4 Passos para um bom Controle Financeiro Pessoal e 15 Dicas de Como usar o 13º Salário

ANÚNCIO

Controle financeiro pessoal! Essa é a frase-chave para todas as pessoas que tem algum objetivo econômico na vida: sair das dívidas, manter o equilíbrio ou faturar muito dinheiro. Aqui no Blog, você já aprendeu como fazer isso usando a técnica dos envelopes. A matéria, inclusive, foi destaque no UOL, leia.

E, você, provavelmente, já viu também como dividir o seu salário mensal: 70% para gastos, 20% para quitar dívidas (ou reserva de emergência) e 10% para investimentos.

ANÚNCIO

Se você ainda não sabe como poupar 10% do seu salário, assista o vídeo abaixo:

https://youtu.be/tXfddhCV5mA

E todo esse planejamento se resume no que? Simplesmente em gastar menos do que você ganha. Esse é o motivo pelo qual 60 milhões estão endividados. Eles gostam de ostentar, que, nada mais é, do que viver em função do que os outros pensam.

ANÚNCIO

E depois começam a fazer empréstimos financeiros, pagar juros e entram em dívidas. (Aliás, veja 3 coisas que são dívidas e ninguém considera).

Para auxiliar vocês a não gastar mais do que ganham, fizemos uma lista com 4 dicas super importantes. E não se esqueçam de usar os envelopes: isso tornará tudo mais fácil.

1 – Verificar os Gastos

Com os gastos inseridos em cada envelope, você vai notificar quais estão sendo abusivos e o que dá para cortar. Apagar as luzes do ambiente, enquanto não tem ninguém lá, pode fazer muita diferença no boleto mensal de energia elétrica.

Aliás, no final de outubro, fizemos um artigo muito bacana, que teve muitas visualizações, falando justamente sobre isso: Como Economizar – 33 Maneiras de Juntar Dinheiro Rápido.

2 – Definir Objetivos

Como citado no início da matéria, é preciso ter objetivos traçados. E eles são muitos. Comprar a casa própria, um carro novo ou fazer uma viagem internacional. Vale a pena tirar um momento para refletir sobre todas as suas metas à curto e longo prazo. Isso é importante para o c.

3 – Criar o “colchão de emergência”

“Colchão de emergência” ou fundo de emergência é aquele dinheiro que você precisa ter para casos que você não controla. Por exemplo? Uma doença muito grave que o convênio não cobre, a perca do emprego e outros imprevistos. Além de que esse colchão te traz muita tranquilidade e nada como uma noite bem dormida, não é?

4 – Renegociar as dívidas

Não é incomum as pessoas terem dívidas. Seja com o banco ou com o governo. Mas é importante que você quite logo esse valor para começar a investir com mais ênfase. A diferente entre a pobreza e a riqueza é que em um você paga juros e no outro você recebe. Entendeu? Não? Então leia: Saiba como funciona a pobreza.

Bandeira Tarifária de Energia vai ficar mais barata em Dezembro

Essa notícia é curta, mas pode te mostrar um bom começo nas suas economias. A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) afirmou que as contas de luz voltarão a ser verde no Brasil no próximo mês.

Com isso, o consumidor fica livre de cobranças adicionais, como foi feito em novembro, quando a tarifa era amarela e ele pagava 1,50 real para cada 100 kWh consumidos.

Aproveite dezembro para economizar ainda mais! Ah, e apague a luz quando ela não for ser útil.

Dicas para usar o 13º Salário

Nesse artigo também vamos te dar dicas de como usar o seu 13º salário. E isso já temos feito comumente aqui no Blog. Por isso, antes de continuar com o artigo, leia essas 3 notícias que sobre esse mesmo assunto:

O 13º salário vem, geralmente, em uma época conhecida como o mês dos gastos, é quando os consumistas fazem a festa, literalmente. E mesmo que esse dinheiro seja extra, as pessoas usam e abusam do cartão de crédito e do cheque especial.

Reprodução: Google
Reprodução: Google

Baseado nesse fato, o diretor-executivo da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Miguel José Ribeiro de Oliveira, fez uma lista com 15 dicas.

Workshop Gratuito e Online sobre como Investir com Risco Zero! 

  1. Usar o 13º Salário para pagamentos de dívidas, principalmente aquelas que embutem encargos maiores como o cartão de crédito rotativo e o cheque especial;
  2. Renegocie e regularize outras dívidas;
  3. Lembrem-se das despesas do início do ano, tais como IPVA e IPTU;
  4. Antecipe pagamentos de financiamentos, dos quais as taxas são, geralmente, altas;
  5. Aplique em um fundo de Renda Fixa;
  6. Pesquisa as taxas de juros, se estiver pensando em um novo financiamento;
  7. Não comprometa seu orçamento com dívidas;
  8. Evite fazer empréstimos de longo prazo;
  9. Evite novos usos para Cartão de Crédito e Cheque Especial;
  10. Adie compras à prazo e compare preços com pagamento à vista;
  11. Pesquise os preços de produtos em várias lojas;
  12. Negocie os preços, sempre;
  13. Antecipe as compras de Natal;
  14. Não compre produtos recentemente lançados, eles são mais caros; e
  15. Produtos que vão sair de linha também não são boas opções.

Da Redação

 

ANÚNCIO