu falar essa frase no mercado de ações, mas deve ouvir em breve. Pelo menos é o que esperam os empresários da companhia, que anunciaram que a Stara vai entrar na Bolsa de Valores.

Gilson Trennepohl é o empresário e tem 89% das ações.

“Isso faz parte de um plano de crescimento, consolidando o que fizemos no passado. O Bndespar tem 10,26% das ações, não é nenhuma corda no pescoço dizendo o que temos que fazer. Eles são bons companheiros. Com ou sem ações na bolsa, iríamos fazer o mesmo caminho de resultado e crescimento sólido”, garante Trennepohl em entrevista ao Jornal do Comércio.

As Ações Preferidas dos Investidores para Investir na Bolsa em 2017

Reprodução: Google

Ele diz que os investidores terão acesso aos números e os projetos futuros da companhia, mas garantiu que ainda não há nenhuma venda de papéis.

“Ainda vamos ver a venda. São 3 filhos na sucessão, então vamos blindar a empresa independente do que os filhos querem, para que o negócio seja perene”, disse o empresário.

“Podemos até retomar as ações, como pode ser que precisemos de capital para comprar outra empresa. Há 3 anos o mercado mostrava crescimento em que a gente ia precisar de muito capital, mas hoje a evolução caiu e não temos problema de capital”, garantiu Trennepohl.

Obs. Relembre uma das notícias mais lidas das últimas semanas…

  • Quais as Ações mais Lucrativas para Investir na Bolsa de Valores em 2017?

Antes de falarmos sobre as ações, propriamente ditas, vamos aos setores. E aqui não há muita conversa não! O 1º deles é o setor bancário, que vai ano e vem ano, está sempre ali, no topo, listando várias instituições como empresas que mais lucram. Aliás, não é para menos: enquanto tiver gente pagando juros, com dívidas e financiamentos, os bancos vão lucrar mesmo.

Quais as Ações mais Lucrativas para Investir na Bolsa de Valores em 2017?

1 – Setor Bancário

Mas, voltando o foco pra cá, o setor bancário, mesmo que tenha passado por grandes mudanças nos últimos tempos, tem mostrado superioridade com o intermédio de fusões e aquisições, o que evidencia uma concentração maior do setor.

Fora isso, a estrutura permite a participação de bancos estrangeiros, o que gera expectativa de aumento na eficiência do setor. Aí, dentro de setor, podemos listas as seguintes ações:

  • BBAS3 (Banco do Brasil): Que é controlado pelo Governo Federal e atualmente é o maior banco da América Latina em termos de ativos.
  • ITUB4 (Itaú Unibanco): É um dos maiores grupos empresariais do país e tem uma formatação atual com a fusão das instituições Itaú e Unibanco.
  • BBDC4 (Bradesco): É o 2º maior banco privado do país e tem a maior abrangência dentre as instituições financeiras particulares no Brasil, com atuação em todos os municípios.
  • SANB11 (Santander): É o 3º maior banco privado do pais e tem mais de 21 milhões de contas-correntes.

Além deles, outros bancos também possuem capital aberto, tais como ABCB4 (ABC Brasil), ITSA4 (Itaú, holding do Itaú), BBTG11 (BTG Pactual).

Confira outros setores que estão em alta…

Edemir Pinto deixa a presidência da B3 (Cetip e BM&Bovespa)

Edemir esteve a frente da BM&FBovespa também, em 2008. Agora, ele vai investir na carreira de empresário: em junho vai inaugurar a EP (Empreendimentos & Participações), uma companhia do setor imobiliário e que terá atuação na compra de participação de empresas.

“Agora, vou empreender na economia real. Em startups, não busco nada voltado ao mercado financeiro. Quero virar a página e dar minha contribuição”, disse o mais novo empresário.

A história de Edemir na Bovespa é longa, mas vale citar que ele chegou à ela em 1986, quando foi convidado para criar o primeiro mercado de futuros do país. Assim, nasceu a BM&FBovespa.

