7 Mentiras que os Bancos Contam e Como não Cair nessas Conversas Fiadas

ANÚNCIO

Os investimentos que os bancos oferecem para o varejo QUASE SEMPRE são piores que os do mercado, no entanto, os clientes aceitam pela segurança “EMOCIONAL” que a instituição fornece ou pelo desconhecimento de que é possível (e vantajoso) investir por meio das corretoras, assessorias de investimentos ou mesmo em bancos menores, que, em grande parte, oferecem opções mais rentáveis.

Fato Consumado: Renda Fixa é mais rentável do que a poupança!

ANÚNCIO

Ah, e não somos nós que estamos dizendo isso, apesar de concordar. A frase é do Paulo Figueiredo, diretor de operações da assessoria de investimento FN Capital, que cedeu entrevista à Exame.

Ele ainda afirma que o comodismo de não se interessar por assuntos do mercado financeiro faz com que esses investidores mandem dinheiro para os bancos sem se preocupar com a rentabilidade ou prazo, importando-se apenas com o fator “segurança”. Para o banco, isso é ótimo. É a moeda de venda.

Por isso, se você ganhou um dinheiro inesperado ou se trabalhou duro por muito e conseguiu acumular algum patrimônio, saiba que nem sempre o banco vai ser a melhor opção. Essa é uma opinião compartilhada com a de cima, mas vem do Anderson Gegler, assessor de investimentos da Moinhos Investimentos.

ANÚNCIO
Reprodução: Google
Reprodução: Google

Qual a melhor forma de investir dinheiro para o futuro mesmo com um salário atual baixo? “É fácil falar em investimento quando se tem muito dinheiro”. Lá vem vocês com essas ideias frouxas, né? Investimento, Planejamento e Dinheiro são coisas pra todo mundo. Pra mim, pro Eike Batista, Pro Zuckerberg e pra você também! “Mas eu ganho pouco”, você está pensando. Sim, mas nada impede você ter um planejamento financeiro. Regra 1 do planejamento financeiro, qual é? Diga aí: gastar menos do que se ganha! Correto? Veja mais sobre como enriquecer com pouco dinheiro.

Agora, com informações dos 2 especialistas, fizemos a lista de algumas pegadinhas dos bancos para atrair clientes! Veja e se importe mais com o seu dinheiro, busque conhecimento, tenha interesse pelo assunto e não caia mais nessas conversas fiadas!

1 – Títulos de Capitalização

É uma loteria. Isso porque o cliente que não é sorteado recebe o valor final sem juros ou correção. “Ah, mas eu não perco dinheiro, pelo menos”. Perde sim, cara. Lógico que perde. Você entendeu que nem a correção você recebe?

A inflação tá aí ó, a Selic (descubra quanto rende 5 mil reais com a queda da Selic), tudo mandando bala e você com o dinheiro lá parado, sem se atualizar. Então, saiba que, DEFINITIVAMENTE, os títulos de capitalização não são uma modalidade de investimento, apesar de os bancos dizerem que sim.

“O que o banco vende é uma expectativa de que o cliente possa ganhar um capital significativo frente ao que ele investiu, faz o dinheiro do cliente ficar ‘preso’ por vários anos e devolve uma rentabilidade pífia, na maioria das vezes, menor até do que a poupança”, lamenta Gegler.

2 – Poupança

A poupança sim pode ser considerada um investimento, mesmo que não seja dos melhores. No entanto, a ideia de que é o único investimento seguro é patifaria. Mentira pura. O mesmo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) que assegura os investimentos de até 250 mil reais cobre também outras opções, como o CDB, a LCI e a LCA.

Como Investir em Renda Fixa e por que ele pode ser o seu Melhor Investimento? 

Então, se você já deu um passo certo e começou a poupar dinheiro, dê, agora, o segundo passo certo e comece a investir da forma certa, na Renda Fixa. E, quanto à ela, a primeira informação que damos é: qualquer investimento deve render mais do que, PELO MENOS, a inflação. Se isso não acontecer, você vai perder dinheiro, vai descapitalizar, vai andar na contramão.

É isso que acontece quando você aplica na poupança. Por sinal, existem 3 motivos principais pelos quais você não deve investir na poupança: Ela Perde para a Inflação, Tem a Mesma Garantia da Renda Fixa e Não Recebe Juros. Temos um vídeo que fala especificamente disso. Assista!

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Resultado: há sim alternativas mais rentáveis e tão seguras quanto à poupança. Isso sem contar que a poupança já foi congelada pelo governo, no Plano Collor. “Na verdade, ela possui a mesma garantia que outros investimentos”, confirma Anderson. Como esse tema – poupança – é um pouco extenso, vamos continuar falando sobre ele abaixo, nos próximos tópicos. Não deixe de ler!

