5 Passos para separar as finanças pessoais do controle financeiro da sua empresa

ANÚNCIO

Que o número de microempreendedores é crescente, quase todo mundo já sabe. No entanto, sendo o Brasil um país deficitário da Educação Financeira, qual a saída para manter as contas da empresa em dia e separá-las das finanças pessoais? É sobre isso que vamos falar hoje! Se você é empreendedor ou tem duas ou mais contas para administrar, continue lendo porque esse texto é para você.

Dora Ramos é diretora da Fharos Contabilidade e Gestão Empresarial. Ela deu algumas dicas para o microempreendedor seguir se quiser ter uma boa administração financeira tanto para a pessoa física quanto para a jurídica, e, além de tudo, de maneira muito organizada. Os conselhos são desde a separação do dinheiro em contas separadas até o uso de ferramentas que facilitam o controle financeiro. Acompanhe os 5 passos para o sucesso financeiro da sua empresa!

ANÚNCIO

1 – Contas Bancárias: A dica é separar as contas. Apesar de parecer óbvio, muitos empresários não fazem isso. Separar, além da conta, os cartões de crédito, de débitos, as contas, os extratos… Tudo isso é fundamental para o controle das despesas. E antes que você pense que isso será um gasto a mais, saiba que os bancos são obrigados a oferecerem recursos gratuitos para alguns tipos de movimentações.

Saiba mais sobre essas contas gratuitas:

Serviços, Taxas, Pacotes, Contas Grátis, Gerentes… Veja um Guia Completo de como se comportar com o seu banco!

2 – Pró-Labore: Mesmo que você seja o dono do próprio negócio, estabeleça um salário fixo para si próprio, tão bem quanto para os seus funcionários, inclusive, você pode definir bonificações para quando a empresa faturar mais. Resultado: você nunca deve usar o dinheiro da empresa para cobrir despesas pessoais.

ANÚNCIO

3 – Ferramentas: As planilhas são ótimas e o caderno também. No entanto, se o seu negócio está prosperando demais, você vai precisar adotar à alguma ferramenta que facilite e agilize todo o serviço de controle das finanças. Atualmente, existem alguns programas que organizam os dados de forma simples e permitem o controle prático. Para a especialista, essa mudança pode trazer benefícios para a empresa em curto prazo.

Se você ainda não esta a par de toda tecnologia, veja essa forma de manter as contas muito bem organizadas: Técnica dos Envelopes! 

5 Passos para separar as finanças pessoais do controle financeiro da sua empresa
Reprodução: PixaBay

Um desses aplicativos é o Equals App, disponível para iOS e que concilia as vendas dos cartões de débito e crédito, possibilitando o acesso à informações sobre taxas e fluxo de caixa. É ideal para pequenas empresas, já que permite uma visão completa feita através dos gráficos e de filtros.

Direitos do Trabalhador e Empreendedorismo… Tudo em uma notícia só!

4 – Reservas Financeiras: Quando tiver altos faturamentos, evite tirar dinheiro do caixa. Pegue-o e invista em reservas financeiras. Para Dora, essas reservas são essenciais para os empresários que desejam manter os dois orçamentos em dia, e, isso sem contar com o fato de que imprevistos podem acontecer, seja com a demissão de um funcionário ou com o conserto de um equipamento.

5 – Aliados: Mantenha-se informado sobre o mercado e tenha uma fluente rede de contatos. Um contador, por exemplo, pode ser um grande parceiro para identificar oportunidades, além de ajudar na organização das suas finanças.

8 pontos importantes na hora de abrir uma empresa

Agora, se você quer empreender, mas ainda não abriu o próprio negócio, veja algumas dicas do Diretor da Confirp, Richard Domingos, sobre alguns pontos importantes. Lembrando que, segundo uma pesquisa da Firjan (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), 2 em cada 3 pessoas na faixa etária dos 25 aos 35 anos desejam abrir uma empresa.