As Ações Preferidas dos Investidores para Investir na Bolsa em 2017

Conforme notícia da revista Exame, o otimismo de uma possível recuperação econômica (lembre-se que estamos falando antes da bomba explodir com o cenário político) atraiu os investidores para o mercado doméstico, principalmente para os setores de Varejo e Consumo.

Aí, outros pontos importantes: a redução da taxa básica de juros (Selic) e a expectativa da retomada do crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) gerou efeitos positivos para esses setores aqui listados.

A respeito disso, o analista da Clear Corretora, Raphael Figueiredo, disse que o efeito da queda dos juros no mercado, somado ao dólar estável e a inflação controlada fez com que as ações locais se transformassem em boas apostas.

A lista dele inclui: Pão de Açúcar, Lojas Americanas, Arezzo e Marisa.

“Todas as empresas que estão ligadas à economia nacional são boas apostas porque o mercado espera hoje uma recuperação da atividade comercial no país”.

Mas as preferidas não param por aí. Novas empresas, que fizeram IPOs recentes, também estão na lista das preferidas: Azul e Movida.

IPO é a sigla em inglês para Initial Public Offering, que em português fica Oferta Pública Inicial e significa a abertura de ações no momento em que uma companhia abre o seu capital e passa a ser listada na Bolsa de Valores. Saiba Mais:

IPO: o que é, como funciona e quais as vantagens

“Tanto a Azul quanto a Movida são boas apostas para o curto prazo. A azul é uma empresa mais equilibrada e tem investimentos extraordinários e a Movida é vice-líder de mercado no Brasil e teve um crescimento de 56% da receita em plena crise econômica”, disse o estrategista-chefe da Eleven Financial, Adeodato Netto.

Já as veteranas Vale e Petrobras, que são commodities que sempre atraem o mercado, estão tendo um desempenho travado pelos preços do mercado internacional.

“Os conflitos que estão acontecendo hoje podem impactar no mercado de commodities e pesar no desempenho de ações como Vale”, disse Adeodato.

“O resultado do primeiro trimestre da Vale foi muito forte e o nível de desalavancagem está bem alto, o que tira o risco de um endividamento crescente e faz do preço atual das ações, em torno de 26 reais, muito baixo para o que a companhia é hoje”, finaliza.

Leia Também: Como as ações da Petrobras… Será que é hora de voltar a investir na estatal?

As ações da Petrobras sempre foram muito observadas na Bolsa de ValoresBM&FBovespa. Depois do boom que aconteceu em 2008, muitos investidores começaram a ver a estatal com bons olhos. Aí, devido à questões políticas, as compras das ações da Petrobras tiverem pequena queda. E o valor também, que atingiu seu menor patamar desde 2003. Agora, há uma nova gestão e os investidores começaram a repensar na compra das ações da Petrobras.

Leia esse artigo completo e faça uma análise sobre as ações da Petrobras e descubra por que os investidores voltaram a apostar na companhia, se é que algum dia eles deixaram de fazer isso! Continue Lendo…

Sobre Perder Dinheiro na Bolsa de Valores

O mercado acionário é uma ferramenta que pode gerar riqueza. Mas só se você souber o que está fazendo. Se você não entendeu, então, fizemos alguns tópicos para mostrar como você pode perder dinheiro na bolsa de valores, em quais situações isso, geralmente, acontece.

Leia com atenção e note se você se enquadra em alguns desses tópicos. Em caso positivo, fique atento.

1 – Algumas pessoas perdem dinheiro na bolsa de valores porque entram no mercado apenas para “conhece-lo”. Assim, sem se preocupar com o dinheiro, com as estratégias, em buscar conhecimento. Uma experiência assim não vai te levar a lugar algum e vai te distanciar da chance de ficar rico.