3 – Diversificação

Como é possível afirmar que investimentos são iguais para todos, se cada pessoa possui um perfil (como tempo e rentabilidade) diferente de outra pessoa. Não existe fórmula única para os investimentos, e se alguém disser isso, estará mentindo. Assim, os bancos pecam ao direcionar investimentos para os clientes com base naquilo que mais convém para a empresa, que, por sinal, possuem metas a ser batidas.

Diversificar é uma das coisas em comum entre as pessoas mais ricas do mundo. Descubras quais são as outras! Por sinal, veja também quais são as pessoas mais ricas do mundo.

“Nenhuma carteira de investimentos está completa com apenas um produto. É necessário que se faça uma diversificação inteligente, em títulos e fundos de diferentes categorias, sempre respeitando o perfil de investidor do cliente. Muitas vezes o gerente precisa bater uma meta e acaba ligando para os seus clientes para ‘empurrar’ um ou outro produto desse tipo, sem se importar com o resultado dele”. Afirma o assessor da Moinhos.

Você já parou para pensar qual é o seu perfil para investir? A Trovó Academy criou um teste rápido para você saber essa resposta. Assista o vídeo e descubra:

4 – Taxas de Administração

Para os fundos de investimentos, existem as taxas de administração em cima dos recursos aplicados. Sabia disso? Provavelmente não, né. Afinal, os bancos e seus queridos gerentes não tem o costume de repassar essa informação adiante. E, para mais, essa taxa influencia diretamente na rentabilidade do seu investimento, já que é um custo que incide diretamente no valor aplicado.

Corretora de Investimentos: Como Escolher a Melhor para Você? Pesquisem qual é o tamanho da corretora. A regra é a seguinte… Quanto maior a corretora mais lastro ela tem e quanto mais lastro ela tem, menor o risco dela quebrar. Em contra partida quanto menor a corretora, menor o capital que ela tem disponível e maior o risco dela quebrar.

Outra situação: acontece também com os fundos de investimentos, que, normalmente, cobram a taxa de performance, ou seja, aquela cobrada quando o fundo alcança um indicador escolhido como parâmetro, o chamado “benchmark”. O problema é que as instituições não se preocupam em informar sobre essa taxa e como ela funciona.

5 – Previdência Privada

Esse precisa de bastante atenção! Além da taxa de administração, há incidência da taxa de carregamento, que pode enxugar até 5% da sua aplicação. Na maior parte das vezes, esse investimento não compensa quando é feito corretamente os cálculos. Outra informação: há o abatimento de até 35% nos primeiros anos de investimento, que incide sobre o valor total aplicado e não apenas nos rendimentos.

Já viu as regras da nova Reforma da Previdência? Então, não marque bobeira. Invista 10% do seu salário e torne-se independente desse benefício do governo.

Aliás, para valer a pena é preciso que o produto se aplique muito bem ao investidor e, por se tratar de um tema bastante complexo, vamos criar um artigo para falar apenas disso. Em breve, continue acompanhando tudo aqui no Blog.

6 – Venda Casada

Isso é proibido, que vocês já fiquem sabendo. Mesmo assim, alguns bancos insistem em praticar tais atitudes. Funciona assim: é quando você vai comprar um produto e o banco o vincula a outro produto. Isso tem acontecido, por exemplo, quando o cliente faz um empréstimo, que só é concedido caso haja também a compra de um título de capitalização.

Como ter um Planejamento Financeiro Pessoal positivo em 2017? Para tanto, aproveite que o ano ainda está só começando e defina os seus objetivos. Você vai precisar guardar dinheiro, mas para quê? Se você não tem a reposta, provavelmente vai acabar gastando ao invés de poupar. Você escolhe, mas entre as suas metas, pode ser que esteja itens como: aposentadoria, entrada no financiamento da casa própria, a troca do carro, uma viagem, o futuro dos filhos, entre outros. Veja mais sobre “Planejamento Financeiro Pessoal“.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Nos investimentos também acontece. O gerente diz que conseguirá uma rentabilidade maior se o cliente fizer um plano de seguro. Se isso acontecer, procure seus direitos. Falaremos mais disso no tópico “Reclamações”, abaixo.

7 – Bancos Menores

Os bancos grandes costumam dizer que os menores não têm garantias. Mas, felizmente, eles têm. Todos os produtos garantidos pelo FGC valem para ambos os bancos, tais como poupança, LCI, LCA, CDB, entre outros.

