O que são as ações defensivas na bolsa de valores? Entenda o conceito

ANÚNCIO

Saber o que são as ações defensivas da bolsa de valores, a B3, é bem importante. E a gente acabou de ver isso agora, no momento da crise, não é mesmo? Então, se você não sabe, considere aprender agora mesmo. Porque isso pode te ajudar a investir melhor.

Se formos buscar uma definição, com aquelas que encontramos em dicionários, a gente vai acabar encontrando algumas frases prontas. Por exemplo, “ações de empresas maduras”, “ações de companhias com baixo nível de endividamento” ou “ações com boa geração de caixa”.

ANÚNCIO

Na verdade, tudo isso está correto. E sem contar ainda com a “boa previsibilidade das receitas” e “a previsão dos futuros custos”. No entanto, precisamos ir além para entender mais do que o conceito das ações defensivas na bolsa. E é isso que vamos falar abaixo.

A importância das ações defensivas

Brevemente, vamos falar sobre a importância dessas ações antes de tudo. Afinal, isso vai nos ajudar a entender, por completo, o que são essas ações e porque elas deveriam estar, ao menos em partes, na sua carteira de renda variável.

Como a gente sabe, o mercado acionário é muito oscilante. Assim, em um mesmo pregão, as ações podem subir e valorizar-se como desvalorizar. Logo, muitas técnicas e estratégias têm sido usadas para que o investidor possa ficar menos expostos as possíveis perdas inesperadas.

ANÚNCIO

Então, uma das coisas que se pode fazer é pesquisar sobre as grandes empresas do mercado. Isso porque elas se relacionam bem com a economia. Outra coisa é pensar em se proteger para quando uma crise econômica acontecer.

Sendo assim, nesse caso, a gente começa a falar das ações defensivas. Logo, estamos falando também de ativos que tenham conexão direta com os rumos do país. O diferencial desses papéis é que eles, geralmente, não surpreendem os acionistas, mesmo com a queda da bolsa.

Os setores que mais possuem ações defensivas

Começamos a entender as ações defensivas na bolsa. Mas, quais são essas ações? Antes de falar delas, a gente precisa saber dos setores. Oras, é simples. Se a gente quer um setor que não vai sofrer com crises, estamos falando de setores que são importantíssimos para todos.

Logo, os melhores exemplos, atualmente, são: energia elétrica, infraestrutura, saneamento. Sim, de fato, a gente acaba falando também de ações estatais, já que uma boa parte dessas empresas possuem capital público. Mas, nem todas são estatais, ok?

O que você precisa saber, independente de tudo o que já falamos aqui, é que nem mesmo os melhores economistas do mundo conseguem prever as crises. Por isso, investir dinheiro em ações defensivas acaba sendo algo viável para todo e qualquer momento.

Se você começou a investir dinheiro em ações há pouco tempo, sem dúvidas, pensar em empresas assim pode fazer a diferença para o seu futuro na bolsa. Lembrando ainda que essas ações não têm bons rendimentos em crise. Porém, não caem tanto quanto os outros ativos.

O retorno vem no longo prazo

Complementando esse pensamento que estamos trazendo aqui, agora é hora de falar do retorno desse tipo de ação que pode ser comprada. Vimos que elas são ações importantes e vimos também que são de setores úteis, básicos, imprescindíveis.

Agora, precisamos que você saiba do retorno. Isso porque essas ações não são boas, ou pelo menos geralmente não são boas, para o curto prazo. Então, elas valem muito a pena para quem está pensando no médio e longo prazo.

Se você é um novo investidor da bolsa, deveria pensar assim também. Mas, deixaremos essa reflexão para depois. Agora, queremos falar sobre o fato de que as ações defensivas na bolsa não dão resultado rápido e sim no longo prazo. A vantagem é a segurança contra crises.

Ficou fácil entender, não é mesmo? Logo, a gente pode trazer aqui, também, um conceito que vai ajudar a entendermos ainda mais essa questão da ação defensiva para a carteira da renda variável. Estamos falando das ações cíclicas.

Entenda também o que são ações cíclicas

São ações de setores que são influenciados pelo ambiente macroeconômico. Ao menos, essa foi a melhor tradução que encontramos na internet. O que quer dizer que são setores que refletem as atividades operacionais da economia.

Então, podemos pensar no setor mobiliário, por exemplo. Assim, ele tem uma influência (ou interferência) dos ciclos econômicos que acontecem no país, na região, no mundo, etc. É simples: se a economia vai mal, essas empresas também vão para o mesmo caminho.

Por outro lado, nós temos as ações não cíclicas, chamadas também de ações anticíclicas. Logo, elas são como as ações defensivas, que estamos falando nesse texto. Isso porque esses papéis não sofrem tanto com a economia.

Porém, entenda que essas ações não cíclicas também podem ser encontradas em mercados diferentes do nosso. Por exemplo, o IVVB11 é um índice que replica o S&P 500, dos Estados Unidos. Assim, ele acaba defendendo a carteira de ações se a economia do Brasil for mal.

Existem as ações defensivas na bolsa mais indicadas?

Como esse ano foi bem atípico, muita gente se viu no direito de escolher ações defensivas para recomendar para outras pessoas. Na internet, em uma rápida pesquisa, a gente vê isso muito claramente.

ações defensivas na bolsa

Por exemplo, no site da UOL existe a recomendação das seguradoras, como é o caso das ações da Porto Seguro, da SulAmérica e da BB Seguridade. E a explicação passa por “negócio pouco arriscado”, “pagamento antecipado” e “menos acidentes”. Essa última explicação tem a ver com as medidas de isolamento social.

Como investir com segurança a partir de R$ 50 ou menos? Descubra

Mas, essa não é a nossa indicação de compra, ok? É apenas um exemplo. E se você quiser saber mais, pode ler o comentário todo no site que citamos acima.

ANÚNCIO