5 cuidados que todo empresário deve ter antes de abrir a empresa

A rotina de um empreendedor é muito mais do que um trabalho diário de somar e subtrair números. Na real, é quase que uma filosofia chinesa. Afinal, ser o próprio patrão é muito bom, mas isso exige muito também.

E um dos percalços já começa logo no início da empresa, diante da abertura dela. A notícia boa é que todo empreendedor que tiver disciplina e energia vai conseguir abrir uma empresa lucrativa e rentável sem maiores dores de cabeça.

Para que isso aconteça, é importante que se preste atenção em muitos aspectos.

Tudo precisa estar bem ajustado para que os resultados apareçam.

E se você não quer cometer alguns erros que estão entre os mais clássicos e podem comprometer o seu negócio, saiba que está no lugar certo: trazemos aqui 5 dicas para você não fazer no seu negócio e poder se dar bem.

5 cuidados que todo empresário deve ter antes de abrir a empresa

1 – O Público Alvo

Essa é uma dica muito valiosa mesmo: estude de verdade o seu público alvo.

Seu o cliente é quem vai te ajudar a manter o negócio de pé e para que isso aconteça, você precisa conhecer ele.

Não basta saber a idade dele e se é homem ou mulher. Você tem que entender de verdade sobre quem consome seus produtos e serviços – logo, quanto mais souber o que o seu público alvo precisa, melhores os resultados.

Assim, maiores serão as chances de conseguir oferecer o que ele precisa de verdade e trazer resultados sólidos para sua empresa.

Como fazer isso? Não é tão complicado quanto parece, uma boa ideia é conversar com os seus consumidores e investir no que está faltando para eles.

Veja que você pode fazer para conseguir deixa-los mais satisfeitos.

Pode ser que exista uma oportunidade que você não tenha pensado ainda. Todo bom empreendedor precisa saber o máximo possível sobre o seu mercado consumidor para gerar valor para ele.

Sabendo disso, todo processo restante ficará mais fácil, já que você poderá, por exemplo, criar promoções de produtos e serviços que realmente deixem seus clientes satisfeitos.

E só assim você vai ter chances reais de fidelizá-los.

2 – Os Fornecedores

O seu serviço ou produto vai ser afetado diretamente pela qualidade dos fornecedores que você tem.

Porque tudo o que você compra acaba refletindo na satisfação do seu cliente.

E não estamos falando em comprar o mais caro material do mercado para fazer seus produtos, ok? Estamos falando em escolher os melhores, com melhores custo-benefício. E que vá gerar valor para o seu cliente no final.

Hoje em dia dá para negociar com os fornecedores. Negociar a entrega, o prazo, o pagamento e tudo mais. Se você vende muito no crédito, dá para comprar produtos de fornecedores à prazo, por exemplo.

E você tem que saber se a qualidade está adequada ao que precisa.

3 – O Ramo de Atuação

Conhecer bem o ramo em que você vai atuar também é importante e vai resumir muito bem o que falamos acima, nos 2 tópicos anteriores.

Porque não basta gostar de um tipo de mercado. Para que se saia bem na área é preciso dedicar tempo e um pouco de suor também.

E você vai começar a fazer isso quando entende o seu público alvo e quando estuda os fornecedores.

Para conseguir entender direito como funciona, faça uma boa pesquisa e procure entender como a dinâmica desse mercado é, como os seus concorrentes trabalham e quais são as principais dificuldades enfrentadas.

Confira também as oportunidades que esta área e qual é a margem de lucro que pode ser concebida trabalhando nesse setor.

Veja se existem pontos fracos e qual o tempo médio que se deve esperar até conseguir ter resultados realmente relevantes. Existem áreas que dão retorno… Mas, no longo prazo.

Descubra quais são os canais mais comuns para troca de experiência sobre o seu tipo de negócio feiras e outros eventos.

Além de sites especializados e publicações, que são boas fontes iniciais de informação vale dizer que aqui no youtube também tem muita e muita informação.

4 – Os Produtos e os Serviços

Essa dica é muito valiosa e você tem que ter muita certeza de qual é o seu negócio e o que tem para oferecer ao seu público.

Os benefícios do produtos ou serviços precisam é muito claro na sua cabeça. Tome muito cuidado para não abrir demais o seu leque de atuação e para não ficar perdido fazendo coisas muito diferentes.

Isso pode exigir tempo e você pode acabar tendo um custo mais alto para sua empresa.

Se não tivermos recursos procure focar sua atenção naquilo que você sabe fazer bem e que o mercado esteja precisando.

5 – As Despesas

Separar as suas despesas pessoais das despesas do seu negócio é a última dica que vamos dar aqui e isso é pode de ser visto antes mesmo de você abrir a sua empresa, ok?

Esse erro é bastante comum nos dias de hoje porque existem muitos MEIs, que ao não fazerem isso, acabam tendo dificuldades em gerenciar a empresa.

Por mais que seu nome ajude a trazer clientes e você se relaciona muito bem com alguns deles, as suas contas são diferentes das contas da sua empresa.

Este é muito comum e pode parecer algo inofensivo, mas faz muita diferença no decorrer do tempo. Para fazer uma boa gestão financeira é preciso por exemplo conferir a situação do caixa.

Tem de ver o capital de giro, apurar o resultado do mês e tudo isso fica distorcido seu dinheiro estiver misturado crie e mantenha contas bancárias diferente para você e sua empresa.