“Nunca sobra dinheiro para investir”? Saiba o que fazer nessa situação. Então, meus caros leitores, saibam que vocês estão caminhando para a pobreza! Gastar mais do que ganha ou não investir de forma disciplinada, fará você deixar de ser rico e caminhar para a pobreza. “Ah, como faço para conseguir fazer o meu dinheiro sobrar no fim de cada mês?”.  E a resposta é: estabelecer as prioridades! Entenda como funciona, de fato, a pobreza… e o pensamento pobre… e tudo mais que te leva para a parte negativa do dinheiro. Leia aqui.

Fora isso, esses bancos menores, assim como outras assessorias, podem pagar taxas maiores à seus clientes. É comum, por exemplo, que esses bancos oferecem retornos de até 140% do CDI, enquanto que nos grandes o valor não passa de 100%.

Reclamações

Com o objetivo central de proteger os consumidores, a Proteste lançou há algum tempo a cartilha “Cuidado com o Crédito Fácil”, que, entre outras dicas, apresenta a seguinte: “Nunca comprometa mais do que 30% da sua receita líquida com dívidas ou crédito”.

No estudo, realizado pela associação, em 2015 houve 2 grandes bancos que se posicionaram entre as 10 empresas que mais tiveram reclamação dos consumidores: Itaú e Caixa Econômica Federal. O quesito mais teve recorde foi o de “financiamento” e, como foi constatado, o principal motivo para as reclamações foi a inclusão de outros serviços não solicitados no pacote.

Em ranking das 10 empresas que mais valorizaram em 2016, 5 são bancos. O Itaú Unibanco é o primeiro colocado (83,33 bilhões de reais), seguido por Bradesco (80,20 bilhões de reais), Banco do Brasil (40,40 bilhões de reais), Santander (39,70 bilhões de reais) e BB Seguridade (15,55 bilhões de reais).

“Se você fizer um empréstimo e te obrigarem a comprar uma parte do dinheiro em títulos de capitalização ou seguros, você precisa recorrer porque isso é ilegal. Procure um advogado para que ele obrigue o banco a lhe devolver o dinheiro, anulando essa venda casa, e denuncie o caso no Ministério Público”, recomenda Lélio Braga.

Fuja dos Empréstimos dos Bancos

Acerca desse assunto, e com auxilio do especialista, listamos alguns tópicos que devem sempre ser levados em considerações pelos consumidores dos bancos. Analisem!

  • Proativo – Não espere ser notificado pelo banco para negociar dívidas ou regularizar situações,
  • Juros – Por mais baixas que sejam, as taxas de juros não estão a seu favor, entenda isso,
  • Fique de Olho – Acesse sua conta mensalmente (pelo menos) e verifique os “erros” do banco, que costumam acontecer com frequência,
  • Direitos – Conheça os seus direitos através do Código de Defesa do Consumidor,
  • Concorrência – Saiba sobre a concorrência e descubra os melhores produtos,
  • Gerente da Conta – Isso é patifaria também, afinal, você deve ser o gerente da própria conta e não alguém do banco.

4 Mentiras sobre investir dinheiro na poupança

Ainda existem muitos brasileiros que investem dinheiro na poupança. Mas, a notícia é boa, no último ano, as pessoas mais tiraram dinheiro de lá do que aplicaram, de fato. E, se esse dinheiro foi usado para ser aplicado em outras opções, seria melhor ainda. Isso por enquanto ainda não sabe, de fato. É apenas uma suposição.

Afinal, você sabe quantos brasileiros têm dinheiro investido na poupança? Uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), perguntou aos brasileiros de diversos estados do país, quais são os produtos, serviços financeiros e investimentos que eles confiam ou possuem e o resultado não poderia ter sido pior: Hoje, 69,5% das pessoas entrevistadas que guardam dinheiro, investem na poupança. Em outras palavras, nove em cada dez brasileiros ainda acreditam nessa forma de investimento, a modalidade mais popular do país. Leia Mais.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

O que sabemos é que nada justifica o porquê tantas pessoas ainda tem dinheiro lá. E, em uma visão mais otimista, podemos dizer que é devido à falta de informações e conhecimento. Por isso, selecionamos algumas mentiras que são ditas como verdade sobre a poupança. Nosso objetivo é que você leia e se torne um investidor de verdade, nas Rendas Fixas!

1 – Rendimento Garantido

A poupança não tem rendimento garantido, então, não pense que é só aplicar lá e seu dinheiro vai se multiplicar. Por que não vai. Com o atual cenário, mesmo levando em conta a melhora do rendimento da poupança, ele ainda não é favorável à você, investidor. Como assim? Se o seu dinheiro está lá, saiba que está perdendo patrimônio.

2 – Segurança Garantida

A poupança é um porto seguro. Essa afirmação vem lá do passado e já não representa a nossa atualidade. Apesar de ela ter um risco baixo, ela não pode ser considerada o investimento menos arriscado e você pode sim perder o seu dinheiro. Se você tem mais de 250 mil reais guardados lá e o seu banco falir, você vai perder dinheiro. Esse valor (250 mil reais) é o que o FGC garante, por lei, mas fora isso, você perde o excesso.