  1. Planejamento: Nunca agir por impulso. Essa é a primeira dica do especialista, que diz que um plano de negócios bem feito, somado à pesquisa do público-alvo e estrutura necessária, deve fazer com que o seu negócio prospere.
  2. Custos: Os investimentos devem ter em consideração também os custos iniciais para o negócio começar a funcionar. Além da infraestrutura e salários, estão taxas, como a da Junta Comercial e da emissão do Alvará, por exemplo.
  3. Contrato Social: O documento relaciona os pontos práticos do funcionamento da empresa e a relação dos sócios, além das inscrições e licenças. Em geral, o registro pode ser agilizado pelo sindicato, e se assim for, pode ser feito em 24 horas.
  4. Tributação: Simples, Presumido ou Real… Esses são os 3 principais regimes de tributação vigentes. A análise precisa ser feita com antecedência, para reduzir as chances de erro. Para o especialista, isso deve fazer parte do planejamento.


    Empreendedorismo: 8 tendências do mercado e 3 histórias surpreendentes de como ganhar dinheiro

  5. Estrutura: É preciso definir o local e a estrutura física para o bom funcionamento da empresa. Isso vai depender de uma série de fatores, como o ramo de atuação e o público cliente, obedecendo, sempre, as diretrizes municipais.
  6. Licenças: São vários documentos e entre eles estão: Habite-se do Imóvel, Ocupação de Solo, Alvará, Taxas, etc. Os documentos podem ser buscados na Junta Comercial, Receita Federal, Prefeitura e Secretaria Estadual da Fazenda.
  7. Contabilidade: É preciso de um profissional que saiba cuidar da contabilidade para manter o negócio em dia com os órgãos públicos. Bem como o conhecimento dos tributos e dos impostos.
  8. Contratação: Se você for precisar de funcionários, é necessário abrir processos seletivos, por exemplo. E esse é um dos pontos problemáticos da empresa, mesmo porque é preciso elaborar um contrato de trabalho que contenha salário, benefícios e um regime regularizado junto ao INSS.

Leia Também: 3 Motivos que os Empreendedores Precisam Saber Sobre o Mercado de Investimentos e o Passo-a-Passo do Tesouro Direto

Como a pessoa física, a pessoa jurídica também não deve manter o dinheiro guardado na poupança e para acessar os melhores investimentos é preciso ter conta em uma corretora, na maioria das vezes, fora dos grandes bancos. A melhor maneira de fazer isso é com o Mercado de Investimentos, em opções como o Tesouro Direto.

5 Passos para separar as finanças pessoais do controle financeiro da sua empresa
Reprodução: PixaBay

Justamente por isso, todo empresário precisa conhecer sobre esse mercado. Esse artigo tem o objetivo de unir a necessidade do empreendedor de investir, guardar dinheiro e fazer um planejamento financeiro efetivo com as melhores opções que existem, atualmente, no mercado de finanças.

Continue Lendo…

Curiosidade: As 20 Marcas Mais Valiosas do Mundo em 2017

Se você empreende e gosta de estar a par do mercado mundial, trouxemos essa rápida notícia, com as 30 marcas mais valiosas em 2017. A pesquisa foi feita pela Brand Finance, de Londres, que avaliou itens como Marketing, Familiaridade, Lealdade, Satisfação e Reputação.

Descubra como você pode fazer o seu filho se tornar um empreendedor rico e de sucesso

  1. Google – Tecnologia – Estados Unidos
  2. Apple – Tecnologia – Estados Unidos
  3. Amazon.com – Tecnologia – Estados Unidos
  4. AT&T – Telecomunicação – Estados Unidos
  5. Microsoft – Tecnologia – Estados Unidos
  6. Samsung Group – Conglomerado – Coréia do Sul
  7. Verizon – Telecomunicação – Estados Unidos
  8. Walmart – Varejo – Estados Unidos
  9. Facebook – Tecnologia – Estados Unidos
  10. ICBC – Bancos – China
  11. China Mobile – Telecomunicação – China
  12. Toyota – Automobilística – Japão
  13. Wells Fargo – Bancos – Estados Unidos
  14. China Construction Bank – China
  15. NTT Group – Conglomerado – Japão
  16. McDonald’s – Restaurantes – Estados Unidos
  17. BMW – Automobilística – Alemanha
  18. Shell – Óleo e Gás – Holanda
  19. T (Deutesche Telekom) – Telecomunicações – Alemanha
  20. IBM – Tecnologia – Estados Unidos

Com informações do IG e MSN

ANÚNCIO