Workshop 100% Online e Gratuito: Risco Zero nos Investimentos

2 – Imagina que você acaba de ser escalado para jogar em um time de futebol. Mas, você ainda não conhece a equipe e nem sabe como ela joga. Então, logo nos primeiros minutos de jogo surge um pênalti ao favor do seu time. Você quer cobrar? Acha que seria justo? Se você é novo no mercado de ações, não queira apostar no day-trade, ao menos, sem antes conhece-lo.

A transação de ativos na bolsa de valores é constante, todos os dias, ao redor do mundo. Boa parte desse dinheiro é movimentada de forma única e exclusiva em um tipo de operação chamada de Day Trade.

A expressão americana significa “negócio”, mas no mercado financeiro Day Trade se traduz em uma negociação feita com um ativo na qual ocorre a venda e a compra no mesmo dia, sem se importar, necessariamente, com o resultado dessa transação.

Day é dia, Trade é negócio. Obviamente, quando um trader realiza uma ação de um mesmo ativo no mesmo dia, então, Day Trade.

Mas, qual a finalidade disso? Continue Lendo para saber a resposta…

Como Ficar Rico na Bolsa de Valores operando em Day Trade?

3 – Ouvir demais as dicas de pessoas que não conhecem o setor também pode te fazer perder muito dinheiro na bolsa de valores. “Comprar na baixa e vender na alta”, pode funcionar, mas não sempre e não sem uma estratégia bem traçada. Antes de comprar um papel, conheça a empresa. Essa é a dica número 1.

4 – Colocar todos os ovos na mesma cesta também não é um bom conselho. Sabe aquela história de comprar ações de uma mesma empresa com todo dinheiro que você tem achando que ela vai valorizar? Então, se der errado, você perde tudo.

O ideal é diversificar os investimentos. Isso vale para a hora de comprar papéis ou escolher o tipo de investimento.

Se você quer conhecer um pouco mais sobre o mercado financeiro, faça um workshop gratuito em apenas 4 vídeo aulas. É isso: é gratuito e não tem pegadinhas.

Regra Número 1 para Investir Sem Riscos na Bolsa de Valores

Você pode não ter feito, ainda, o curso do Trovó sobre Como Investir com Risco Zero na Bolsa de Valores, mas, se acompanha os vídeos e o blog dele, com certeza, já notou que existem várias técnicas que devem ser aplicadas na hora de investir dinheiro na Bolsa de Valores. Uma delas é considerada uma fórmula mágica por muitos investidores e é aplicada tanto por grandes investidores quanto pelos iniciantes.

Diversificar a carteira de empresas. Oras, se nos investimentos, de forma geral, é aconselhável diversificar, sendo que é preciso investir um pouco em Renda Fixa, além da Variável, dentro da Bovespa, vale o mesmo conceito. Mais do que investir todo seu potencial em uma única empresa, é viável fazer uma seleção de outras companhias também.

Esse é um principio básico para o pequeno investidor e é uma das melhores formas de controlar o risco e maximizar os resultados. Aí, tão importante quanto isso é selecionar essas empresas. Muito além de ter uma carteira muito variada, vale a ideia de ter várias empresas de qualidade.

Em termos de quantidade e qualidade, o ideal é que se tenha um número de empresas de qualidade com os devidos aportes em equilíbrio e que seja possível analisar todas elas ao longo dos anos. A maior parte das corretoras de investimentos fazem indicações com 7 companhias, mas outros especialistas afirmam que 10 ou mais é mais viável, principalmente se pensando em que está saindo da renda fixa e indo para a variável.

Sobre Empresas que pagam dividendos

São aquelas tiveram lucros em determinado período e pagam esses resultados aos seus acionistas. Normalmente, essas ações são selecionadas entre as empresas que tem baixo endividamento, logo, a receita é maior do que a dívida e isso acontece, na maior parte dos casos, porque elas está em setores maduros, que já passaram da fase de investimentos ou que tenham tradição em distribuir os lucros.

Com informações da exame, uol, istoé