3 – Pouco Dinheiro

A poupança também não deve ser considerada a melhor opção para quem tem pouco dinheiro. Hoje, existe o Tesouro Direto, que aceita depósito de no mínimo 30 reais. Além de ser um investimento garantido pelo governo, lá a rentabilidade é maior. E você pode fazer isso pela internet, sem sair de casa.

Como Investir no Tesouro Direto mês a mês: Investir todos os meses no Tesouro Direto funciona mais ou menos assim: o próprio Tesouro Direto passou a permitir que o investidor comprasse apenas algum percentual do título, ou seja, o valor mínimo é de 1% ou algo equivalente à 30 reais. Com isso, se voltarmos ao exemplo anterior, de 1 mil reais, e fazermos a conta de 1%, daria 10 reais, mas, sendo o limite mínimo 30 reais, o investidor poderá comprar 3% desse título ou mais. Entendeu? Saiba mais sobre o Tesouro Direto.

4 – É mais Barato

Na poupança você não tem custo. Isso é fato. Mas, no entanto, se pensarmos friamente, sabemos que o banco pode cobrar por tarifas de saques da poupança, se ele for feito mensalmente. Fora isso, ele também pode cobrar pelas transferências, mesmo que seja para a mesma instituição. Por outro lado, existem corretoras de valores que não cobram taxas de administração.

É possível uma Renda Fixa render mais do que ações? Sim!

O mercado de ações é conhecido por ser um dos que proporcionam maiores rentabilidades. Por isso também, é o mais arriscado e volátil. Alguns os julgam como positivo, outros tem medo de investir nele (provavelmente, pela falta de conhecimento). O fato é que eles podem render milhões de reais em pouco tempo, claro que, levando em conta os valores e o tempo investido. Isso não é novidade para ninguém.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Agora, imaginem só um título público rendendo 53% em 12 meses. Isso sim é novidade!

Foi o que aconteceu no último ano com quem comprou um título do governo no Tesouro Direto. O título específico é o NTN-B, corrigido pela inflação e também conhecido como Tesouro IPCA+, com juros pagos no fim e vencimento em 15 de maio de 2035. Para se ter uma ideia, esses papéis se valorizaram mais de 11% nos últimos 30 dias. Saiba mais sobre isso!

O que podemos concluir? Que o investidor atento precisa começar a enxergar outras possibilidades de investimentos mais rentáveis do que a poupança e tão fáceis quanto ela. Tudo o que ele não pode fazer é: se deixar levar por informações prévias e incorretas, como já falamos nesse texto, vindas, principalmente, dos bancos.

Os bancos são obrigados a oferecem serviços bancários gratuitos

Aproveitando esse artigo, e já que estamos falando de bancos (e suas mentiras), vamos falar de outra coisa muito importante e que, normalmente, não é disseminado pelos gerentes: o banco, conforme Resolução 3.919/2010 do CMN (Conselho Monetário Nacional), é obrigado a oferecer um conjunto de serviços gratuitos com operações básicas para a movimentação da conta.

9 Dicas realmente eficazes para negociar dívidas com os bancos!

Os serviços essenciais dão direito a movimentações gratuitas, em certas quantidades, das seguintes operações: saques, extratos e transferência. Caso o consumidor exceda o número de operações ou utiliza algum que não conste nessa lista, ele precisará pagar a tarifa avulsa correspondente à esse serviço.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Todo consumidor pode abrir uma conta só com os serviços especiais ao invés de aderir à um pacote de serviços tarifados pelo banco e, caso o banco não aceite, já sabe né: reclame ao Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) e denuncie ao Banco Central.

Bom, para fins de conhecimento, saibam do que é composto esses serviços especiais:

  • Fornecimento de cartão de débito,
  • Fornecimento de 10 folhas de cheques por mês,
  • Realização de 4 saques por mês,
  • 2 Extratos por mês,
  • Consultas via internet sem limites,
  • 2 Transferências entre contas da mesma instituição por mês,
  • Compensação de cheques, e
  • Fornecimento de extrato consolidado com as tarifas cobradas no ano anterior.

Serviço ao consumidor! E atenção para não ser fraudado (não apenas pelo banco) também por outros usuários, siga algumas instruções: nunca forneça senhas bancárias à ninguém, evite aceitar e-mails de promoções com nome de bancos, confie apenas em sites certificados e verifique se os estabelecimentos tenham certificação PCI DSS para pagamentos à crédito ou débito.

Com informações da Exame, Infomoney e UOL

ANÚNCIO